Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, terça-feira, 07.12.
(Próxima edição: sexta-feira, 10.12)
https://www.espacovital.com.br/images/metaforense_4.jpg

Mentoria de honorários



Imagem: Freepik - Arte EV

Imagem da Matéria

Hoje em dia, não é raro surgirem coachs e mentores, nas redes sociais, oferecendo serviços para o aprimoramento das mais diversas habilidades. Chamou a atenção, entretanto, o recente surgimento de um coach, cuja proposta é bastante inusitada: “Eu sou advogado há mais de 20 anos e estava cansado de ver o Judiciário achatar os meus honorários de sucumbência, até mesmo abaixo dos limites mínimos estabelecidos pelo CPC. Pois eu descobri um método que vai fazer você, que hoje é um jovem advogado, ganhar mais do que o limite máximo estabelecido na lei”.

O coach prossegue na explanação:

- Não é milagre, não é mágica. É estratégia, é inteligência. Se você se interessou, é só clicar abaixo e assinar o nosso plano de mentoria que, em uma única sessão, eu lhe mostro como você vai se transformar, de alguém que recebe menos do que o piso, para alguém que recebe mais do que o teto.

O surgimento do coach de honorários causou alvoroço entre os jovens advogados e estudantes de Direito. E ele seguiu causando frisson com suas postagens:

- O Judiciário tem uma inexplicável necessidade de fixar honorários irrisórios para o advogado. Não raro se observam verbas fixadas em R$ 1,00 ou em centavos. É todo um complexo trabalho de hermenêutica com o único fim de achatar a nossa verba.

O coach prossegue, com uma expressão de pesar:

- O atual CPC trouxe novos dispositivos, justamente para impedir a arbitrariedade na fixação de honorários, especialmente em demandas contra Fazenda Pública. Mas eis que, neste instante, o Pleno do STJ, está discutindo, no Recurso Especial nº 1.644.077, uma forma de atribuir honorários inferiores ao que o que dispõe a lei. E já está 1x0 contra nós!

Após engolir em seco, o homem logo conclui:

- Eu garanto! Apenas com o meu método 100% garantido, você vai ganhar mais do que o teto. É só clicar e assinar a minha mentoria.

E, diante de promessa tão animadora, o coach arrebanha milhares de assinantes. Mas, temendo prejuízos com eventual vazamento do seu método, resolve transmitir simultaneamente, para todos os seus alunos, a lição que aprendera em anos de militância na advocacia:

- Queridos mentorandos, se vocês desejam receber mais do que o teto, só tem um jeito: prestem concurso para a Magistratura ou Ministério Público. Lá, os penduricalhos garantirão a vocês uma vida tranquila e abastada.

E mesmo ante a indignação generalizada de todos os assinantes, ainda havia um dos mentorandos com a esperança de restabelecer a dignidade da advocacia:

- Mas não seria possível aplicar para a nossa classe, analogicamente, os mesmos argumentos que eles utilizam para sustentar seus penduricalhos?...

- Em tese, seria possível - responde o coach. Mas creio que nem os magistrados, desembargadores, promotores e procuradores saibam que argumentos são esses. Eu, com certeza, não sei!


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Chargista Claudio Aleixo

Ensaio sob(re) suspeição

 

Ensaio sob(re) suspeição

“Os juízes são excelentes em julgar demandas em que não são pessoalmente envolvidos. Mas a lógica deles fica distorcida quando o assunto envolve seus interesses pessoais. Auxílio-moradia e auxílio-creche, por exemplo”...

Arte EV

Lawyer management

 

Lawyer management

É chegada a hora de o idoso advogado implementar, no escritório, as melhores práticas de gestão empresarial. É contratada a consultoria mais comentada do momento. E então surgem, no diálogo com o jovem consultor, palavras como startar, mindset, backlog, scrum, etc. E tudo acaba num repetido palavrão.

Imagem: Freepik - Arte EV

Compliance tupiniquim

 

Compliance tupiniquim

“Para quem não paga impostos, sempre surge um REFIS. Aqueles que descumprem ordens judiciais, o fazem por saberem que o STJ reduzirá as multas. E quando tudo dá errado, sempre rola uma modulação de efeitos para não prejudicar quem se aventurou demais”.