Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira ,03 de dezembro de 2019.
https://www.espacovital.com.br/images/smj.jpg

Mudanças no Estatuto da OAB para que advogados sentem no mesmo “plano topográfico do juiz”



Arte de Camila Adamoli sobre charge de Junião

Imagem da Matéria

 Sua excelência a vaidade

Para atender demanda do Conselho Federal da OAB, o deputado Carlos Bezerra (MDB-MT) apresentou projeto de lei na Câmara para alterar parte do Estatuto da Advocacia. São acrescentados dois artigos. A matéria já passou pela CCJ.

A primeira alteração exige que servidores públicos dispensem ao advogado “tratamento compatível com a dignidade da advocacia”.

Precisava? Possivelmente não. Quem vai incutir essa obrigação legal e cívica na bíblia diária de despreparados cartorários forenses?

Curiosa mesmo é a segunda alteração proposta. Ela determina que os advogados presentes em audiências de instrução e julgamento sejam posicionados “no mesmo plano topográfico” do juiz que presidir os trabalhos.

Em outras palavras: na mesma altura do magistrado e da sua própria vaidade.

 Lá vão eles...

Não será surpresa se Rodrigo Maia, o presidente da Câmara, autorizar a verba de até R$ 5,8 milhões para bancar as viagens de colegas deputados e servidores por um ano.

É o valor previsto no cobiçado edital de contratação da agência que ficará responsável pela emissão das passagens na Casa.

 Empresários, tremei!

Faltam poucos detalhes para que a delação do banqueiro Eduardo Plass seja fechada, com o MPF, nos próximos dias. O que ele já contou na colaboração pega basicamente empresários e quase nada de políticos.

O acordo de Plass envolve o pagamento de muito, muito dinheiro. Para dar uma ideia da grana envolvida, é só considerar que para conseguir a liberdade mediante condições, em agosto do ano passado o banqueiro depositou uma fiança de R$ 90 milhões.

 O dindão...

O valor da milionária garantia financeira foi estabelecido pelo juiz Marcelo Bretas. Pouco mais de 24 horas depois, aportou na 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro uma petição da defesa, solicitando que o magistrado indicasse os detalhes (banco, agência e número) da conta em que a fortuna deveria ser depositada.

Dois dias depois, o dindão (aumentativo de dindim) bateu na conta judicial.

Pouco afeito a badalações, o banqueiro, ex-presidente do Banco Pactual, é sócio da corretora Opus Participações e do Tag Bank, com sede no Panamá. Ele é acusado pelo MPF de ajudar na lavagem de dinheiro para a quadrilha do ex-governador Sérgio Cabral.

 Chumbo grosso

O Ministério da Justiça e Segurança Pública prepara, desde ontem, uma megalicitação para a aquisição de 106 mil pistolas de calibre 9 milímetros. Será uma compra de R$ 444 milhões.

As armas serão distribuídas para a Força Nacional e para as polícias civis e militares dos estados.

 As listas...

Os dez candidatos à Procuradoria-Geral da República divulgaram um comunicado coletivo em favor da lista tríplice. Essa “defesa da tradição” é uma estratégia para enfraquecer as candidaturas de Raquel Dodge, concorrente que mais assusta, e Augusto Aras.

É que os dois não se inscreveram no pleito interno da PGR e têm trabalhado paralelamente junto à Jair Bolsonaro. Que – como se sabe – não está obrigado a seguir a lista tríplice.

 A empoderada

A brasileira Claudia Lorenzo será a primeira mulher do nosso país a assumir o cargo de presidente de uma unidade da Coca-Cola no mundo. Comandará, a partir de Cingapura, a operação da empresa em onze países asiáticos. Ela está na empresa desde 1999.

Como vice-presidente de “novas bebidas” da Coca no Brasil desde junho de 2017, ela teve uma gestão de sucesso. Cuidou da crescente área de águas, chás e iogurtes, como parte da estratégia da companhia de fortalecer essas variantes de consumo, para compensar as perdas com a redução na venda mundial de refrigerantes.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Mime das redes sociais sobre charge de DUKE

Em 13 meses, 309 viagens internacionais de deputados brasileiros

 

Em 13 meses, 309 viagens internacionais de deputados brasileiros

 Um dos destinos da moda, agora, é Dubrovnik, na Croácia. O objetivo é dar, às excelências, "acesso a novos conceitos, políticas públicas e experiências legislativas úteis ao Brasil" (risos...).

• TJRS autoriza penhora do automóvel da mulher para pagamento de dívida do marido.

 Quem é o senador “mais ladrão” da República?

 Mais de 50% das matérias penais julgadas, de 2013 a 2017 pelo STF, foram pedidos de habeas corpus.

O Telegram, por meio do qual Moro e Deltan se comunicavam, tem capital russo e sede em Dubai

 

O Telegram, por meio do qual Moro e Deltan se comunicavam, tem capital russo e sede em Dubai

 Constatações em série: Sérgio Moro continua o ministro mais popular do governo.

 Ex-ministro do STF Carlos Velloso avalia que os vazamentos de conversas “não devem virar trunfos para os acusados pela Lava-Jato”.

• Uma dica antiga de Tancredo Neves: “Só fale por telefone aquilo que você pode falar em público”.

 São turvas as relações atuais entre a OAB-RS e a OAB nacional.

 Advogados simpáticos ao PT já preparam articulações para tentar ganhar as eleições na Ordem gaúcha em 2020.

 O pito que, em público, João Dória passou num coronel da PM paulista.

Imagem de JetShoots.com – Montagem de Gerson Kauer

   As ações do ex-presidente da OAB Claudio Lamachia contra a Gol e a Tam

 

As ações do ex-presidente da OAB Claudio Lamachia contra a Gol e a Tam

   Os maus serviços, a impontualidade e a falta de assistência praticados pelas empresas aéreas. A (finada) Avianca é a campeã de reclamações.

   O casal de namorados que comprou passagem para ir a Florianópolis de avião, mas teve que se sujeitar a sete horas de viagem de ônibus.

  A ação da atriz Juliana Paes e seus filhos contra a Delta Airlines: dez horas retidos em Atlanta (EUA).

   A (des) ordem nacional da má prestação de serviços: Oi (1º), Vivo (2º), Claro (3º), Sky (4º) e Net (5º).

VOX MS

   As relações pessoais entre o então juiz, seu assessor e três advogados

 

As relações pessoais entre o então juiz, seu assessor e três advogados

 Um concurso para ingresso na magistratura em que Diego foi aprovado, mas Juliano não teve igual sorte.

 No mesmo dia da posse do juiz, porém, o amigo é designado para assessor. Então, os dois passam a morar juntos.

 O advogado Eugênio Costa e suas influências na comarca. Encontros para jogar vídeo games. E uma ida às compras no free shop do Chuí.

 O oferecimento dos serviços de futura consultoria advocatícia.

 “É nesse círculo de relacionamentos em que relações da vida privada (amizade, camaradagem, afinidades pessoais) se misturam com a vida profissional, que o Dr. Diego Magoga Conde passou a comprometer a sua independência de magistrado” – afirma o desembargador Rogério Gesta Leal.

Lula está apaixonado e planeja casar

•  Revelação foi feita por Luiz Carlos Bresser Pereira, ex-ministro de FHC. A eleita é uma paulista, 40 de idade.

•  Gilmar garante a executivo da Vale direito ao silêncio em CPI sobre Brumadinho.

•  Promotores rebatem estudo da OAB contra prisão em segunda instância.

•  TJ de Pernambuco anuncia o “divórcio impositivo”.