Ir para o conteúdo principal

EV de férias! > Os 15 Romances Mais Lidos de 2019
https://www.espacovital.com.br/images/jus_azul_caricatura_2.jpg

Crise no futebol: o velho não morre e o novo não nasce



Arte de Camila Adamoli

Imagem da Matéria

Há indícios de coisas que resistem ao novo. Um deles é o tipo de jornalismo desportivo “isento” feito no Rio Grande do Sul. Uma farsa. É como filme trash. Feito a sério, porém não esconde o zíper da fantasia do monstro. Algo como o filme A Volta dos Tomates Assassinos.

Outra coisa velha é o chapabranquismo, espécie de revoada de pássaros em volta do estádio dos clubes. São uma espécie de lado B do isentismo tipo IVI. São deletérios. Algo como as Lojas Havan. Só é bom para os donos e sócios. O pequeno comércio quebra...

Vejamos os lados A e B.

IVI é lado A – por exemplo, quer que Leo Moura fique. Faz matéria elogiosa. Ruim para o Grêmio.

Já o lado B – o chapabranquismo não critica Leo Moura ou André (por exemplo). Ruim para o Grêmio. E assim por diante.

No mais, a IVI sobrevive também de sua negação. Os chapas brancas gremistas fazem uma IVI às avessas. Para eles, o Grêmio não tem defeitos. Renato é santo. Galhardo não é tão ruim assim. E André custou muito caro e por isso devemos apostar no gajo. E se um gremista critica, é um mau torcedor. Traidor, até...

O Grêmio perdeu em 2019 duas Copas e o campeonato brasileiro. Poupando. Classificou para a Libertadores. Alvissaras. Imagine se não classificasse. Seria um fracasso total. Não esqueçamos que o Grêmio recebe R$ 80 milhões ano da TV, graças a esse campeonato “desprezado”. Ora, se a Copa do Brasil paga R$ 54 milhões, parece que o dinheiro do Brasileirão é bem maior, no frigir dos ovos, mormente para quem o vence. Simples assim.

O irritante: como explicar o jogo contra o Atlético PR? E em casa, contra o São Paulo, um outro Grêmio? Um time não pode ser ciclotímico desse modo.

Temos que admitir, sob pena de atropelo, que estamos em face de uma crise no futebol: o velho modelo está quase morto e o novo está querendo nascer. Mano, Felipão, Felipe Melo, André, Celso Roth, Abelão... são gente do passado.

Renato, se abandonar o modelo rachão – o que eu acho difícil - , tem chance de superar a crise e entrar no novo paradigma.

Perguntaram para Jesus por que não poupou contra o Palmeiras, eis que já campeão: “Para não perder a intensidade” - respondeu. Bingo!

Quando Grêmio e Inter foram ao Mundial de Clubes pouparam um tempão antes. Lá chegando, esqueceram como se joga. Faltou intensidade, talvez.

O Grêmio poupou à beça em 2019... Ganhou o Gauchão e uma vaga na Libertadores. Se em 2020 poupar e começar de novo com a ladainha, já se sabe o final da história.

Ah, o novo e o velho... Admitamos que o modelo de jornalismo da IVI morreu, que o rachão não funciona, que o modelo centroavante aipim é deletério, que o modelo “vestiário com bruxinho” é péssimo, que clube não é casa de caridade, que a falta de transparência nos clubes vai afundá-los, que já ninguém aguenta o Galpão Crioulo (não tem nada a ver, mas vale o recado...), que jogador tem de jogar, que não se deve poupar atletas, que o Grêmio não tem de esperar o jogador jovem mofar no banco para só entrar quando os veteranos caírem de podre...

Os novos tempos estão aí. Palavra de Jesus. Amém.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Deposit Photos

Pedidos do Jus Azul ao Papai Noel

 

Pedidos do Jus Azul ao Papai Noel

“Que o Grêmio dispute todas as competições. Se o jogador fizer ´mimimi´, faça-o ajoelhar no milho. E que Renato seja presenteado com uma faixa natalina: ´Jogador joga – jogador não folga´”!

Arte EV por Marco Antonio Birnfeld e Ana Paula Saldanha

O Grêmio, o Mano e as ´Côôpass´!

 

O Grêmio, o Mano e as ´Côôpass´!

“O Grêmio é maior abandonador de Brasileirões. É uma lenda urbana essa história de que a Copa do Brasil é o melhor atalho. Há uma crise no futebol: o velho não morre (o modelo Felipão, Mano, Argel – Renato está no limbo) e o novo não consegue se impor por causa da resistência do velho, mormente porque este é apoiado pela imprensa que não quer dar o braço a torcer”.

Charge de Gerson Kauer

Vândalos impunes e a IVI sob nova direção

 

Vândalos impunes e a IVI sob nova direção

(1) “Por que os bagunceiros que vão aos estádios para esculhambar, agredir, e até atirar contra o helicóptero da BM, têm seus nomes mantidos em sigilo?” (2) “O novo comandante da IVI da Avenida Ipiranga é Thiago Cerqueira, que se notabilizou por ironizar o Grêmio”.