Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira ,06 de dezembro de 2019.
https://www.espacovital.com.br/images/jus_colorada_5.jpg

A múmia colorada



Arte EV sobre foto Ripleys.com

Imagem da Matéria

Péssima a semana para nós, torcedores do Inter.

Primeiro o Gre-Nal que jogou o peso do resultado negativo nas costas de todos nós colorados, dando a impressão de que o técnico da vez não foi devidamente instruído acerca da importância do clássico.

No início da semana que agora finda, revelações das investigações conduzidas pelo Ministério Público do RS, com a denúncia de um ex-presidente e de vários outros ex-dirigentes da gestão Píffero. Um escândalo que nos enche de vergonha (ao menos para aqueles que ainda têm vergonha na cara). Mas as investigações continuam e prometem mais surpresas. Acho muito pequeno o valor até agora encontrado. Com certeza há muito mais linguiça nesse angu.

No confronto, ontem (7), com o Ceará, o resultado foi inaceitável, perdemos por 2 X 0. Apresentamos um futebol sofrível e que apenas poderá ser alterado com a reversão do descenso que estamos vivenciando.

Quanto a isso, não vejo nenhuma luz.

Repito: não existiu plano A e muito menos plano B por parte da diretoria do Inter. Chegamos até aqui por obra exclusiva do acaso.

De Tutancâmon a Evita Perón, a mumificação é uma prática que visa a perenização de um indivíduo, até mesmo diante da inevitável morte. Atrevo-me a dizer que o nosso vice-presidente de futebol foi mumificado em vida no vestiário colorado.

Sim, nada depende tanto de resultados positivos como o futebol. A torcida almeja a conquista de títulos. Para isso, os presidentes dos clubes entregam o futebol para aqueles que possuem condições para efetivar o sonho do torcedor.

Pois bem, no Internacional não ganhamos a série B, não ganhamos os dois Gauchões, não ganhamos qualquer outro título.

Transcorreram três anos da gestão de Medeiros e a nossa maior conquista, se conseguirmos, será a classificação para a próxima Libertadores. Hoje estamos em oitavo lugar.

Quantos técnicos passaram pelo eternizado vice de futebol? Todos!

O eterno, o perene, é o responsável pelas escolhas, tanto dos técnicos como dos jogadores. O que impressiona a todos é que o comandante do futebol não cai, embora seja o maior responsável pelos fracassos.

Um tanto surpreendente a forte e inatingível ligação entre Medeiros e Melo.

Eu, por minha conta e risco, resolvi não alimentar mais nenhuma expectativa. É múmia e como tal eternizada. Permanecerá no vestiário rubro para sempre.

Beligerância

Uma pincelada sobre o comportamento beligerante das torcidas no Gre-Nal. Pelo que verifico nenhuma ou quase nenhuma efetividade nas penas restritivas de direitos aplicadas aos flagrados.

É revoltante saber que os seus nomes são preservados, mesmo quando punidos. Ora, a divulgação dos nomes teria efeitos importantes. O meio social saberia quem são os arruaceiros.

PS - Vamos em frente, agora o Fluminense.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Aos pedaços e com pouco tempo

“Não desejo empregar a lógica do Marcelo Medeiros. Na semana passada ele afirmou em uma espécie de defesa prévia: ´Peguei o Inter na segunda divisão e se entregar na primeira e disputando a Sul Americana já seria melhor´”.

Bruno Alencastro / Google Imagens

   Vai tarde!

 

Vai tarde!

“Afinal, Roberto Melo caiu! Resgatado o vestiário, espero que rapidamente ele se refaça. Não há dúvida de que havia descontrole e crise. A postura confusa dos jogadores na partida com o Goiás foi prova disso”.

O Gre-Nal dos desesperados

Na quarta-feira, um motorista de táxi lançou uma proposta curiosa: “Doutor, pela situação dos dois não seria do Medeiros sentar com o Romildo e assinarem um 0x0?”.