Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 15 de outubro de 2019.

Toffoli poderá ficar no STF por mais 23 anos



Charge de HUMOR POLÍTICO

Imagem da Matéria

Naturalmente concordamos – possivelmente todos – que para o Brasil é imprescindível a existência do Supremo Tribunal Federal, embora a necessidade de mudanças urgentes. Enquanto isso não ocorre (acontecerá?...) conviveremos com dados etários incontestáveis.

Dias Toffoli, nascido em 15.11.1967, será – se quiser – o magistrado com mais tempo como integrante da corte. Na história do Supremo, o campeão ainda é Hermínio do Espirito Santo, que foi ministro por 10.951 dias, seguido por André Cavalcanti d’Albuquerque, que atuou por 10.835 dias - ambos no início do século passado.

Toffoli completará 75 anos em 15 de novembro de 2042, após 12.073 dias no cargo, e – se não quiser se aposentar antes - será o recordista absoluto no STF.

Quando ele foi nomeado por Lula, em 23.10.2009, a previsão era a de que seria o terceiro ministro mais longevo, com 10.249 dias. A PEC da Bengala, todavia, deu cinco anos a mais a todos os ministros. Por isso, Toffoli poderá ficar até 15 de novembro de 2042 – serão doravante mais 23 anos e dois meses de poder.

Outras datas a considerar

· Ricardo Lewandowski tem legitimidade constitucional e etária para ficar até 10.5.2023.

· E Gilmar Mendes até 30.12.2030.

Oremos, pois!


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O poder feminino em dois TRTs e na advocacia gaúcha

Pela quarto biênio consecutivo, o TRT-RS será presidido por uma mulher (Carmen Izabel Centena Gonzalez). O TRT-SC elegeu ontem (7) também uma mulher: Lourdes Leiria. E na OAB-RS aumenta a diferença do gênero feminino: superioridade do número de advogadas (50,17%) e estagiárias (55,98%).

Charge de HUMOR POLÍTICO

'Se não fosse o STF, não haveria combate à corrupção no Brasil' – disse Toffoli

 

'Se não fosse o STF, não haveria combate à corrupção no Brasil' – disse Toffoli

Presidente do Supremo fez, no Plenário, discurso em defesa da Corte. “É uma falácia e uma desonestidade intelectual dizer o contrário (...) Se existe o combate à corrupção é graças ao STF que, juntamente com o Congresso Nacional e o Executivo, elaboraram pactos republicanos em 2004 e em 2009”.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
Transmissão ao vivo – O Espaço Vital retransmitirá hoje à tarde, ao vivo, a sessão do STF, marcada para as 14h. Pode ocorrer atraso. As imagens só serão disponibilizadas pela TV Justiça quando a sessão efetivamente começar.