Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 16 de julho de 2019.

O cheirinho da garagem...



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Como integrante da Associação dos Servidores Aposentados da Justiça do Trabalho da 4ª Região, o advogado Deoclécio Galimberti - conceituado na profissão e no magistério do Direito - costuma ir à sede da entidade, numa rua sem maior movimento, bem pertinho do finado Estádio Olímpico. Sempre às terças-feiras, há um almoço de congraçamento. Lógico que, nessas ocasiões, a rua fica congestionada de carros estacionados.

Numa dessas idas, mais uma vez ele deixou o automóvel diante de uma garagem, imaginando que ela não seria ocupada porque – como sempre nas vezes anteriores - a calçada estava repleta de roupas secando em varais improvisados. Mas ao voltar, o advogado foi contemplado com um bilhete: “Com todo o respeito, é a quarta vez que você põe o carro na minha garagem. Se você é homem, aperta a campainha que eu vou falar com você, seu merda”.

Ele se assustou, perguntando a si próprio: “Meu Deus, será que vou apanhar?”

Mas, dentro do princípio de que “conversando a gente se entende”, achou por bem falar com o dono da casa. Preparou-se para o imprevisível, e apertou na campainha. Ninguém respondeu. Como o portão não estava chaveado, entrou e bateu na porta. Veio uma senhora que perguntou:

- Quem é o senhor?

- Agora sou o “Seu Merda” e estou às suas ordens – respondeu, exibindo o bilhete.

A revelação provocou um acesso de riso na mulher. Conversa vai, conversa vem, desculpas recíprocas, os dois terminaram cordiais conhecidos, inclusive com a autorização para “livre estacionamento nas terças-feiras”

Agora o advogado tem certeza de que, doravante, está respeitosamente autorizado a colocar o seu carro diante da tal garagem.

Até hoje, claro, a dona não o brindou com um rolo de papel higiênico...

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
Sintetizado de “Lembrar é Viver”, livro de Deoclécio Galimberti, com crônicas da vida real, lançado em 22.5.2019 (Agê Editora).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Vá ler o CPC, doutora!

 

Vá ler o CPC, doutora!

“Após extravasamento verbal, o juiz jogou à mesa um exemplar do ´CPC Comentado´, com uma sugestão em altos decibéis: ´Leia o Código, Doutora´. Em gesto igual, devolvi-lhe o livro e retruquei no mesmo alto tom de voz: “Leia você o CPC e a CLT, pois quando você entrou na faculdade, eu já andava por aqui, há anos”. O texto é da advogada Bernadete Kurtz (OAB-RS nº 6.937).

Charge de Gerson Kauer

Atenção Excelências, celulares gravando!

 

Atenção Excelências, celulares gravando!

Os dez advogados da banca estavam aborrecidos com a juizite a que ficavam expostos na vara do Trabalho presidida pelo “Doutor Guerreiro”. Reuniram-se, então, para definir a estratégia necessária à preocupante audiência, no dia seguinte, da ação de uma ex-gerente de loja contra a grande rede de expressão nacional. Resolveram gravar as falas do magistrado. Virou um caso!

Charge de Gerson Kauer

   Como um juiz se aposenta...

 

Como um juiz se aposenta...

O magistrado comandava uma audiência. De repente, teve vontade de esgoelar o advogado, botar a correr as partes, prender a testemunha mentirosa, e jogar tudo pela janela. Ainda bem que pediu aposentadoria. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

É sexta-feira no fórum!

 

É sexta-feira no fórum!

A paciência de uma advogada, diante do balcão de um cartório, na busca de um alvará pedido há 45 dias, e cujo processo teimosamente ficava imóvel numa das repetitivas pilhas. Mas – “obrigado Deus”, era sexta-feira, dia de o escrivão fazer o seu happy hour, porque ninguém é de ferro...

Charge de Gerson Kauer

“Senhores e senhoras, levantem-se!”

 

“Senhores e senhoras, levantem-se!”

Era o primeiro dia de audiências do novel juiz na comarca. Os advogados e as partes foram entrando na sala, sendo surpreendidos por chamativo aviso: “Em estrito respeito ao Juízo, todos deverão levantar-se no momento que o MM. Juiz adentrar a sala de audiências”. A severa escrivã também fazia a sua parte. Os advogados locais reagiram.

Charge de Gerson Kauer

Aparências enganam!

 

Aparências enganam!

Porta da frente, ou porta dos fundos? Dois dias depois das bodas, a surpresa: na comarca de entrância intermediária, Carlyson ajuizou ação de anulação do casamento contra a jovem esposa Jenifer. Ninguém imaginava o motivo. O experiente juiz logo entendeu tratar-se de “erro essencial quanto à pessoa”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.