Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, terça-feira, 07.12.
(Próxima edição: sexta-feira, 10.12)

STJ mantém condenação do Grêmio por acidente durante “avalanche” da torcida



Globo/Google Imagens

Imagem da Matéria

A 4ª Turma do STJ manteve acórdão do TJRS que condenou o Grêmio Football Porto Alegrense a pagar reparação de R$ 8 mil, por danos morais, ao torcedor Matheus Schadeck, (profissão personal trainer) que se feriu durante comemoração da torcida em jogo na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. O acidente aconteceu em 30 de janeiro de 2013, durante um jogo Copa Libertadores da América.

O torcedor alegou que estava no setor das arquibancadas onde costumava ficar a torcida do Grêmio, conhecida por comemorar, à época, os gols com a chamada "avalanche" - movimento em que os torcedores se deslocam para a parte inferior da arquibancada.

Após um dos gols do Grêmio, os torcedores fizeram a celebração tradicional, momento em que a grade de proteção cedeu sob a pressão e ele foi lançado com outras pessoas no fosso da Arena. Com lesões nos braços e escoriações pelo corpo, o torcedor ficou afastado do trabalho durante dez dias.

Nas instâncias ordinárias houve reconhecimento da “evidente falta de segurança, que colocou em risco a integridade física dos torcedores”. Além do Grêmio foram condenados solidariamente a empresa gestora do estádio (Grêmio Gestão e Administração) e a

OAS 26 Empreendimentos Imobiliários, a empresa responsável pela construção da praça futebolística gremista.

O Grêmio, em recurso especial, sustentou a inexistência de nexo causal entre o acidente e a sua participação no jogo, já que o episódio teria sido causado exclusivamente pela imprudência dos torcedores.

O ministro relator Luis Felipe Salomão realçou que o TJRS concluiu pela responsabilidade dos réus e entendeu não haver culpa exclusiva das vítimas, especialmente porque “o movimento da avalanche era de notório conhecimento – tanto que o projeto arquitetônico daquele setor do estádio foi elaborado para permitir esse tipo de comemoração”.  (AResp nº 1.835.308).

Para recordar o jogo

A “explosão” da torcida do Grêmio ocorreu aos 16 minutos do segundo tempo,  causando um grande incidente na Arena. Quando Elano abriu o placar contra a LDU, gremistas localizados atrás do gol guardado por Marcelo Grohe fizeram a tradicional “avalanche” no setor destinado à Geral.

No entanto, a grade de proteção cedeu, e alguns torcedores caíram no fosso que separa os fãs do gramado. Em razão do incidente, a partida ficou seis minutos paralisada. Nos pênaltis, o tricolor gaúcho superou os equatorianos e avançou à fase de grupos do torneio sul-americano.

No dia seguinte, a partir de uma intervenção do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público do RS, as avalanches ficaram proibidas.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas