Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 15 de outubro de 2019.

Porto Alegre é a capital com maior percentual de fumantes



Hoje é o Dia Mundial Sem Tabaco, com o lançamento, pelo Ministério da Saúde, dos resultados de um estudo inédito que fez as contas: mais de 15 mil crianças de até um ano de idade deixaram de morrer no Brasil, de 2000 a 2016, por causa das leis que proibiram o fumo em ambientes fechados.

Os riscos são por causa do chamado "tabagismo passivo", que nas crianças provoca doenças como asma, pneumonia e até Síndrome de Morte Súbita na Infância.

Até pouco tempo atrás era permitido fumar dentro de restaurantes, por (mau) exemplo. Com os ambientes 100% livres da fumaça do tabaco, houve queda de 5,2% na taxa de mortalidade infantil, mostra o estudo.

Outro levantamento inédito que será divulgado hoje pelo Ministério da Saúde revelou a queda de 40% no número de fumantes no Brasil, nos últimos 13 anos. Segundo a pesquisa Vigitel 9,3% da população tem o hábito de fumar. Em 2006, primeiro ano da pesquisa, eram 16,2%.

Entre os fumantes inveterados, a maioria é masculina: 12,1% dos homens brasileiros fumam; as mulheres são 6,9%.

As capitais com mais fumantes são Porto Alegre (14,4%), São Paulo (12,5%) e Curitiba (11,4%).

As com menos fumantes são Salvador (4,8%), São Luís (4,8%) e Belém (4,9%).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas