Ir para o conteúdo principal

Edição de terça, 9 de agosto de 2022.
(Próxima edição: sexta dia 12.)
https://www.espacovital.com.br/images/romance_forense.jpg

A importância do currículo



Imagem da Matéria

Charge de GERSON KAUER

A reclamante é uma mulher bem talhada, aparentando 30 anos. O reclamado, um senhor de 60. A alegação é a de que, por vários anos, ela trabalhara para a família dele como empregada doméstica, sem carteira assinada.

No depoimento, ela revela circunstâncias confusas: iam ao supermercado juntos, aos domingos almoçavam na melhor churrascaria da cidade. Às vezes viajavam...

Lá pelas tantas, ante a insistência do juiz, a reclamante revela:

- Doutor, foi assim... quando eu comecei a trabalhar, ele era casado com a dona Juçara. Uma pena, ela ficou doente e em poucos meses faleceu. Viúvo, o seu Agenor continuou morando na mesma casa. Eu tinha as minhas peças ali, também. Mesmo antes da perda da esposa, o seu Agenor sempre foi mulherengo, mas ele nunca se achegou em mim. Depois de uns meses morando juntos, ele sempre me falava que eu tinha que... melhorar o meu currículo, para garantir um futuro melhor. Ele insistia em falar em currículo...

Há uma pausa. O juiz de então - Roberto Siegmann, hoje ativo advogado trabalhista - diz à reclamante que “a senhora pode prosseguir”:

- Passamos, então, a dormir no quarto dele. Acontece que embora nos déssemos muito bem, o defeito que ele tinha nunca desapareceu. Saía, não dizia onde ia, voltava tarde, daquele jeito...

A reclamante puxa fôlego e externa sua decepção:

- Uma madrugada, ele chegou com quatro manchas vermelhas de batom, na camisa branca que, um dia antes, eu tinha lavado e passado com todo o capricho... Peguei, então, os meus trastes e fui embora para a casa da minha mãe. E aqui estou...

O juiz percebe que, indiscutivelmente, o cenário fora de uma relação conjugal, e não empregatícia. Mas, como magistrado experiente, insiste na conveniência de um acordo.

A reclamante afirma que não deseja dinheiro. Mas quer a cama de casal, os móveis do quarto, o fogão, o refrigerador, o sofá e o televisor. Perguntada sobre “o salário e valores pecuniários”, ela diz que sempre pediu a ele e recebeu corretamente o dinheiro que necessitava.

Dada a palavra ao reclamado, ele concorda com a transferência dos bens móveis, adicionando ao rol, generosamente, a roupa de cama e todos os móveis da cozinha. Celebrado o acordo, as partes e os advogados levantam-se para as despedidas.

A reclamante não perde tempo, olha para o reclamado e diz:

- Seu Agenor, espero que o senhor tenha sossegado o pito, deixando de ser mulherengo...

Ele olha ternamente para ela, e dispara:

- Só morto, querida...


Mais artigos do autor

 

O adultério salvador

Charge de GERSON KAUER

O adultério salvador

A história do bem sucedido empresário quarentão, que escapou da morte na tragédia da TAM, 15 anos atrás. Foi obra dos encantos do “anjo do voo JJ-3054”, uma bem sucedida profissional liberal porto-alegrense.

 

Consulta ginecológica à moda romana

Charge de GERSON KAUER

Consulta ginecológica à moda romana

Ela era uma mulher interessante, sem exuberâncias, estava sempre perfumada, usava saltos altos, cabelos bem penteados. Um dia, ela foi ao consultório de um ginecologista que só atendia “particular”. O recôndito era decorado com objetos típicos das antigas milícias romanas.

 

Uma comarca só de advogados

Charge de GERSON KAUER

Uma comarca só de advogados

Um advogado, um juiz e um promotor conversam sobre a rotina forense, o congestionamento de cartórios, a precariedade de funcionamento dos JECs, as dificuldades para operar o processo eletrônico. “Eu exijo morar num resort” – pede o magistrado. “Eu quero uma ilha que me possa fazer lembrar o Éden” – pretende o representante do Ministério Público...

 

A suprema vibração

Charge de GERSON KAUER

A suprema vibração

A segurança do STF resolveu aplicar o que seus agentes chamam de “cana dura”. É a dica que significa ser minuciosamente exigente na revista dos pertences pessoais de todos os que chegam – mesmo os mais conhecidos e idôneos frequentadores. Vai daí que...

 

Serviços sexuais insatisfatórios

Charge de GERSON KAUER

Serviços sexuais insatisfatórios

Granjeiro do interior gaúcho, após tratar de assuntos comerciais em Porto Alegre, deu uma esticada nas bandas da avenida Farrapos. No local escolhido, sentou-se, pediu um uísque, e outros mais... A percanta combinou o preço e garantiu a excelência da voluptuosidade que prestaria...

 

Pamonha jurisdicional

Charge de GERSON KAUER

Pamonha jurisdicional

Na petição de apelação, o advogado embutiu um recado sutil: “A advocacia vem sendo desrespeitada por magistrados que não se dão ao trabalho de analisar os pleitos que apresentamos. Como somos tratados como pamonhas, informo que gostosas receitas desta iguaria oriunda do milho estão facilmente disponíveis na internet”.