Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), terça-feira,
31 de março de 2020.
https://www.espacovital.com.br/images/romance_forense.jpg

Enrolados na toga



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Um diferenciado senador da República – nada que o ligasse ao estilo Renan, Jucá ou Eunício - é arrolado como testemunha em uma ação, numa comarca integrante de uma região administrativa do Distrito Federal, a menos de 30 km do Eixo Monumental dos Três Poderes, em Brasília. A juíza liga à assessoria do político para que ele marque dia e hora para a oitiva em seu gabinete, como manda a prerrogativa.

A resposta é gentil: “O douto senador faz questão de ir pessoalmente ao fórum, prestar seu depoimento, aceitando a data da pauta forense”.

“Hmmm, que sucesso...” – pensa a jovem magistrada. No dia e hora e aprazados, ela é informada – com meia hora de antecedência - de que “o senador já está a caminho e chegará um pouco antes do horário aprazado”.

A juíza veste a toga, prepara-se para o grande momento, avisa a ´entourage´ de que aguardará sentada e que se levantará para cumprimentar o senador imediatamente após a entrada dele na sala de audiências. Tudo é protocolarmente ensaiado.

O senador chega, a magistrada se levanta, estende a mão e – que zebra! – percebe que a toga comprida está enganchada na rodinha da cadeira. Uma, duas, três, quatro tentativas de desprender-se do incômodo, o senador se oferece para

ajudar. Vai para trás da cátedra, puxa forte – tão forte que não só a toga desfaz-se da rodinha, como a juíza e aquele respeitável senhor político vão ao chão, embrulhados na toga, com a cadeira magistral tombada quase sobre os dois.

Com forças redobradas, a magistrada firma o quadril e consegue levantar-se, ajudando o provecto político a se colocar de pé também. Posturas corrigidas, assessores perguntando se “está tudo bem?”, a servente chega oferecendo água. A magistrada ajeita os longos e lindos cabelos que haviam se embaralhado. Tudo resolvido.

Protocolo retomado, o depoimento do senador ocorre sem problemas. O termo é assinado, a magistrada agradece e se desculpa pelo “desagradável imprevisto”.

Então, querendo ser agradável, o político pronuncia uma frase constrangedora: “Doutora, jamais vou me esquecer de ter me enrolado, com a senhora, nas sedas pretas desta macia toga”...


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Charge de Gerson Kauer

Um adultério diferente!

 

Um adultério diferente!

Ao sentenciar, o juiz entendeu que “mesmo que não comprovado o adultério na sua forma habitual do sexo carnal, a infidelidade virtual está demonstrada pela troca de fantasias eróticas de um(a) com a(o) outra(o), em nítido jogo sexual virtual”. Mas o tribunal julgou diferente.

O aniversário da namorada do ministro

 

O aniversário da namorada do ministro

“Meu nome é ´José da Silva´. Eu sou ministro da mais alta Corte do meu país”.  O imprevisto, a solução e o encerramento de uma comemoração natalícia num dos mais badalados restaurantes de New York. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

A linguiça mal entendida

 

A linguiça mal entendida

Cidade interiorana de cerca de 100 mil habitantes. Certo dia o promotor, na sala da residência, lia um processo quando sua filha de 13 anos dali ligou – no bom e tradicional telefone fixo - para o armazém do Seu Manoel:  "Bom dia! A mãe mandou perguntar se tem linguiça da colônia”... A adolescente teve, então, que escutar...

   O novo vizinho

 

O novo vizinho

Em um popular condomínio, o novo proprietário do apartamento ´888´ e do box ´88´ acabara de se instalar e já estava causando desconforto: a ocupação do espaço de estacionamento com uma cama. O texto é do advogado Maurício Antonacci Krieger.

Charge de Gerson Kauer

Cabelos molhados

 

Cabelos molhados

“Os tititis forenses andavam a mil, em comarca da Grande Porto Alegre. Dois juízes apaixonados; um pela linda promotora loira natural; o outro pela servidora loira mal tingida... A paixão era concreta e vista por todos”. O texto é da advogada Bernadete Kurtz (OAB-RS nº 6.937).

Charge de Gerson Kauer

Os beijos que a juíza enviou

 

Os beijos que a juíza enviou

O longo despacho saneador, lançado de próprio punho pela magistrada, teve um arremate equivocado. Ao invés do usual “Intimem-se as partes”, saiu caligrafada uma mensagem carinhosa: “Beijos, Daniela”. Em petição conjunta, os advogados das duas partes apresentaram embargos de declaração: “Pedem que Vossa Excelência melhor explicite, para que não pairem dúvidas na eternidade dos autos”.