Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), sexta-feira, 07 de agosto de 2020.
https://www.espacovital.com.br/images/sala_audiencias.jpg

O fio da meada



Imagem: Divulgação - Edição equipe EV

Imagem da Matéria

As circunstâncias da narrativa do “causo” a AUDIÊNCIA QUE NÃO TERMINOU, publicado na sexta passada (03) aqui no Espaço Vital, são próprias a um enredo cinematográfico do Costa-Gravas.

Em plena ditadura militar, um pelotão recebe a missão de retirar da sala de audiências um advogado – Luiz Lopes Burmeister – conduzindo-o até a unidade militar para prestar depoimento em um IPM. O ambiente era tenso e repleto de incertezas. Sobressaiu a tranquilidade do juiz – Luiz José Guimarães Falcão – que, dominando a situação e com a aplicação da CLT, talvez tenha evitado um desfecho trágico.

Com a publicação do “causo”, outros fatos até então desconhecidos vieram à tona, estabeleceram contornos inimagináveis.

Naquela sala da Junta de Conciliação e julgamento, na cidade de Santa Rosa (RS) a apreensão permitiu uma profunda troca de olhares. Um garboso sargento do Exército que acompanhava o tenente trocou olhares com a bela serventuária da justiça que auxiliava o doutor Falcão.

Foram olhares enigmáticos que apenas os flechados pelo cupido percebem.

Ao ler o texto, o já agora aposentado ministro Falcão, do TST, fez chegar a mim o inusitado happy end: o sargento e a servidora apaixonaram-se e casaram. Costa-Gravas abriu espaço a Erich Segal: um Love Story com final feliz.

A jovem deu curso à sua vocação, submeteu-se a concurso para o cargo de juíza do Trabalho, logrando aprovação e sucesso na carreira.

A vida tem os seus caminhos e, da mesma forma que é impossível conter o curso natural das águas, ela se impôs com os seus mistérios mesmo diante do improvável.

Nem sempre o que se apresenta como totalmente ruim persiste como tal. Um final feliz para a AUDIÊNCIA QUE NÃO TERMINOU. O ministro Falcão só soube da história de amor muitos anos depois.

Leia na base de dados do Espaço Vital

A audiência que não terminou


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Fotos: Internet/Freepik - Montagem: Gerson Kauer

O vírus que atacava os juízes

 

O vírus que atacava os juízes

Além do episódio ilustrado na imagem acima, a profissional da advocacia dirigia-se aos magistrados respeitosamente. Tratava-os como “excelências”. Um dia, certa magistrada chamou a advogada simplesmente de “Élida”. Esta logo retribuiu com refinado humor: tratou a juíza como “vizinha”...

Foto: Felipe Barra ASCOM-MD - Arte EV

A audiência que não terminou

 

A audiência que não terminou

Anos de chumbo, um tenente do Exército - acompanhado de um pelotão - adentra ao foro trabalhista e interrompe uma audiência: “Estou em missão para conduzir o advogado ao quartel. Cumpro ordens superiores”. O juiz habilmente cria uma curva processual. Horas depois, cansados pela espera, os militares vão embora...

Imagem divulgação/arte EV

A Bic do Bolsonaro e os tribunais federais

 

A Bic do Bolsonaro e os tribunais federais

“Muito se fala em independência e autonomia do Poder Judiciário. Mas poucos sabem  que a mera ascensão na carreira dos juízes que integram o Judiciário da União (quando um juiz titular de vara é promovido para desembargador), depende da caneta Bic do presidente”.

Visual Hunt

O crente que pecou

 

O crente que pecou

Na audiência, a testemunha apresentou-se com uma bíblia às mãos. Tinha o mesmo sobrenome do reclamante. Mas foi convicto no momento da qualificação: “Não sou parente, nem amigo dele”...