Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, sexta-feira 15.10.
(Próxima edição: terça-feira, 19)
https://www.espacovital.com.br/images/201811081626490.jpg

Há empates e empates...



Uol Esporte - EFE/Elvis González

Imagem da Matéria

O Internacional atingiu no domingo a marca de quatro jogos sem derrotas.  A vitória teria sido o ideal, mas em uma caminhada de recuperação um empate em disputa com o Santos, fora de casa, é um bom resultado - considerando a caminhada de retomada do futebol sem invencionices.

A estatística revela uma impressionante igualdade entre os dois.  Vejamos: quatro chutes a gol dos dois; 52% de posse de bola pelo Santos e 48% pelo Inter; 438 passes do Santos e 406 do Inter; 80% de passes precisos tanto pelo Santos, como pelo Inter; 19 faltas cometidas pelo Santos e 77% pelo Inter; igualdade de quatro escanteios; e dois impedimentos do ataque santista, contra um do colorado.

A igualdade das forças evidencia-se no resultado  e na classificação no Brasileirão.

Para quem temia o que poderia acontecer diante da trapalhada cometida no início da temporada, melhoramos muito. Repito o que sempre digo: o realismo e a humildade é que asseguraram o sucesso do trabalho do Aguirre.

O novato Mercado já entrou marcando, revelando-se um bom lateral. O Yuri Alberto, que vem resgatando o seu melhor futebol, marcou ao final e voltamos para casa com um importante resultado.

Mas o que mais chamou a atenção foi que o colorado lutou muito em busca do resultado.  Tudo indica que o Aguirre conquistou o time que readquire a confiança.

Melhor do que falar é trabalhar.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Arte EV

O caminho da segundona

 

O caminho da segundona

A pior experiência no futebol é enfrentar o fantasma da queda para a segunda divisão. Aos poucos a estrutura pessoal em todas as áreas do clube é afetada pela ansiedade.

Imagem: Blog História do Futebol

O gauchismo no futebol

 

O gauchismo no futebol

“Testemunhei o histórico amistoso entre a seleção gaúcha (treinada por Aparício Viana e Silva) e a seleção brasileira. Parecia a disputa entre dois países. O público que lotou o Beira-Rio - atingindo o recorde de 110 de mil torcedores - entoava sem parar o Hino Riograndense, vaiando a seleção brasileira”.

Ricardo Duarte/Flamengo

Festa no Maracanã

 

Festa no Maracanã

"O encanto do futebol está nisso: quando tudo indica uma lógica, ela é inexplicavelmente contrariada. O Aguirre é um técnico que nos surpreende e, com certeza,  algo ocorreu no vestiário colorado."