Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta, 20 de maio de 2022.
(Próxima edição: terça dia 24 de maio.)
https://www.espacovital.com.br/images/201811081626490.jpg

O golpe de misericórdia



Foto de Lauro Alves – Google Imagens

Imagem da Matéria

Em uma guerra diante da impossibilidade de tratar o inimigo alvejado, para pôr um fim ao sofrimento, admite-se o tiro de misericórdia.

É uma forma de abreviar o sofrimento diante do inevitável.

Cair para a segundona, ainda mais para os grandes clubes gaúchos, é inaceitável. Claro que levamos em conta a prepotência da nossa condição de gaúchos. Por aqui tudo é melhor do que no restante do país.

O fantasma do rebaixamento também tem relação direta com a rivalidade entre os maiores – Internacional e Grêmio – é a gangorra. Isso muda tudo.

Imaginemos uma hipótese: a dupla na mesma situação, os dois prestes a cair. Seria diferente.

Hoje estaríamos cuidando do planejamento para 2022, com foco em quem melhor enfrentaria a segundona, garantindo o retorno para a divisão principal.

Mas não é assim, por aqui um vive em função do outro.

O Grêmio já caiu e só falta o golpe de misericórdia, aquele que encerra o sofrimento e as trapalhadas próprias do desespero. E como fica o Internacional se retirarmos o retumbante insucesso do rival?

Se focarmos apenas no colorado, nos daríamos conta da precariedade da sua situação: mais um ano passando sem conquistar nada. Em resumo ganhamos um Gre-Nal. Há muito a gestão atual marca passo sem sair do lugar e a eventual conquista de uma vaga indireta para a Libertadores é muito pouco.

Na contabilidade das gestões Medeiros/Barcellos, a coluna do nada cresce com o passar dos anos. O glorioso Internacional está muito longe do lugar que lhe cabe no futebol brasileiro.

A queda do Grêmio para mim já é fato consumado. Entrementes, o que temos ou sabemos acerca do planejamento do Inter para 2022?

Nada, rigorosamente nada!

A nossa caminhada é feita no improviso da ocasião, sem alento à torcida.

Só podemos comemorar o recuo da atual direção abandonando a ideia equivocada de que com o modernoso Ramirez seria possível estruturar o futebol.

Com o Grêmio na segundona - pela terceira vez -  o foco será o Internacional.


Mais artigos do autor

Foto de Ricardo Duarte – S.C. Internacional

As donas da bola

 

As donas da bola

“O Inter dedica-se ao futebol feminino. O time sub-17 feminino sagrou-se campeão brasileiro no último domingo. Parabéns às atletas e o reconhecimento pelo esforço na luta pela afirmação da categoria. Futebol é alegria e como tal não tem gênero”.

Reprodução www.lance.com.br

Saiam do Internacional!

 

Saiam do Internacional!

“O repugnante método da política sendo empregado em todas as áreas do clube, sem qualquer limite e pejo. Mentiram na campanha, promoveram notícias falsas, arregimentaram vassalos na área do marketing digital, instrumentalizaram as instâncias, forjaram e fraudaram”. (Acima o 2º gol do fracasso dominical: Atlético-MG 2 x Inter 0).