Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), sexta-feira,
27 de março de 2020.
https://www.espacovital.com.br/images/on_off_2.jpg

O pássaro Galvão e o político que recém recuperou a liberdade



Gente.ig.com.br

Imagem da Matéria

Circulam pelas redes sociais e mensageiros instantâneos, áudios, vídeos e textos mencionando que se pararmos de falar de um determinado assunto – ou em um determinado político que voltou à liberdade terrena - os mesmos serão deixados em esquecimento, não sendo mais difundidos nas linhas do tempo das redes sociais das pessoas, nos buscadores e #TrendTopics (assuntos mais falados no Twitter). E por aí...

De fato, o algoritmo usado pelos buscadores e redes sociais entende as principais buscas de palavras, textos, vídeos, principalmente quando usamos o símbolo # antes das palavras, pois com este símbolo, criamos uma espécie de índice para facilitar as buscas mais procuradas na internet.

Todavia, para que um assunto não seja procurado ou pelo menos não seja exibido pela maioria das pessoas, o silêncio sobre o assunto deverá ser tão grande que não crie expressão nenhuma para que o buscador veja aquela palavra como algo comum e não relevante.

Façamos um exercício de compreensão. Se um cidadão digitar #gustavorocha e várias outras pessoas em diferentes lugares do país digitarem o mesmo #gustavorocha em pesquisas, frases, etc., em pouco tempo, as pessoas irão começar a buscar por gustavorocha para tentar entender porque o nome está entre os assuntos mais comentados…

Literalmente, depois que ganha uma certa proporção de buscas, há um retro alimentador da procura, diante da curiosidade que as pessoas têm para saber o que está acontecendo.

É assim que assuntos, muitas vezes sem sentido ou nexo, conseguem estar no cenário mundial dos mais comentados…

A exemplo do pássaro Galvão - que foi assim mencionado em múltiplas mensagens pela internet como sendo uma pequena ave - que estaria sob risco de extinção e deveria ser salvo, mas nada mais era que uma paródia ao narrador Galvão Bueno. Na conjunção, o assunto virou um dos mais comentados no mundo!

Ou seja, quando as pessoas se unem em grandes quantidades, divulgando o mesmo assunto, conseguem ter a relevância que buscam. Entretanto, para que isto se torne algo concreto, não basta que sejam da mesma cidade ou próximas, tem que ser postagens de diversos locais diferentes, com o mesmo indicador (#).

Agora, para silenciar um assunto, é bem mais complexo, posto que sempre tem alguém para comentar, escrever, gravar, enfim, expor as suas ideias. E calar as ideias das pessoas, no mundo em que vivemos, em que todos tem palpites e opiniões a respeito de tudo, realmente é uma tarefa árdua, quiçá pra lá de difícil de ser colocada em prática.

>>>>>>>>>>
Coloco o meu endereço de e-mail à disposição dos leitores. Comentários, sugestões etc. serão bem-vindos: gustavo@gustavorocha.com


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Visual Hunt

Home office mode ON!

 

Home office mode ON!

Seis dicas para que a atividade profissional seja produtiva em seu lar. A primeira: não inicie o trabalho se ainda estiver vestindo pijamas.

Camera Press

Direito ao esquecimento

 

Direito ao esquecimento

“O WhatsApp lançou recentemente fora do Brasil (breve deve chegar por aqui) uma atualização que dará ao usuário a possibilidade de escolher se a mensagem recebida ou enviada permanece no aparelho, backups, etc. por 1 dia, 1 mês ou 1 ano, ou indefinidamente”.