Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), sexta-feira, 27 de novembro de 2020.
https://www.espacovital.com.br/images/201811081626490.jpg

O cavalo de Troia colorado



Imagem: greekboston.com - Edição EV

Imagem da Matéria

Nos versos de Homero um imenso cavalo oco de madeira serviu para que os gregos, escondidos em seu interior, invadissem a cidade de Troia enquanto ela dormia.

A crise no Internacional remete à história: dois grupos políticos integraram a gestão de Marcelo Medeiros, assumindo os principais cargos. Neles permaneceram por anos como gestores, inclusive do futebol.

Assanhados pela possibilidade de assumirem integralmente o poder diante das eleições que se avizinham, sorrateiramente foram construindo uma candidatura presidencial e um espectro de novas alianças com grupos de oposição.

Como conselheiro do Inter, postulei o adiamento das eleições, fundado na excepcionalidade da pandemia e na necessidade de preservação do vestiário.  A proposta sequer foi apresentada aos sócios.

Ledo engano! A politicagem já estava lá, no vestiário transformado em comitê eleitoral do vice de futebol em divergência ao presidente Medeiros.

Nas semanas que antecederam os piores resultados de campo, inclusive o Gre-Nal, os “aliados” cuidaram dos acordos e das estratégias e não da gestão da qual participavam como mentores e executores.

A reação provocada pelo oportunismo não poderia ser outra: o protagonista da divisão foi demitido e os seus “parças” demitiram-se das suas responsabilidades em solidariedade. Jogaram o Internacional na crise, no momento em que ele mais precisava de tranquilidade.

Mais uma página no capítulo das vaidades e dos oportunismos, com certeza inspirados na experiência em politicagem partidária do seu principal autor.

A contaminação do vestiário só seria pior se fosse por Covid-19. O Coudet e o Rodrigo Caetano que deveriam estar concentrados na busca de soluções, indevidamente opinaram sobre o tema político.

Está na  hora de cada qual arcar com as suas responsabilidades: O presidente Medeiros por ingenuamente ter sido encantado pela sereia; os espertos, pelo mal que causaram ao Internacional.

A torcida quer resultados e não a politicagem barata.

________________________________________________________________________________________________

Dê a sua opinião!

O Espaço Vital estimula a participação dos leitores. Opine, utilizando o formulário disponível abaixo em A PALAVRA DO LEITOR.

 


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Um caminho de pedras

“Nesta semana, os conselheiros do Internacional definirão os dois candidatos a presidente que, com as respectivas chapas, irão para o pátio. A escolha determinará o quanto teremos que esperar para a retomada das vitórias”

Montagem EV sobre foto SCI (Divulgação)

Adiós, Coudet!

 

Adiós, Coudet!

“Ele conviveu com dirigentes de futebol fracos. O último acumulou derrotas em Gre-Nais sempre com a cabeça fixada em seu projeto pessoal de presidir o clube, mesmo sem contar com o apoio do presidente. Parece que o maior carrasco do Inter, no momento é o próprio Internacional”.

Foto: TJRS (E); Divulgação: Palácio Piratini (D)

A bola de toga

 

A bola de toga

“Os desembargadores Guinther Spode (E) e José Aquino (D) poderão ser os dois candidatos à presidência do Inter que serão submetidos aos votos dos associados. Para presidir um clube de futebol, com orçamento milionário, é preciso ser clara a atividade profissional do principal mandatário e dos seus pares”.

Ricardo Duarte / S.C.I.

O domingão do Inter

 

O domingão do Inter

“A melhor maneira de ganhar ou empatar é atacando, buscando até o último minuto o resultado.  Há situações inusitadas no futebol, pois a cabeçada do gol do empate partiu do jogador de menor estatura da equipe adversária”.

O que mudou no futebol do Inter

 

O que mudou no futebol do Inter

“Faço uma sugestão aos conselheiros do Inter, para evitar mais uma aventura que marque negativamente a história do nosso clube”