Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira ,03 de dezembro de 2019.

Cálculo da inflação incluirá aplicativos de transporte e ´streaming´ a partir de 2020



Os novos hábitos de consumo dos brasileiros vão mudar também os dados que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) usa para fazer o cálculo da inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A partir de janeiro, saem da conta itens cujo peso ficou menor no orçamento das famílias, como aparelhos de DVD, máquinas fotográficas, micro-ondas e liquidificadores. E entram serviços e produtos que ganharam importância na última década, como o transporte por aplicativos, serviços de streaming, tratamento de animais domésticos e macarrão instantâneo (veja a lista completa na tabela abaixo).

As mudanças são resultado dos dados coletados na Pesquisa de Orçamentos Familiares, que mostrou mudanças nos hábitos de consumo, despesas e renda das famílias. A nova estrutura do IPCA vai considerar 377 produtos e serviços, com seis subitens a menos do que a divulgada atualmente.

Pela primeira vez, o grupo transportes será o de maior peso na inflação, representando 20,8% do indicador. O grupo superou alimentação e bebidas, cuja participação caiu de 22% para 19%.

A composição do grupo transporte também mudou. O peso dos gastos com transportes públicos caiu de 4,5% para 3,16%, enquanto o de gastos com veículos próprios ficou em 11,66%. O cálculo também passa a incluir bilhetes de integração de transporte público (0,07% do indicador) e transporte por aplicativo (0,21%).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Se a boa-fé for violada, cessa a proteção do bem de família

A ninguém é dado beneficiar-se de sua própria torpeza. O STJ nega provimento ao recurso de um empresário que ofereceu seu imóvel como garantia na negociação de R$ 650 mil em dívidas e, depois, alegou que ele não poderia ser penhorado por constituir bem de família.

Ação gaúcha por improbidade administrativa vai completar 18 anos no TJRS

Processo oriundo da comarca de Osório (RS), onde começou em 28 de dezembro de 2001, teve sentença que condenou o ex-prefeito Romildo Bolzan Júnior (1993/1996) – atual presidente do Grêmio - e um secretário municipal a indenizarem R$ 700 mil de prejuízos ao erário municipal. Cálculo extraoficial sugere o valor atualizado de R$ 3,8 milhões, sem computar os juros legais.

 

Quadro parado a partir de imagens do cinegrafista Edu Bernardes (Rede Globo)

O goleador desprezando um governador: o drible do ano!

 

O goleador desprezando um governador: o drible do ano!

O papelão feito pelo governador do Rio, Eduardo Witzel (PSC), após a vitória do Flamengo sobre o River: misturou-se a dirigentes e atletas e ajoelhou-se diante de Gabigol, que logo se afastou.  Quando era juiz federal, Witzel já teve viralizada, em telejornais e nas redes sociais, uma palestra em que ensinava a colegas uma “engenharia” para aumentar os penduricalhos.

Foto Locus Online

“A volta do Brasil à escória do mundo, pátria da impunidade e do vale-tudo das elites delinquentes”

 

“A volta do Brasil à escória do mundo, pátria da impunidade e do vale-tudo das elites delinquentes”

Rodinei Candeia, procurador do Estado do RS, comenta em vídeo nas redes sociais o julgamento dos 6x5, pelo Supremo e faz críticas candentes. Duas referências são mais contundentes: “Marco Aurélio passou-me a nítida impressão que decidiu daquela forma apenas para alimentar a vaidade de ser diferente”. E “Gilmar Mendes mudou de lado como catavento - quando o vento da  moralidade, chegou à sua vizinhança”