Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, 20.2.2020.
Próxima edição na quinta-feira 27

As duas Têmis



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

No curso preparatório a concursos para ingresso na magistratura, um dos professores, desembargador jubilado, tem o hábito de analisar o desempenho de ex-colegas de profissão. Ele consegue facilmente identificar aqueles mais afeitos a acumularem pilhas de ações infindáveis, – a quem, eufemisticamente, define como “juízes que não gostam de processos”.

Logo na primeira semana de curso, o professor resolve aferir os conhecimentos gerais e a capacidade redacional dos alunos. Entrega a cada um uma folha de papel A-4 pautada, pedindo-lhes que ”escrevam de 20 a 30 linhas sobre Têmis”.

Tarefa cumprida pelos alunos, folhas recolhidas, o professor tem uma surpresa. Um dos discípulos escreve sucintamente e em bom português sobre “duas Têmis”. É assim:

Têmis 1 – “É uma divindade grega por meio da qual a justiça é definida, no sentido moral, como o sentimento da verdade, da equidade e da humanidade colocado acima das paixões humanas. Deusa da justiça, da lei e da ordem, protetora dos oprimidos, é representada de olhos vendados e com uma balança na mão.

Aceita entre os deuses do Olimpo, simboliza o destino, as leis eternas, divinas e morais. Sendo a justiça emanada dos deuses, difunde que nos seus julgamentos não há erro.

Numa visão mais moderna, Têmis 1 é representada sem as vendas, significando a justiça social, para qual o meio em que se insere o indivíduo é tido como agravante ou atenuante de suas responsabilidades. Os pratos iguais da balança indicam que não há diferenças entre os homens quando se trata de julgar os erros e acertos. Também não há diferenças nos prêmios e castigos: todos recebem o seu quinhão de dor e alegria”.

Têmis 2 – “Personagem terrena, pouco afeita à regularidade da prestação jurisdicional, ante o constante adiamento de audiências. Teriam sido cerca de 250 ocorrências assim – com pífias justificativas: ´força maior´; ´necessidade de readequação da pauta´; ´tratamento dentário de emergência da juíza´; ´inviabilidade de realização da audiência´; ´impossibilidade de comparecimento da magistrada´; ´imprevisto´; ´consulta médica da juíza marcada para o período´ - e outras coisas semelhantes e presumivelmente absurdas.

Consta não ter Têmis 2 sofrido nenhuma punição funcional nem financeira, mesmo que o estranho modo de ela ausentar-se tenha sido repetitivo.

Decorrência das críticas feitas pela ´rádio-corredor´, houve uma intervenção correicional. Esta só ricocheteou na diretora de secretaria da apelidada Vara dos Adiamentos. A servidora foi cientificada de que eventuais novas protelações deverão ser comunicadas à Corregedoria, ´em atenção à política nacional de prioridade ao primeiro grau de jurisdição instituída pelo CNJ´”.

O professor lê a redação em voz alta e logo cumprimenta o aluno pelo trabalho sucinto e crítico. Mas pede-lhe, respeitosamente, que faça apenas um acréscimo:

- A Têmis de número 2 se escreve com h, sem acento. É Themis!


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação, clicando aqui.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Os beijos que a juíza enviou

 

Os beijos que a juíza enviou

O longo despacho saneador, lançado de próprio punho pela magistrada, teve um arremate equivocado. Ao invés do usual “Intimem-se as partes”, saiu caligrafada uma mensagem carinhosa: “Beijos, Daniela”. Em petição conjunta, os advogados das duas partes apresentaram embargos de declaração: “Pedem que Vossa Excelência melhor explicite, para que não pairem dúvidas na eternidade dos autos”.

Charge de Gerson Kauer

E agora, José?

 

E agora, José?

José Teutônico não apareceu na audiência de conciliação. O juiz considerou verdadeiros os fatos descritos na inicial e fixou o valor mensal da pensão na mesma proporção do que o assessor disse ganhar até há pouco. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke. (Aproveite para escutar, na voz de Paulo Diniz, os lindos versos musicados de Carlos Drumond de Andrade).

Charge de Gerson Kauer

Enrolados na toga

 

Enrolados na toga

Em meio a um protocolo de mesuras, a longa toga da juíza prende numa rodinha da cadeira da sala de audiências. O senador que iria depor como testemunha acorre para ajudar. Mas o faz afoitamente e os dois caem enrolados na preta e sedosa vestimenta funcional da magistrada.

Charge de Gerson Kauer

O Dominador e a Submissa

 

O Dominador e a Submissa

E de repente, numa equivocada juntada de documentos em ação judicial, um advogado torna público um estranho contrato que ele próprio firmara com uma mulher. Esta, mediante pagamento, concorda em, nos fins-de-semana, ao longo de três meses, proporcionar ilimitados prazeres da cama, inclusive os violentos. Permitido até mesmo o uso de chicote...

Charge de Gerson Kauer

O aumento da poupança

 

O aumento da poupança

No Foro Central da capital tramita ação para o reconhecimento de união estável contra famoso operador do Direito. É requerido o depoimento pessoal do réu. O advogado da autora pergunta: “O senhor fazia sexo com ela?”. Há controvérsias. O texto é de Carlos Alberto Bencke. 

Charge de Gerson Kauer

   O juiz, o advogado e o Judiciário perderam!

 

O juiz, o advogado e o Judiciário perderam!

Com um intervalo de 12 anos entre elas, duas ações por dano moral ajuizadas por magistrados contra advogados. A  recente teve uma indenização deferida de R$ 2.500. A mais antiga está desde 2013 aguardando o julgamento do recurso especial no STJ: envolve R$ 1 milhão.