Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, terça-feira 26.10.
(Próxima edição: sexta-feira, 29)
https://www.espacovital.com.br/images/mab_123_19.jpg

A sociedade, a cidadania, os advogados e os jornalistas querem saber!



Reprodução ampliada do DJ ONLINE

Imagem da Matéria


Interesse público

O cenário nacional e gaúcho atual é o de um Poder Judiciário (federal e estadual) em regime de funcionamento parcial e distante. Não é necessário detalhar e contar, pela centésima vez, que no Rio Grande do Sul o processo eletrônico foi/é um desastre, virou um caos.

A microempresa individual MXA Solutions - que o TJRS contratou em julho de 2020 - não deu certo. Isto, para dizer o mínimo.

O contrato com ela foi rescindido, não se sabe em que data, nem a que preço, ou custo total do anterior desembolso.

A pretensa contratação de nova empresa - óbvio, por meio de regular novo certame licitatório - está cercada de informações incompletas e imprecisas.


A busca jornalística

Na última quarta-feira (9), o editor do Espaço Vital enviou solicitação, via e-mail e por WhatsApp, ao desembargador Antonio Vinicius Amaro da Silveira, presidente do Conselho de Comunicação Social do TJRS. Os termos foram estes:

Ref.: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 69/2020-DEC - PROCESSO Nº 8.2020.4971/000044-0.

Solicitamos a gentileza de prestar-nos as seguintes informações de interesse jornalístico, da advocacia,  e – imaginamos – também da sociedade e da cidadania.

a)      Em que data foi rescindido o contrato com a MXA Solutions?

b)      No período em que prestou serviços ao TJRS, quantas cópias a empresa entregou?

c)       No período em que o contrato esteve em vigência, quanto foi pago à referida empresa?

d)      Há alguma ação em curso, do Estado contra a MXA Solutions, buscando algum tipo de indenização? Seria por perdas e danos?

e)      Em que estado se encontra a licitação para a contratação de outra empresa? (No ponto, a propósito, pedimos a gentileza de disponibilizar-nos cópia de abertura do respectivo certame).

f)       Aproximadamente qual o número de processos e de folhas que aguardam digitalização em todo o Estado?

g)      A respeito do idem “f” é possível estimar os números da comarca de Porto Alegre e da jurisdição do TJRS em segundo grau?

h)      Algum novo esclarecimento que o TJRS queira divulgar”.


A resposta rápida

No dia seguinte (10), o desembargador Antonio Vinicius respondeu, reconhecendo a relevância do assunto. O texto (reproduzido adiante) foi conciso, mas chegou rapidamente:

“Seus questionamentos, relevantes, não estão na alçada de acesso da Comunicação Social.

O conteúdo das informações é de domínio exclusivo da Presidência, que poderá disponibilizá-lo, se entender conveniente.

Vou repassar seu pedido ao gabinete da presidência.

Saudações!”.


Infelizmente...

... O presidente do TJRS, desembargador Voltaire de Lima Moraes, (ainda) não respondeu. Espera-se que ainda o faça.

Jornalistas e advogados têm pressa em saber.

A sociedade e a cidadania ainda têm um pouco de paciência para esperar.

Afinal, as soluções a cargo do Judiciário não costumam ser rápidas.

Que pena!


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Visual Hunt

A OAB eleva o tom e parte para o enfrentamento com o TJRS

 

A OAB eleva o tom e parte para o enfrentamento com o TJRS

  • A entidade deplora “haver mais de 2 milhões de processos físicos que estão sem andamento desde março de 2020, paralisando a vida de cidadãos e de seus representantes”.
  • Enquete do Espaço Vital colhe opinião de 43 advogados. Maioria deseja uma intervenção do CNJ.
  • Tratamento sem limites para portadores de autismo.
  • Mantida prisão de líder de grupo que fraudava negociações de criptomoedas

Imagem: https://correiosudoeste.com.br/

Consentimento nas relações sexuais de menina de 11 anos com homem de 19 de idade?

 

Consentimento nas relações sexuais de menina de 11 anos com homem de 19 de idade?

  • Sentença absolve o acusado. Juiz considerou que a família da infante tolerava o namoro.
  • STF fixa tese para que os entes estatais forneçam medicamentos não registrados na Anvisa.
  • É motivo para dispensa por justa causa o ato do trabalhador que interrompe propositalmente o funcionamento da linha de produção de uma indústria.
  • Facebook pode ser responsabilizado se traficantes sexuais usarem a plataforma para recrutar e se aproveitar de crianças e adolescentes

Imagem: Reprodução/Instagram

Ex-integrante do Grupo Polegar é condenado por tráfico de armas

 

Ex-integrante do Grupo Polegar é condenado por tráfico de armas

  • Decisão do TRF-4 confirma sentença condenatória do músico Rafael Ilha, 48 de idade atual. Ele fora preso em 2014.
  • Irmãos unilaterais podem ajuizar ação para buscar parentesco com irmã já falecida. Mesmo que a paternidade dela não tenha sido reconhecida pelo pai, também já morto.
  • Bolsonaro nomeia advogada como juíza-substituta do TSE.
  • Azul indenizará cantora Elba Ramalho.
  • Gol pagará maquiagem, xampus e esmaltes gastos por ex-atendente de aeroporto.
  • Empresa gaúcha condenada por compactuar com conduta racista praticada por fornecedor.
  • Guarda compartilhada deve ser fixada mesmo quando os pais morarem em cidades diferentes e distantes

CHARGISTA NANI – Ernani Diniz Lucas - www.nanihumor.com - nanilucas@gmail.com

As 106 Subseções da OAB/RS pedem maior agilidade do TJRS na digitalização dos processos físicos

 

As 106 Subseções da OAB/RS pedem maior agilidade do TJRS na digitalização dos processos físicos

  • A supremacia cada vez maior das mulheres na advocacia gaúcha: 45.080 (elas) X  43.564 (eles).
  • Decisão do STJ: contagem em dobro do período de pena cumprido, por detento, em situação degradante.
  • Transação penal para a enfermeira que aplicou uma “vacina de vento”.
  • O Senado vai às compras e busca 12 aparadores em estilo Luiz XV.

Chargista Nani

O cofre da generosidade se abre para distribuir R$ 386 mil mensais

 

O cofre da generosidade se abre para distribuir R$ 386 mil mensais

  • Estado do RS segue pagando pensões a nove governadores e a quatro viúvas. O custo é de R$ 386 mil, mensalmente.
  • ADPF ajuizada pela OAB - para extinguir os pagamentos - aguarda paralisada há dois anos no gabinete de Ricardo Lewandowski.
  • Advogado Leonardo Lamachia será o candidato da situação nas eleições da OAB-RS.
  • Decisão do STJ estabelece a impossibilidade de implantação de embriões após a morte de um do cônjuges.
  • Mulher abandonada pelo cônjuge – depois de 30 anos de casamento – não obtém reparação por dano moral.