Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), terça-feira, 22 de setembro de 2020.
https://www.espacovital.com.br/images/123ver.jpg

Lula quer que a Casa da Moeda produza mais dinheiro



Arte EV sobre foto de Zanone Fraissat / Google Imagens

Imagem da Matéria

 “Rodar a Casa da Moeda”

Causou torpor - a pessoas sensatas - o trecho final do vídeo postado no sábado (4), nas redes sociais, em que o ex-presidente Lula critica decisões do atual governo, especialmente sobre o valor do auxílio emergencial (R$ 600) para trabalhadores informais.

Eis o arremate, textualmente:

“O governo pode produzir dinheiro, pode rodar a Casa da Moeda, pode fazer dinheiro e pode colocar dinheiro novo para cuidar de enfrentar esse inimigo chamado coronavida”. (sic)

A propósito: para ver e escutar a peroração de Lula, clique aqui.

Antes de desenvolver esse disparate - sabendo-se que não é versado em questões de economia - Lula poderia ter conversado com seus ex-ministros da área econômica. Estes teriam - imagina-se - então, tentado ensinar-lhe, aproximadamente, que o descontrole da inflação e uma crise hiperinflacionária são as consequências mais clássicas de imprimir dinheiro.

São outros efeitos que vêm a reboque: a perda de credibilidade, a fuga de dólares e a necessidade de juros altíssimos para responder a tudo isso - além de desemprego e recessão.

 Alô Chávez, alô Maduro!

Restaria ainda a fantasia de Lula fazer uma ligação para o céu, contatando com Hugo Chávez, presidente por 14 anos (1999/2013), para se esclarecer sobre os detalhes iniciais da bancarrota da Venezuela.

Ou, concretamente, tentar localizar telefonicamente Nicolás Maduro em algum lugar do planeta Terra, pedindo-lhe que relate as minúcias atuais da crise econômica venezuelana.

A hiperinflação veio ali como ricochete da impressão semanal de dinheiro novo e resultou no desemprego e no aumento da pobreza, o que veio a provocar a retirada de milhões de refugiados para países vizinhos, como o Brasil.

O resto da história, todos sabemos.

 Teria sido engano?

Há quem defenda que Lula “teria se equivocado”, na emoção da gravação e, depois - pensando bem - explicara que fora um engano de abordagem.

Engano, por engano, é oportuno lembrar que o ex-presidente tem um deles - de repercussão gigantesca - atrelado à sua biografia.

Em um café da manhã com blogueiros, no dia 20 de janeiro de 2016, no Instituto Lula, em São Paulo, o ex-presidente afirmou que “não tem uma viva alma mais honesta” do que ele. O petista começara a responder sobre investigações de corrupção. A fala textual foi assim:

“Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste País, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da Igreja Católica, nem dentro de igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido”.

 Advogados suspensos

A OAB gaúcha expediu nota oficial ontem (6) para informar “as providências adotadas em relação a dois advogados envolvidos em investigação da Polícia Civil e do Ministério Público”. As denúncias envolvem a apresentação de laudos médicos falsos para amparar pedidos judiciais de prisão domiciliar para apenados do sistema penitenciário. E também captação irregular de clientela.

O presidente Ricardo Breier, com rapidez, ante “a gravidade e ampla repercussão, pública e negativa, dos fatos imputados aos profissionais” suspendeu o exercício profissional dos advogados L.H. e A.C.N.

Em boa hora a Ordem suspendeu os dois indignos. Mas - por força de uma norma tosca e malfeita - a entidade não pode oficialmente divulgar os nomes deles, enquanto não houver trânsito em julgado da decisão. Assim, os banidos temporariamente, do jeito oficial, são L.H. e A.C.N. A lei cheira a dissimulado corporativismo, não é?...

Pois o Espaço Vital anuncia com todas as letras que os punidos são os advogados Leandro Horstmann (nº 87.255) com escritório em Gravataí, e Antenor Colombo Neto (nº 72.874), com escritório em Cachoeirinha.

A propósito, por que não se altera essa lei que só permite a divulgação das iniciais dos anjos? O ministro Celso de Mello, do STF, já proferiu longos votos e assinou apreciáveis artigos de doutrina sobre o princípio constitucional da publicidade dos processos. Os calhamaços jurídicos contém apreciáveis fundamentos para a mudança. Basta querer.

O que dizem os advogados suspensos pela OAB-RS - Veja matéria nesta mesma edição.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Getty Images G

Na Justiça do RS a primeira ação vultosa por morte pelo coronavírus

 

Na Justiça do RS a primeira ação vultosa por morte pelo coronavírus

  Está na 30ª Vara do Trabalho de Porto Alegre a ação do espólio de uma auxiliar de enfermagem do Hospital Conceição. A pedida é de R$ 2,8 milhões.

  Projeto de lei institui pensão complementar aos dependentes de profissionais de saúde que, no exercício de suas atividades, falecerem vítimas do Covid-19.

  “A Estrela Roubada”: o advogado Roberto Siegmann dá os retoques finais no livro que vai esquadrinhar uma milionária operação de marketing envolvendo Corinthians, Rede Globo, CBF e STJD.

  Em tempos de isolamento, o velho e bom quebra-cabeça, os jogos de tabuleiro e as cartas eletrônicas do “Paciência” voltam à moda e batem recordes.

Arte EV sobre foto Visual Hunt

Excentricidades judiciais durante a pandemia

 

Excentricidades judiciais durante a pandemia

• Estresse durante a quarentena: um tapete úmido que se transformou em instrumento de agressão contra uma vizinha.

• Uma ação cível - ajuizada por uma estudante de Direito e com a participação de três advogados - em nome de 23 gatos, contra duas construtoras em Salvador (BA).

• O ataque dos ratos à vizinhança, depois que os felídeos foram levados embora.

• A sentença que extinguiu a ação: “Não se poderá admitir que tais animais ostentem capacidade processual”.

Ramiro Furquim / Visual Hunt / Edição EV / Imagem meramente ilustrativa

Negado habeas corpus para que advogado-surfista tenha passe livre para as ondas

 

Negado habeas corpus para que advogado-surfista tenha passe livre para as ondas

• Praticante de surfboard queria autorização para acesso às águas do mar catarinense entre 5h50 e 9h.

• Celso de Mello volta à atividade jurisdicional do STF. Mas só à distância.

• Negada liberdade provisória para detento condenado a 1.128 anos de prisão. Foram 61 crimes.

• Competência da Justiça do Trabalho para julgar eventual vínculo de ensino à distância.

Arte EV sobre imagem do Google

   Juiz extingue ação ajuizada por advogado para obrigar a Azul a reiniciar operações em Chapecó (SC)

 

Juiz extingue ação ajuizada por advogado para obrigar a Azul a reiniciar operações em Chapecó (SC)

 A empresa cancelou todos os seus voos ali, alegando ser decorrência da pandemia.

 Cuidado com golpes sobre precatórios que o TRT-4 estaria antecipando.

 Vinte dias depois de chegar ao Instagram, Sérgio Moro já tem 1 milhão de seguidores.

• Vem aí, em português, o livro sobre a Grande Gripe.

 Você sabia que o Brasil já teve um Presidente da República eleito que não assumiu (em 1919) porque foi vitimado pela gripe espanhola?

 2020 em casa: aumentam as buscas por chinelos e pijamas.

Reprodução do Twitter

Charge de jornal dinamarquês sobre coronavírus irrita a China

 

Charge de jornal dinamarquês sobre coronavírus irrita a China

 A figura mostra uma bandeira chinesa e, no lugar das tradicionais estrelas amarelas, há desenhos do novo coronavírus.

• O tamanho residencial da delação premiada de Eike Batista: um ano na cadeia de Bangu (mas a partir de 2021), 12meses de prisão domiciliar e dois anos de regime semiaberto. Parece que o crime compensa...

 O que fazer numa cidade de 92 mil habitantes onde faltou papel higiênico?...