Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre,sexta-feira, 5 de março de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 9).
https://www.espacovital.com.br/images/jus_azul_especial_cigarra_2.jpg

A empatolatria gremista, a IVI, o VAR e... “como estava fácil”



Ali Express

Imagem da Matéria

O campeão dos empates

 

Vendo Flamengo X Inter, a torcida não chapabranquista deve ter pensado: poxa, estava fácil demais ganhar esse campeonato.

E pensar que já na segunda rodada o Grêmio optou pelo “fator cigarra azul”. Flanando e folgando.

Flanando, o Grêmio ganhou o troféu “Empatolatria” – o troféu que mostra a paixão pelo empate. Se demo-cracia é a força do povo (Δημοκρατία), a empatolatria deve ser “a força ou o amor pelo empate” (em grego deve ser assim: συμπαθητικός - fui no Google!).

Tem gente que gosta de vencer; e tem time que gosta de empatar. Foram, até agora, 17 empates gremistas no campeonato. Quase a metade dos jogos.

Entrementes, eis o número de empates dos três já rebaixados: Goiás (10), Curitiba (10) e Botafogo (12).

O Grêmio poderia contratar o matemático Tristão, que fez a façanha de, antes do jogo, dizer que o Inter tinha 68 % de chance de ser campeão e, depois do jogo, baixar para 18%. Que tal? A tese de Tristão é a seguinte: 1 mais 1 é dois. Se tirar um, sobra um.

Genial! Mas no que ele poderia ajudar o Grêmio? Simples: mostrar que uma vitória é igual a três empates... Bingo!

O jornalismo rub(l)orizado da IVI

 

Mas o must de hoje e desses dias são as manchetes da IVI da Ipiranga, a mais “isenta” das imprensas brasileiras. Ali o jornalismo desportivo não deixa dúvida. De tão isento, dá para ficar rub(l)orizado (boa essa, não?).

Quando, por exemplo, o Bragantino foi operado pela arbitragem e o Inter venceu, a IVI – Imprensa Vermelha Isenta – disse que era lance de interpretação. E se calou. No Gre-Nal, quando o Grêmio foi dilacerado pelo VAR às avessas (o juiz “matou no peito” – essa também é nova, não?), a IVI disse que tudo foi normal. Afinal, trata-se de “questão de interpretação” (sic), jargão sob o qual comentaristas lenientes e comprometidos clubisticamente se escondem covardemente.

Domingo, Flamengo X Inter. Expulsão de Rodinei. O VAR definiu. Mas o VAR – que eu odeio, registre-se – não pensa. A ciência não pensa. Quem pensa é o homem. E daí o arbitro disse que era vermelho direto. Olhando em câmera lenta, o lance é maldoso. Pois é. “Questão de interpretação”!  Pau que bate em chico, bate em Francisco (Noveletto) também. A banca paga e a banca recebe.

Aliás, ao contrário de Diori - que diz que o juiz errou ao expulsar Rodinei e errou ao anular o gol de Pedro - penso que acertou no caso de Rodinei (afinal, é lance de interpretação – sic) e acertou na anulação. A diferença entre os árbitros e os comentaristas de arbitragem para comigo é a seguinte: eu leio livros, se me permitem um ludosarcasmo!

Vejam em rápidos tópicos, a ludohisteria (tudo da IVI da Ipiranga).

Diori escreveu: “Expulsão de Rodinei foi o grande erro da arbitragem”.

Leonardo Oliveira:  “O VAR definiu o jogo Flamengo X Inter” (é mesmo, Leo? Radical isso, não? E o que você disse quando o VAR definiu o Gre-Nal? Diz aí!).

Pedro Ernesto: “Absurdo no Maracanã” (não vi Pedro dizer que houve absurdo contra o Bragantino, contra o Grêmio...). Só para registrar!

Ainda: quando em 2019 o Inter se classificou para a Pré-Libertadores, a palavra “Pré” foi banida da novilíngua da IVI. Agora, com o Grêmio, a palavra “Pré” está de volta. Viva a novilíngua.

Por isso, o Grêmio tem de ganhar a Copa do Brasil. Afinal, flanar um campeonato inteiro tem de resultar em alguma coisa. Com tanto descanso e folga e rachões, os jogadores devem estar na ponta dos cascos.

Mas que olhando o jogo Flamengo X Inter deu uma melancolia, ah isso deu. Tem jogadores dali que não jogariam no Guarani de Venâncio. Nos dois lados. E pensar que o Grêmio desdenhou dessa barbada. Bah!

Post scriptum

 

Exercito mais uma vez o meu ludo-sarcasmo. Li nas redes sociais que a CBF emitiu nota dizendo que o VAR, na hora do lance da expulsão de Rodinei, estava descalibrado. Exatamente como estava na hora do gol do Inter contra o Vasco. Pois é. Bem na horinha!

E sigam o twitter mais anti-chapabranquista do planeta: @streckgremio.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor