Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira ,03 de dezembro de 2019.
https://www.espacovital.com.br/images/smj.jpg

Em 13 meses, 309 viagens internacionais de deputados brasileiros



Mime das redes sociais sobre charge de DUKE

Imagem da Matéria

 ´Experiências úteis´...

Em média, 26 deputados federais têm viajado, todo mês, para destinos nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Permitidas pelas regras da Câmara dos Deputados foram 309 viagens internacionais em um ano, e custaram R$ 3,9 milhões aos cofres públicos, de janeiro de 2018 a janeiro de 2019. Os dados foram revelados ontem (24) pela organização Contas Abertas.

As viagens são autorizadas pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a pretexto de dar aos congressistas "acesso a novos conceitos, políticas públicas e experiências legislativas úteis ao Brasil" (risos).

Na prática, os deputados viajam a destinos turísticos, como a praiana Dubrovnik, cidade costeira da Croácia, cenário de "Game of Thrones". Ela está na moda.

Depois, as excelências apresentam justificativas precárias dos gastos. E fica por isso mesmo...

 Fraude a credores

O TJRS autorizou, na semana passada, a penhora do automóvel da mulher de um devedor de pensão alimentícia. O acórdão da 8ª Câmara Cível dimensiona que “se o débito alimentar refere-se à época em que o devedor era casado pelo regime de comunhão universal, os bens da mulher podem ser afetados na execução judicial”.

A importância excutida é R$ 183 mil. O acórdão considerou “o fato de o executado ter se divorciado e se casado de novo com a mesma mulher, desta vez sob novo regime, numa alteração que revela manobra para fraudar eventuais credores”. (Proc. nº 70080028640).

 O mais ladrão...

Na quarta passada, durante a sessão da Comissão de Constituição e Justiça que ouvia o ministro Sérgio Moro, o senador Telmário Mota (PROS-RR) mostrou-se empolgado.

De repente, foi a um clímax, ao dizer que “esta Casa tem que olhar para dentro, antes de acusar outros”. Fez-se, então, um silêncio.

Logo, o senador acrescentou um rastilho de curiosidade: “Esta semana, na votação do decreto das armas, eu estava sentado ao lado do senador mais ladrão deste país”...

Procuram-se as imagens da tal sessão do Senado para saber quem era “o gato da poltrona ao lado”.

 O crime (não) compensa

Estatísticos, doutrinadores e sociólogos – se puderem – que expliquem!

Segundo dados da Fundação Getúlio Vargas, mais de 50% das matérias penais julgadas, entre 2013 e 2017 pelo STF, foram pedidos de habeas corpus. Isso demanda trabalho pesado às Defensoria Públicas e, com frequência, generosos honorários contratuais a bancas advocatícias de renome.

A maioria desses habeas tem julgamento monocrático. E quando a liberdade é concedida, o colegiado leva em média 406 dias para ratificar a decisão.

A propósito, a FGV lança, nos próximos dias, “Supremo em Números”. A conferir.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

O Telegram, por meio do qual Moro e Deltan se comunicavam, tem capital russo e sede em Dubai

 

O Telegram, por meio do qual Moro e Deltan se comunicavam, tem capital russo e sede em Dubai

 Constatações em série: Sérgio Moro continua o ministro mais popular do governo.

 Ex-ministro do STF Carlos Velloso avalia que os vazamentos de conversas “não devem virar trunfos para os acusados pela Lava-Jato”.

• Uma dica antiga de Tancredo Neves: “Só fale por telefone aquilo que você pode falar em público”.

 São turvas as relações atuais entre a OAB-RS e a OAB nacional.

 Advogados simpáticos ao PT já preparam articulações para tentar ganhar as eleições na Ordem gaúcha em 2020.

 O pito que, em público, João Dória passou num coronel da PM paulista.

Imagem de JetShoots.com – Montagem de Gerson Kauer

   As ações do ex-presidente da OAB Claudio Lamachia contra a Gol e a Tam

 

As ações do ex-presidente da OAB Claudio Lamachia contra a Gol e a Tam

   Os maus serviços, a impontualidade e a falta de assistência praticados pelas empresas aéreas. A (finada) Avianca é a campeã de reclamações.

   O casal de namorados que comprou passagem para ir a Florianópolis de avião, mas teve que se sujeitar a sete horas de viagem de ônibus.

  A ação da atriz Juliana Paes e seus filhos contra a Delta Airlines: dez horas retidos em Atlanta (EUA).

   A (des) ordem nacional da má prestação de serviços: Oi (1º), Vivo (2º), Claro (3º), Sky (4º) e Net (5º).

Arte de Camila Adamoli sobre charge de Junião

   Mudanças no Estatuto da OAB para que advogados sentem no mesmo “plano topográfico do juiz”

 

Mudanças no Estatuto da OAB para que advogados sentem no mesmo “plano topográfico do juiz”

 R$ 5,8 milhões anuais para que os deputados federais viajem à vontade.

 Uma compra de 106 mil pistolas.

 Empresários, tremei! Vem aí uma delação arrasadora.

• Fiança (paga!) de R$ 90 milhões para soltar um preso.

 Uma mulher brasileira comandará, a partir de Cingapura, a operação da Coca-Cola em onze países asiáticos.

VOX MS

   As relações pessoais entre o então juiz, seu assessor e três advogados

 

As relações pessoais entre o então juiz, seu assessor e três advogados

 Um concurso para ingresso na magistratura em que Diego foi aprovado, mas Juliano não teve igual sorte.

 No mesmo dia da posse do juiz, porém, o amigo é designado para assessor. Então, os dois passam a morar juntos.

 O advogado Eugênio Costa e suas influências na comarca. Encontros para jogar vídeo games. E uma ida às compras no free shop do Chuí.

 O oferecimento dos serviços de futura consultoria advocatícia.

 “É nesse círculo de relacionamentos em que relações da vida privada (amizade, camaradagem, afinidades pessoais) se misturam com a vida profissional, que o Dr. Diego Magoga Conde passou a comprometer a sua independência de magistrado” – afirma o desembargador Rogério Gesta Leal.

Lula está apaixonado e planeja casar

•  Revelação foi feita por Luiz Carlos Bresser Pereira, ex-ministro de FHC. A eleita é uma paulista, 40 de idade.

•  Gilmar garante a executivo da Vale direito ao silêncio em CPI sobre Brumadinho.

•  Promotores rebatem estudo da OAB contra prisão em segunda instância.

•  TJ de Pernambuco anuncia o “divórcio impositivo”.