Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), sábado,
28 de março de 2020.

O aumento da poupança



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Por Carlos Alberto Bencke, advogado (OAB-RS nº 7.968)

No Foro Central da capital tramita ação para reconhecimento de união estável contra famoso advogado. É requerido o depoimento pessoal do réu.

Doutor, o senhor convivia com a senhora Margarida, aqui presente, como se casados fossem? – pergunta o experiente magistrado.

Não, senhor juiz! – respondeu o réu, secamente.

Aqui na petição inicial está escrito que o senhor mantinha um relacionamento sério com esta senhora, viajando todos os fins de semana para a serra. O que o senhor tem a dizer sobre isto?

– Meritíssimo, não nego o fato. Tenho 60 anos, fiquei viúvo com 55, amava minha esposa. Depois da morte dela, conheci essa senhora, autora da ação - ora sentada do outro lado da mesa da justiça - e nos encontrávamos apenas nos fins de semana. De segunda a quinta sigo na estafante labuta advocatícia.

O senhor fazia sexo com ela? – pergunta o advogado da mulher.

Não sei se poderíamos chamar de ´fazer sexo´ o fato de, na sexta-feira à tarde, irmos para a serra, jantarmos em um bom restaurante e depois irmos para o meu apartamento.

Então faziam sexo... – atalha, reticente, o procurador da autora.

Sou velhinho – admite o causídico – não tomo quaisquer desses comprimidos estimuladores. Simplesmente tirava ´aquilo´ da poupança e, se a semana tivesse sido lucrativa, aproveitava os ganhos; se não, cada um virava para o seu lado e dormíamos. Cada um na sua.

A ação foi improcedente. Mera coincidência, a “rádio-corredor” da OAB informou ontem que a carteira de poupança da cooperativa de crédito dos advogados teve um incrível e não usual crescimento depois desta história.

Há controvérsias... e não há trânsito em julgado.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

O aniversário da namorada do ministro

 

O aniversário da namorada do ministro

“Meu nome é ´José da Silva´. Eu sou ministro da mais alta Corte do meu país”.  O imprevisto, a solução e o encerramento de uma comemoração natalícia num dos mais badalados restaurantes de New York. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

A linguiça mal entendida

 

A linguiça mal entendida

Cidade interiorana de cerca de 100 mil habitantes. Certo dia o promotor, na sala da residência, lia um processo quando sua filha de 13 anos dali ligou – no bom e tradicional telefone fixo - para o armazém do Seu Manoel:  "Bom dia! A mãe mandou perguntar se tem linguiça da colônia”... A adolescente teve, então, que escutar...

   O novo vizinho

 

O novo vizinho

Em um popular condomínio, o novo proprietário do apartamento ´888´ e do box ´88´ acabara de se instalar e já estava causando desconforto: a ocupação do espaço de estacionamento com uma cama. O texto é do advogado Maurício Antonacci Krieger.

Charge de Gerson Kauer

Cabelos molhados

 

Cabelos molhados

“Os tititis forenses andavam a mil, em comarca da Grande Porto Alegre. Dois juízes apaixonados; um pela linda promotora loira natural; o outro pela servidora loira mal tingida... A paixão era concreta e vista por todos”. O texto é da advogada Bernadete Kurtz (OAB-RS nº 6.937).

Charge de Gerson Kauer

Os beijos que a juíza enviou

 

Os beijos que a juíza enviou

O longo despacho saneador, lançado de próprio punho pela magistrada, teve um arremate equivocado. Ao invés do usual “Intimem-se as partes”, saiu caligrafada uma mensagem carinhosa: “Beijos, Daniela”. Em petição conjunta, os advogados das duas partes apresentaram embargos de declaração: “Pedem que Vossa Excelência melhor explicite, para que não pairem dúvidas na eternidade dos autos”.

Charge de Gerson Kauer

E agora, José?

 

E agora, José?

José Teutônico não apareceu na audiência de conciliação. O juiz considerou verdadeiros os fatos descritos na inicial e fixou o valor mensal da pensão na mesma proporção do que o assessor disse ganhar até há pouco. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke. (Aproveite para escutar, na voz de Paulo Diniz, os lindos versos musicados de Carlos Drumond de Andrade).