Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre,sexta-feira, 5 de março de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 9).
https://www.espacovital.com.br/images/on_off_3.jpg

Retrospectiva tecnológica 2020



Imagem da Matéria

Um ano ímpar, atípico, difícil, desafiante e tantos outros adjetivos inerentes a tudo o que estamos vivenciando neste término de 2020.

Em vários termos, a advocacia teve que reaprender a exercer o seu ofício e todos estes termos, têm nexo causal com a tecnologia, direta ou indiretamente.

No quesito gestão, houve adaptações de uso mais intenso de softwares jurídicos (sim, vários fabricantes me relataram crescimento excelente em vendas), sem falar em ferramentas básicas de uso comum como Google, Microsoft e outros em e-mails, servidores tiveram que ser aprimorados. Metodologias ágeis como diferenciais competitivos fizeram parte de um novo aprendizado aos advogados.

Quanto ao marketing, a tecnologia se transformou num verdadeiro divisor de águas, posto que houve aprendizado num uso mais estreito com ferramentas como mensageiros eletrônicos (WhatsApp, Telegram), salas virtuais, entre outros, com foco em manter e buscar novos clientes.

E no próprio dia a dia da profissão, aprender a usar mais os recursos da tecnologia com salas virtuais junto aos tribunais (e seus diversos sistemas diferentes, Google Meet, Cisco Webex, Zoom, Microsoft Teams, entre outros), QR Codes com links para vídeos no YouTube, métodos de visual law e muito mais.

O crescimento de busca por jurimetria e robôs como diferenciais competitivos para os negócios jurídicos, que criaram e criam potencialidades para o marketing, gestão e agilidade de informações a clientes e ao próprio profissional.

Destaque para a vigência, a partir de 28 de setembro de 2020, da Lei Geral de Proteção de Dados; é legislação que está criando um divisor de águas e mudança de mindset sobre a privacidade e dados no país.

E as invasões aos tribunais superiores (STJ e TSE) - bem como em alguns regionais como o deface à página do EPROC no TJRS - mostraram a precariedade da segurança e chamaram a atenção de que os dados devem ser protegidos, seja na esfera pública, seja privada.

Ufa, que ano!

E isto é apenas o início da batalha virtual. Estamos cada vez mais conectados, estruturando dados, muitos dos quais concentrados em poucas empresas (Microsoft, Apple, Amazon e Google – todas estadunidenses e com dados compartilhados com o governo de lá, por meio de leis antiterroristas)

Enfim, cenários pra se pensar sobre o futuro (sem teoria da conspiração, por favor), e de como nós iremos agir neste futuro.

Teremos um 2021 desafiador e incerto. Entretanto, uma certeza podemos afirmar: a tecnologia fará parte deste desafio.

Votos de um 2021 de conquistas, aprendizados e superações para todos nós!

-----

Estou à disposição dos leitores. Escrevam para gustavo@gustavorocha.com


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Abranet

Direito ao esquecimento. Hein? Esqueci!...

 

Direito ao esquecimento. Hein? Esqueci!...

“A liberdade de expressão deve ser plena, ainda que admitamos que ofensas ou eventuais indenizações poderão ser pleiteadas em casos de usos descabidos ou errados desta possibilidade de agir conforme a própria vontade, mas dentro dos limites da lei e das normas racionais socialmente aceitas”.

Invadiram o STJ e apagaram 1.200 servidores...

“O que temos a aprender com isto? Nenhum servidor é impenetrável. O ponto crítico - além do ataque em si -  foi o fato de não existirem backups off line”.

Montagem EV sobre foto Visual Hunt

Juízo 100% Digital: algoritmos julgando vidas?

 

Juízo 100% Digital: algoritmos julgando vidas?

“Aprovado pelo CNJ vem aí um sistema onde tudo funcionará de forma digital: o trâmite processual, as audiências, o atendimento aos demandantes, etc. Mas precisamos de advogados como administradores da paz social; servidores como elo de garantia ao acesso jurisdicional; juízes como decisores dos fatos dentro dos processos.”