Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), sexta-feira, 10 de julho de 2020.
https://www.espacovital.com.br/images/123ver.jpg

A campanha chamativa do Canadá para sensibilizar motoristas e pedestres imprudentes



Montagem do EV sobre imagens do Youtube

Imagem da Matéria

 Segurança no trânsito

A cidade de Quebec, 535 mil habitantes, capital da província canadense de mesmo nome - apesar do excelente nível de vida do Canadá - também está tendo crescentes problemas de trânsito. Entre eles, desatenção de pedestres e de motoristas.

Um clipe que provocou a reação de um grande número de internautas, exibe pedestres passando em um ponto de ônibus, na calçada. Eles descobrem que seus esqueletos aparecem numa grande tela fronteira – é tal como uma radiografia. No começo, a experiência é bem legal: as pessoas passam dançando, se divertindo e chacoalham da forma que querem a estranha carcaça.

Mas de repente, um carro surge no vídeo e bate violentamente no holograma, surpreendendo o espectador. Uma mensagem aparece então na tela interativa: "Osso contra aço. Os danos não incomparáveis. Por favor, atravesse na faixa". A maioria dos transeuntes, filmados sem saber, fica chocado com a revelação inesperada. Uma pesquisa revelou que nove entre dez pedestres admitiram que, doravante, serão “mais responsáveis”.

Outro desdobramento da campanha breca motoristas apressadinhos que podem ser riscos a pedestres. Um minucioso sistema de células e sensores de presença aciona obstáculos amarelos de metal – como pode ser facilmente compreendido pela visualização do vídeo.

O prefeito Marchezan Júnior poderia melhorar sua gestão de Porto Alegre investindo na compra e instalação da engenhoca, fazendo experimentos na Avenida Getúlio Vargas, trecho entre a Avenida Ipiranga e a Rua Botafogo. A população agradeceria.

 O professor e a aluna

O crime de assédio sexual, definido no art. 216-A do Código Penal e geralmente associado à superioridade hierárquica em relações de emprego, pode ser caracterizado no caso de constrangimento cometido por professores/as contra alunos/as. Assim entendeu a 6ª Turma do STJ. O caso específico trata de investida de um docente contra uma discente.

No voto seguido pela maioria, o ministro Rogerio Schietti Cruz destacou que, embora não haja pacificação doutrinária e jurisprudencial acerca do tema, é preciso considerar a relação de superioridade hierárquica entre professor e aluno/a, nas hipóteses em que o docente se vale da sua profissão para obter vantagem sexual.

"Ignorar a notória ascendência que o mestre exerce sobre os pupilos é, equivocadamente, desconsiderar a influência e, mormente, o poder exercido sobre os que admiram, obedecem e, não raro, temem aquele que detém e repassa o conhecimento” – diz o voto.

  Dois pontos necessários e... dois pontos de assédio

Segundo o processo, o réu, em 2012, ao conversar com uma aluna adolescente em sala de aula sobre suas notas, afirmou a ela que precisaria de dois pontos para alcançar a média necessária para a aprovação imediata. Nesse momento, aproximou-se dela, tocado sua barriga e seus seios.

Em primeira instância, o acusado foi condenado a um ano e quatro meses de detenção mais multa, pela prática do delito descrito no artigo 216-A, parágrafo 2º, do CP. A sanção foi substituída por pena restritiva de direitos.

Após apelação do professor, o TJ-SP reduziu, de 1/3 para 1/6, a fração de aumento pela majorante aplicada em decorrência de ser a vítima menor de 18 anos. Assim, a pena final foi estabelecida em um ano e dois meses de detenção.

No recuso ao STJ, o professor alegou que não foi comprovada a intenção de constrangimento com fins de obter vantagem ou favorecimento sexual e que “a aluna nem precisava dos pontos para aprovação na matéria”. Afirmou ainda que o crime de assédio sexual não poderia ser considerado no caso, pois não havia relação hierárquica com a suposta vítima.

Em seu voto, o relator referiu o texto original da Lei nº 10.224/01, que incluiu no CP o artigo 216-A, cujo parágrafo único estendia o conceito de assédio sexual para os atos cometidos "com abuso ou violação de dever inerente a ofício ou ministério".

Schietti ressaltou que, embora o texto tenha sido posteriormente vetado para evitar ´bis in idem´, "é notório o propósito do legislador de punir aquele que se prevalece da condição como a narrada nos autos para obter vantagem de natureza sexual".

 Exemplo de conduta

O arremate do acórdão: "É de lembrar que o professor está presente na vida de crianças, jovens e também adultos durante considerável quantidade de tempo, tornando-se exemplo de conduta e guia para a formação cidadã e profissional, motivo pelo qual a 'ascendência' constante do tipo penal objeto deste recurso não pode se limitar à ideia de relação empregatícia entre as partes”. (REsp nº 1.759.135).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Getty Images G

Na Justiça do RS a primeira ação vultosa por morte pelo coronavírus

 

Na Justiça do RS a primeira ação vultosa por morte pelo coronavírus

  Está na 30ª Vara do Trabalho de Porto Alegre a ação do espólio de uma auxiliar de enfermagem do Hospital Conceição. A pedida é de R$ 2,8 milhões.

  Projeto de lei institui pensão complementar aos dependentes de profissionais de saúde que, no exercício de suas atividades, falecerem vítimas do Covid-19.

  “A Estrela Roubada”: o advogado Roberto Siegmann dá os retoques finais no livro que vai esquadrinhar uma milionária operação de marketing envolvendo Corinthians, Rede Globo, CBF e STJD.

  Em tempos de isolamento, o velho e bom quebra-cabeça, os jogos de tabuleiro e as cartas eletrônicas do “Paciência” voltam à moda e batem recordes.

Arte EV sobre foto Visual Hunt

Excentricidades judiciais durante a pandemia

 

Excentricidades judiciais durante a pandemia

• Estresse durante a quarentena: um tapete úmido que se transformou em instrumento de agressão contra uma vizinha.

• Uma ação cível - ajuizada por uma estudante de Direito e com a participação de três advogados - em nome de 23 gatos, contra duas construtoras em Salvador (BA).

• O ataque dos ratos à vizinhança, depois que os felídeos foram levados embora.

• A sentença que extinguiu a ação: “Não se poderá admitir que tais animais ostentem capacidade processual”.

Ramiro Furquim / Visual Hunt / Edição EV / Imagem meramente ilustrativa

Negado habeas corpus para que advogado-surfista tenha passe livre para as ondas

 

Negado habeas corpus para que advogado-surfista tenha passe livre para as ondas

• Praticante de surfboard queria autorização para acesso às águas do mar catarinense entre 5h50 e 9h.

• Celso de Mello volta à atividade jurisdicional do STF. Mas só à distância.

• Negada liberdade provisória para detento condenado a 1.128 anos de prisão. Foram 61 crimes.

• Competência da Justiça do Trabalho para julgar eventual vínculo de ensino à distância.

Arte EV sobre imagem do Google

   Juiz extingue ação ajuizada por advogado para obrigar a Azul a reiniciar operações em Chapecó (SC)

 

Juiz extingue ação ajuizada por advogado para obrigar a Azul a reiniciar operações em Chapecó (SC)

 A empresa cancelou todos os seus voos ali, alegando ser decorrência da pandemia.

 Cuidado com golpes sobre precatórios que o TRT-4 estaria antecipando.

 Vinte dias depois de chegar ao Instagram, Sérgio Moro já tem 1 milhão de seguidores.

• Vem aí, em português, o livro sobre a Grande Gripe.

 Você sabia que o Brasil já teve um Presidente da República eleito que não assumiu (em 1919) porque foi vitimado pela gripe espanhola?

 2020 em casa: aumentam as buscas por chinelos e pijamas.

Reprodução do Twitter

Charge de jornal dinamarquês sobre coronavírus irrita a China

 

Charge de jornal dinamarquês sobre coronavírus irrita a China

 A figura mostra uma bandeira chinesa e, no lugar das tradicionais estrelas amarelas, há desenhos do novo coronavírus.

• O tamanho residencial da delação premiada de Eike Batista: um ano na cadeia de Bangu (mas a partir de 2021), 12meses de prisão domiciliar e dois anos de regime semiaberto. Parece que o crime compensa...

 O que fazer numa cidade de 92 mil habitantes onde faltou papel higiênico?...