Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 18 de junho de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 22).
https://www.espacovital.com.br/images/jus_azul_especial_cigarra_2.jpg

A saída do Renato não pode significar um viuvismo do Renatismo Futebol Clube



Arte EV

Imagem da Matéria

O chapabranquismo é a doença infantil do futebolismo, já dizia o ponta esquerda da antiga URSS. Assim como o Renatismo, braço ideológico do chapabranquismo.

O Grêmio não foi desclassificado pelo Independiente del Vale. A desclassificação foi produto da folga, da preguiça e do desdém pelo campeonato que dá direito à vaga para a Libertadores.

Vejam: em nome da Libertadores, Renato (apoiado por chapabranquistas) poupou já desde a segunda rodada do Brasileirão do ano passado. Nós, os anti chapabranquistas, avisávamos. E éramos acusados de gremistas não verdadeiros. Bah!

Resultado do fator cigarra: ficamos para a Pré. E, pasmem, fomos eliminados por bolas atrasadas e preguiçosas...contra um time do interior do Equador.

Em nome de uma vaga para a Libertadores, o Grêmio optou pelo Fator Cigarra Azul! Claro. Poupou jogadores para ganhar outra Copa, a do Brasil. Dizia-se que pagava mais. Bah, não é verdade. Quem paga mais é o Brasileirão.

Por isso, anti chapabranquistas de todos os quadrantes: uni-vos; nada tendes a perder senão alguns campeonatos...por culpa de treinador que faz rachão e é amigo dos jogadores.

Ora, treinador é chefe; treina; manda. Amigo de jogador? Qual é o preço para “domar o vestiário”? Treinador não manda em contratações. Se o fizer, o resultado é Thiago Neves e uma lista enorme de inúteis, feridas e ex-jogadores. Simples assim.

Ganhamos uma Libertadores e uma Copa do Brasil nos últimos cinco anos. OK. É pouco. Ah, mas tem gauchões. Com esse gasto em folha de pagamento e contratações? Não acham pouco?

Agora temos de aguentar a flauta da IVI. Um clube quebrado como o Inter – e isso é fato – contrata. Traz Taison, “a custo zero”. Quá, quá, quá. A IVI mente. Custo zero é igual a R$ 25 milhões. A IVI é a falsidade de sempre.

A IVI é negacionista. Mas ela sobrevive. E sabem também por que a IVI é tão forte? Porque os chapabranquistas do Grêmio negam a existência da IVI. Simplinho assim.

A IVI é a pandemia negada. Os gremistas chapabranquistas saem “sem máscara” porque negam a existência da IVI. Que já está com novas cepas. Multiplica-se cada dia mais rapidamente. 

O Grêmio venceu o Noia. Líder. Nenhuma frase no Pravda da IVI da Ipiranga. Assim como a Covid-19, menos máscaras, mais se multiplica. Quanto mais os gremistas negam a existência da IVI, mais ela se fortalece. Depois aguenta. Bah!

Ser gremista é resistir. Resistir à IVI e aos chapabranquistas.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor