Ir para o conteúdo principal

Edição de terça, 5 de julho de 2022.
(Próxima edição: sexta dia 8.)
https://www.espacovital.com.br/images/on_off_3.jpg

Robôs humanos?



Imagem: Freepik - Arte: Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Ao perceber a tecnologia, compreendemos que muitas vezes ela é falha, tem erros considerados bobos, e mesmo quando avaliamos a inteligência artificial, percebemos que há inteligência, mesmo, é no ser humano que a desenvolve.

Entretanto, a tecnologia por automatizar tudo que pode e transformar nosso trabalho em mais rotina e padrões, muitas vezes nos vicia e acaba por tirar o nosso pensar, o nosso senso crítico, transformando-nos em verdadeiros robôs humanos.

Como assim?

Recentemente no município e na comarca de Palhoça (SC) tivemos um caso típico desta realidade: a prefeitura local entrou em Juízo executando uma pretensa dívida fiscal da própria prefeitura... Ou seja, uma autofagia jurídica e processual.

E como se não bastasse, após o juízo dar despachos e sentenças demonstrando o erro, o município simplesmente agiu como se fosse uma execução comum e deu uma sequência padrão, como se fosse um passo depois do outro.

Vejam que a grande celeuma deste caso é simples! Se - ao invés de agir como robôs e mandar petições ao Judiciário de forma automática - alguém tivesse parado para pensar no que está escrevendo, isto não teria acontecido.

E tal “palhoçada processual” - como definiu o advogado gaúcho Rafael Berthold - nos remete a uma importante reflexão: o quanto as automações tecnológicas podem levar a situações como esta?

Podemos automatizar petições? Claro!

Podemos automatizar prazos? Claro!

Podemos automatizar protocolos no Judiciário? Claro!

Entretanto, ANTES de automatizar, precisamos PENSAR!

Robôs humanos são mais falhos que seres humanos. Errar faz parte, mas sequer pensar no que se está fazendo é teratológico.

#PraPensar #Literalmente!

· Conheça ou relembre o ´kafkiano´ caso de Palhoça (SC).

· Conheça ou relembre a “palhoçada processual”.

 

Um fraterno abraço! Coloco o meu endereço de e-mail à disposição dos leitores. Comentários, sugestões, etc. serão bem-vindos:

gustavo@gustavorocha.com

 


Mais artigos do autor

Qual o segredo do marketing de um escritório generalista?

“Dizer, por exemplo, que o profissional atua na área cível ou trabalhista não tem muito a ver sobre o que realmente ele faz. Não chama a atenção do possível cliente. E, principalmente, não distingue este profissional daquele outro”.

Google Imagens

Efeitos eternos no ataque hacker ao TJRS ?

 

Efeitos eternos no ataque hacker ao TJRS ?

“Na semana passada a polícia apreendeu computadores na casa de um servidor do TJRS. Agentes informaram ter localizado indícios de que as invasões ao tribunal tivessem sido originárias de duas residências: a do funcionário em tela, e a morada de uma juíza também...”

Digitalents

A tecnologia como aliada – ou como vilã?

 

A tecnologia como aliada – ou como vilã?

O fracasso dos sistemas do TJRS. “O  início do processo eletrônico no Brasil foi com a MP nº 2200, que é de 2002. São praticamente 20 anos deste assunto. E será teratológico dizer que estamos diante de novidades...”