Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), terça-feira, 11 de agosto de 2020. Dia do Advogado.
https://www.espacovital.com.br/images/romance_forense.jpg

Plantão médico-advocatício



Imagens: Freepik - Montagem: Gerson Kauer

Imagem da Matéria

De sexta para sábado, plena madrugada já friazinha de março de 2020 - uma semana antes da deflagração da pandemia - a recepcionista da clínica 24 horas chama o médico plantonista. Um visitante, falando enrolado, vestes desgrenhadas, jeito ressacado, logo pergunta:

- Qual o preço para uma remoção de ambulância ao bairro Jardim Botânico?

- A secretária verá isto. Dependerá da medicação a prescrever e dos equipamentos necessários ao seguro transporte do paciente - responde o médico.

Logo o visitante pede “um diálogo reservado”. Os dois passam ao consultório.

- Será necessária uma simples remoção de ambulância, nada complicado, apenas uma cânula de soro na veia, sem respirador - informa o visitante.

- Onde está o paciente?

- Sou eu mesmo! O senhor é o médico, eu sou o cliente da clínica. É aqui que começa o relacionamento ético e sigiloso com o paciente. Eu confesso que saí ontem à noite, para o jantar de aniversário do presidente da empresa em que presto assessoria jurídica. Conheci uma mulher maravilhosa, conversa daqui, chamego dali, fomos a um motel. Depois das profundidades, pegamos no sono...

- Sim, e daí?

- Agora, duas horas da madruga, para chegar em casa numa boa, só de ambulância, porque minha mulher é uma fera...

Preço exato ajustado, meia dúzia de minutos depois parte a ambulância. Nela o motorista, o enfermeiro, e o advogado deitado na maca. O destino é uma rua pequena, zona aprazível, onde a única casa com luzes acesas é o domicílio do paciente. São 2h25. O barulho atípico alerta a esposa, que sai porta afora.

- Meu Deus, o que houve?

Em seguida, a senhora cônjuge fica sabendo que, após o tal jantar e - “tendo se excedido na bebida, como decorrência talvez de um quadro de estresse simultâneo a uma indisposição estomacal” - o marido fora levado à clínica por volta das 23h, lá permanecendo em observação.

Chorando e esbaforida, a senhora agradece a Deus e aos valorosos profissionais da saúde. Para evitar uma eventual contradição, o inteligente esposo trata de abreviar:

- Amor, chega de estresse, a hora agora é de calma. Pega logo o teu cartão, paga os moços, e vamos dormir...


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Charge de Gerson Kauer

Doces amores grenalizados

 

Doces amores grenalizados

Advogado, bem apessoado, cinquentão, sem preocupações com as contas no fim do mês, coloradíssimo, resolve consultar um saite especializado em buscar doces relacionamentos sem compromisso. Bingo! Depois de algumas semanas de doce convivência eventual, surge um problema “fu-te-bo-lís-ti-co”.  O texto é de Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

A testemunha (mal) falante

 

A testemunha (mal) falante

Era uma audiência de instrução em uma ação de divórcio litigioso. De repente, a primeira testemunha - em menos de 30 segundos - derruba a tese da autora: “Ela quer se separar do marido, porque gosta muito de linguiça consistente e apimentada, mas em casa não conta com isso. Ele é pão-duro, não esquenta nada”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

Uma decisão em seis palavras

 

Uma decisão em seis palavras

A decepção do patrão de um centro de tradições, ao receber de volta um ofício em que fizera um convite e pedira uma autorização à autoridade judicial: “E eu com isso, vivente? Devolva-se”.

Charge de Gerson Kauer

A jovem sem perspectiva de emprego

 

A jovem sem perspectiva de emprego

Como prestadora de serviços sexuais eventuais, a moça acompanhou um cidadão de 50, no carro dele, para uma escapada a 150 km. da capital, onde ele - na condição de preposto - participaria de uma audiência. Na rodovia, o azar: um acidente de trânsito. Decorrência: os lucros cessantes da garota de programa

Charge de Gerson Kauer

O dramático depoimento da vítima de estupro

 

O dramático depoimento da vítima de estupro

Na audiência de ação penal em que é buscada a persecução de um homem acusado de estupro, a defesa do réu lança uma indagação desrespeitosa e inoportuna: “Gostaria que fosse perguntado à ofendida se ela sentiu prazer e alcançou o orgasmo no momento do fato”.

Charge de Gerson Kauer

Goles odoríficos, mas encorajadores

 

Goles odoríficos, mas encorajadores

Na manhã fria, o respeitoso cidadão adentra na sala de audiências, para depor como testemunha. O atilado juiz logo percebe o cheiro específico de recente ingestão de cachaça e, com voz firme, questiona: “O senhor ingeriu bebida alcoólica antes de vir aqui?”