Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, sexta-feira 15.10.
(Próxima edição: terça-feira, 19)
https://www.espacovital.com.br/images/doispontos.jpg

Amigos x seguidores e a Teoria Dunbar



https://ensaiosenotas.com/

Imagem da Matéria

PONTO UM:

Se procurarmos no dicionário vamos encontrar palavras como afeto, benevolência, admiração, amparo, defesa entre outras para explicar o significado de amigo. A amizade é um sentimento que acompanha o homem desde o tempo de grupos pré-históricos. Até Robinson Crusoé encontrou em seu caminho solitário de aventuras um amigo, o índio Sexta-Feira, rendendo-se o romancista Daniel Defoe, autor do personagem e de sua história, à força da amizade.

Todos temos amigos. Desde a mais tenra idade aprendemos a cultivar relacionamentos com um grupo de pessoas mais próximas, fora da família, a quem dedicamos e de quem recebemos afeto, sentimentos de benevolência, admiração, apoio. Olho no olho, abraços, tato e contato.

Mas num mundo virtual onde cada vez mais as relações se estabelecem pelas redes internautas de comunicação, onde segundos revelam-se importantes para novos relacionamentos, como anda a amizade? Ficamos impressionados quando alguém comenta ou nós mesmo detectamos que fulano conta com mais de 3, 5 mil amigos no Facebook. Já no Twitter ou no Instagram, a palavra-chave não é mais amigo, mas seguidores, parecendo ser mais fiel ao sentimento dos que se conectam pelos mais diversos motivos, onde certamente a AMIZADE – assim mesmo, com letras maiúsculas – não é necessariamente o fator determinante ou preponderante.

PONTO DOIS:

Segundo a teoria de Dunbar - assim denominada em homenagem a seu criador, Robin Dunbar, antropólogo britânico - as pessoas encontram limites no número de amigos, estabelecendo um número mágico máximo: 150. Essa limitação tem a ver com o nosso cérebro, mais precisamente o néocortex, que está associado à cognição e à linguagem e encontra limites para guardar informações e realizar conexões.

Informações e conexões são importantes para determinar nossos amigos: registros de histórias em comum, eventos, momentos importantes vivenciados, experiências de dor ou de alegria compartilhados, apoios mutuamente trocados.

Assim, o que escapa a esse número limite, acaba se diluindo facilmente por não encontrar consistência e, portanto, sem consistência não há que falar em amizade. É a tese do cérebro social, que encontra apoiadores, mas também contestadores a defender que as relações sociais sofrem influências de outros fatores, não se esgotando no orgânico.

Mas uma conclusão se pode extrair: amigo x seguidores não são sinônimos. Nem na antropologia, nem nas redes sociais. E poderia ser acrescentado, considerando as últimas ocorrências políticas e sociais no Brasil: amigo x seguidores x eleitores também não são sinônimos. O grau de consistência e de sua duração no tempo não é o mesmo para definir tais categorias.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Imagem Question Pro

Eleições na OAB: movimento para a democracia representativa, digital e inclusiva

 

Eleições na OAB: movimento para a democracia representativa, digital e inclusiva

“Além das novidades do voto on line, também merecem destaque as alterações que vêm ao encontro de uma representatividade mais fiel às diversidades de nossa sociedade. Uma, diz com a obrigatória paridade de gênero em cada bloco de pleitos. Outra diz com o atendimento da cota mínima de 30% de advogados negros e de advogadas negras (autodeclarados pretos/as ou pardos/as)”.

Chargista Junião / Google Imagens

Eleições de 2022: meio passo à frente

 

Eleições de 2022: meio passo à frente

Foi aprovada pelo Senado a proposta de contagem distinta para mulheres e pessoas negras candidatas às cadeiras proporcionais, valendo tais votos em dobro para distribuição dos recursos do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas. Os votos obtidos por essas reconhecidas minorias no âmbito político eleitoral serão computados em dobro.

Chargista Baggi Jornal de Brasilia

A campanha eleitoral e o fundo bilionário

 

A campanha eleitoral e o fundo bilionário

“O Resultado Primário-9 passou a constituir emenda do relator geral da LDO, que não é submetida ao plenário. É uma espécie de cheque em branco. Essa artimanha orçamentária passou a ser chamada de ´orçamento secreto´,  ou ´orçamento paralelo´. Por tais caminhos legislativos, o fato é que o fundo eleitoral corre o risco de ir a quase 6 bilhões de reais nas eleições de 2022”.

Charge de Gerson Kauer

Os processos lançados em escaninhos de espera indefinida

 

Os processos lançados em escaninhos de espera indefinida

“Na Justiça comum gaúcha ainda vivemos em coabitação com autos físicos e autos eletrônicos. A demora no andamento dos processos físicos frente ao sistema eletrônico já é anterior ao período de crise, embora tenha se acentuado de forma aguda. Muito por conta da suspensão dos prazos e pelos insucessos na sua digitalização”.