Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 18 de junho de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 22).
https://www.espacovital.com.br/images/jus_azul_especial_cigarra_2.jpg

Fica proibido atrasar bola, ou “o gol é do outro lado”!...



Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

Imagem da Matéria

O título mostra as duas opções para os treinamentos e jogos dos times de futebol. Temos a mania, cada vez mais institucionalizada, de ficar com tic tac de bola e, principalmente, atrasando a bola para o goleiro.

O Inter perdeu o Gre-Nal por causa dessa frescura. E o Grêmio levou dois gols por causa dos atrasos de bola.

Venho denunciando de há muito essas falhas. Atrasar a bola é um atraso. Aumenta a probabilidade de perder a pelota para um “ladrão de bolas”. Outra falha é a ausência de cobradores de falta. Ah, e nas cobranças de escanteio, algum Einstein da bola inventou que dois jogadores devem ficar juntinhos no corner. Para quê?

O Grêmio perdeu o jogo contra o Santos na Vila Belmiro por causa de que, mesmo? Aos dez segundos, a frescura. E lá se foi o boi com a corda.

Quem inventou isso? A goleira do adversário fica do outro lado.

O pior é o seguinte: tic, tac, tac, tic e lá vai a bola para o goleiro. Que faz o quê? Dá um chutão. Que cai na cabeça ou pés do adversário.

Então por que atrasaram? Não é melhor o jogador do meio campo chutar, quem ao menos sabe do ofício?

O Flamengo levou mais de dez gols por causa dos recuos mal feitos. O Inter empatou com o flamengo no Beira Rio em 2 a 2 no último brasileirão com dois gols desse tipo.

Os exemplos são incontáveis.

Mas o que me interessa, mesmo, é o Grêmio. Que está se tornando expert em atrasar bolas. Não há cobradores de faltas, há atrasadores de bola e o treinador de goleiros insiste em fazer o que Pelé criticava nos goleiros (e ele tirava partido): adivinhavam o canto. A chance diminui em 50% de pegar o pênalti.

Coisas da pós-modernidade futebolística. Querem inventar o goleiro-linha. E brincar de dois toques do meio de campo para trás.

A chance de dar errado é grande.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor