Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de abril de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 20).

Reintegração liminar de bancária dispensada pelo Bradesco durante a pandemia



Mais uma vitória dos trabalhadores bancários em face de despedidas arbitrárias que vêm sendo praticadas por banqueiros.  A bancária

V.L.S.L. , do Banco Bradesco - que foi despedida sem justa causa quando estava afastada das atividades laborais por motivo de problemas de saúde - foi reintegrada por decisão judicial liminar.

Ao tempo da despedida, a trabalhadora possuía prescrição médica para afastamento por 30 dias, ante problemas decorrentes da cobranças excessivas praticadas pelo banco.

Ao analisar o pedido liminar, decisão singular proferida na 7ª Vara do Trabalho de Porto Alegre concedeu a imediata reintegração, considerando que, “ao tempo da despedida arbitrária, a trabalhadora se encontrava afastada para tratamento de saúde”.  O magistrado também considerou “a ausência de exame apto para a dispensa”.

A trabalhadora tem 48 anos de idade e exerce o trabalho de gerente de educação corporativa de recursos humanos do Bradesco.

A advogada Geovana Freitas, do Escritório Noronha & Soares, avaliou que “o Judiciário tem se mostrado sensível no combate às arbitrariedades praticadas por banqueiros, especialmente neste período de pandemia, em que os bancários estão adoecendo e sofrendo extremo desgaste psicológico”. (Proc. nº 0020891-87.2020.5.04.0007). 


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas