Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta, 20 de maio de 2022.
(Próxima edição: terça dia 24 de maio.)
https://www.espacovital.com.br/images/romance_forense.jpg

Placas do carro: JUS 0000



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Distribuída à Vara do Trabalho, em cidade interiorana, o diretor de secretaria fez breve leitura da petição inicial, para verificar se estavam presentes os requisitos para a notificação do reclamado. Seria mais uma entre inúmeras demandas postulando horas extras, não fosse a peculiaridade da prova requerida.

Diante do inusitado que acabara de ler, o servidor forense quase invadiu o gabinete do sempre formal juiz.

- Doutor, o reclamante era porteiro de motel e está pedindo horas extras. Pegava às 7, tinha 45 minutos para almoço, ficava até as 19 – explicou.

- Se não houver urgência, inclua na pauta normal – determinou o magistrado.

- É que daí os autos vão rolar na vara, o que não seria recomendável... – observou o atento serventuário.

- Explique! - rebateu o magistrado.

- É que há um pedido antecipado, expresso e destacado de expedição de ofício ao Ciretran. O reclamante fotografou imagens e placas de 20 automóveis de clientes ´habituês´, nos horários em que ele teria feito as horas extras. E desse jeito, quer sejam informados os nomes dos proprietários dos veículos, para indicá-los como testemunhas.

- Ora! Na audiência, eu indefiro o requerimento e pronto. Cabe à parte identificar as suas testemunhas – o magistrado tentou abreviar.

- Mas... as placas do seu carro são as primeiras da relação. E outros servidores podem perceber. O senhor sabe como é cidade do interior... – alertou o servidor.

Feições de frisson às avessas, o juiz abalou-se ante a surpresa.

- Se é assim, a tutela é de urgência. Abra um horário especial próximo, na pauta e só permita que os advogados das partes examinem os autos, pois pelos interesses familiar, social e público envolvidos, a partir de agora o processo tramitará em segredo de justiça – determinou.

Dez dias depois, na audiência, o magistrado estava com paciência e bom humor incomuns. Espicha daqui, puxa dali, recomenda acolá, conseguiu a celebração de um acordo - e com pagamento no ato. Mais: as partes expressamente renunciaram ao prazo recursal.

- Bom pra vocês, bom pra Justiça, bom pra cidadania da cidade – disse, levantando-se, estendendo a mão e  cumprimentando as partes e seus advogados.

Na “rádio-corredor” local só se fala nisso. Mesmo que, ao final da audiência, o juiz tivesse ditado à escrevente uma frase arrematadora: “Já cumprido o acordo com o pagamento, arquivem-se os autos, mantendo-se o sigilo judicial".


Mais artigos do autor

Charge de GERSON KAUER

Consulta ginecológica à moda romana

 

Consulta ginecológica à moda romana

Ela era uma mulher interessante, sem exuberâncias, estava sempre perfumada, usava saltos altos, cabelos bem penteados. Um dia, ela foi ao consultório de um ginecologista que só atendia “particular”. O recôndito era decorado com objetos típicos das antigas milícias romanas.

Charge de GERSON KAUER

Uma comarca só de advogados

 

Uma comarca só de advogados

Um advogado, um juiz e um promotor conversam sobre a rotina forense, o congestionamento de cartórios, a precariedade de funcionamento dos JECs, as dificuldades para operar o processo eletrônico. “Eu exijo morar num resort” – pede o magistrado. “Eu quero uma ilha que me possa fazer lembrar o Éden” – pretende o representante do Ministério Público...

Charge de GERSON KAUER

A suprema vibração

 

A suprema vibração

A segurança do STF resolveu aplicar o que seus agentes chamam de “cana dura”. É a dica que significa ser minuciosamente exigente na revista dos pertences pessoais de todos os que chegam – mesmo os mais conhecidos e idôneos frequentadores. Vai daí que...

Charge de GERSON KAUER

Serviços sexuais insatisfatórios

 

Serviços sexuais insatisfatórios

Granjeiro do interior gaúcho, após tratar de assuntos comerciais em Porto Alegre, deu uma esticada nas bandas da avenida Farrapos. No local escolhido, sentou-se, pediu um uísque, e outros mais... A percanta combinou o preço e garantiu a excelência da voluptuosidade que prestaria...

Charge de GERSON KAUER

Pamonha jurisdicional

 

Pamonha jurisdicional

Na petição de apelação, o advogado embutiu um recado sutil: “A advocacia vem sendo desrespeitada por magistrados que não se dão ao trabalho de analisar os pleitos que apresentamos. Como somos tratados como pamonhas, informo que gostosas receitas desta iguaria oriunda do milho estão facilmente disponíveis na internet”.

Charge de GERSON KAUER

Perfumes jurisdicionais

 

Perfumes jurisdicionais

Num desdobramento de audiência de ação penal relativa a um assalto à mão armada, de repente a surpresa: “Doutor, o senhor tem compromisso hoje à noite?” – questiona a vítima (30 de idade), dirigindo-se ao juiz (50 anos). Na apoteose, até Vinicius de Moraes é evocado...