Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 16 de abril de 2019.
https://www.espacovital.com.br/images/mab_123_15.jpg

Os dias de intensa provação da mais famosa Miss Brasil de todos os tempos



Blog Misses na Passarela (reprodução)

Imagem da Matéria

 Páginas da vida

Os leitores da dita “melhor idade” certamente lembram bem da baiana Martha Rocha, atuais 82 de idade, a mais famosa Miss Brasil da nossa História, que deslanchou a partir dos 18 de idade, em 1954. Pois uma postagem dela no Facebook durante a semana do carnaval quase passou desapercebida.

Dizia assim: “Fui morar numa casa de idosos por questões financeiras. Mas não me sinto diminuída ou humilhada por isso – e minha dignidade segue sem máculas”.

Com o dinheiro escasso, ela chegou até a pedir pensão alimentícia a uma filha, fruto do relacionamento com o empresário Ronaldo Xavier de Lima, seu segundo marido.

Antes, Martha foi casada com o banqueiro português Álvaro Piano que faleceu em um acidente aeronáutico, quando ela tinha 23 de idade.

Nosso respeito a Maria Martha Hacker Rocha. Ela ficou em 2º lugar no concurso realizado nos EUA e diz a lenda que a perda do o título de Miss Universo para a americana Miriam Stevenson se deu por causa de duas polegadas a mais nos quadris. O segundo lugar deu a Martha a fama absoluta. Depois do concurso, ela tornou-se referência nacional de beleza.

 Duas invenções brasileiras

A história das duas polegadas foi uma invenção de jornalista João Martins, da revista O Cruzeiro, do Rio de Janeiro para consolar o orgulho brasileiro. Tudo foi combinado com os demais jornalistas do Brasil que estavam em Long Beach, na Califórnia. A própria Martha autorizou a versão, conforme consta em sua autobiografia.

Como fato curioso, em 1956 a Chevrolet lançou no Brasil a picape 3100 com duas polegadas (5 cm) a mais na distância entre eixos que nos modelos convencionais. O veículo é ainda hoje apelidado de Marta Rocha.

A partir de 1996, Martha Rocha passou a aparecer em júris de concursos de beleza, tornando-se a primeira miss a cobrar cachê para tanto. Em uma entrevista publicada em abril de 2006 pela revista IstoÉ, Martha explicou que “era uma necessidade”. É que, no ano anterior, ela perdera todo o dinheiro que tinha com a falência de uma instituição financeira (a chamada Casa Piano) comandada à época por um de seus familiares no Rio de Janeiro.

Em 2000, descobriu ser portadora de câncer de mama após assistir a uma reportagem televisiva sobre mutirões de saúde que promoviam o autoexame. A partir daí, Martha passou a ter outro estilo de vida. Nessa época, mudou-se do Rio para Volta Redonda, onde reside um de seus filhos do primeiro casamento.

 Abril, em março

A venda da Editora Abril terá seus ajustes finais formalizados ainda neste março. Mas, a família Civita fez questão de exigir uma cláusula resolutiva.

O dispositivo estabelece que o novo proprietário Fábio Carvalho, advogado especialista em comprar empresas quebradas, está proibido de, por 20 anos, vender a revista Veja para entidades religiosas ou políticas.

 A campeã Rosa

Foi a gaúcha e silenciosa Rosa Weber a ministra do Supremo que mais recebeu cartas eletrônicas em 2018, filtradas antes – por razões de segurança – pela Central do Cidadão do STF. As 361 correspondências a ela enviadas talvez tenham um mote prioritário: é que Rosa é a relatora do processo que discute a descriminalização do aborto – um tema que desperta interesse paixões.

No ranking, o segundo mais endereçado foi Luiz Fux (301 cartas), quase todas se referindo a ações sobre a greve dos caminhoneiros. Luís Roberto Barroso, em terceiro, recebeu 259 cartas: todas versando sobre o FGTS. Gilmar Mendes, Edson Fachin e Celso de Mello ficaram logo adiante.

Como é fácil de adivinhar, grande número de cartas aborda a... demora nos julgamentos – claro!

Quem quiser se comunicar com os 11 ministros – aliás, com os assessores deles, é claro – ou sugerir ações que visem à melhoria contínua do atendimento ao público, pode acessar o link clicando aqui.

A Central do Cidadão garante que todas as mensagens serão respondidas. Resta conferir a celeridade.

 Elas são 40!

Em gabinete, o presidente do TJRS, desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, deu posse na última quinta-feira (7) à magistrada Thais Coutinho de Oliveira como nova desembargadora da corte. Ela está na carreira há 28 anos. Assim, o tribunal - integrado por 140 membros - passa a ter 40 mulheres (28,5%).

No ano passado, o primeiro da atual administração, houve três posses e todas foram de desembargadoras: Deborah Coleto Assumpção de Moraes, Vera Lucia Deboni (atual presidente da Ajuris) e Vivian Cristina Angonese Spengler.

Parodiando o canto de Jorge Bem Jor, "elas vêm chegando".


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

As supremas especulações sobre dois futuros ministros do STF

  Antecipadas conjeturas para as vagas que se abrirão com as aposentadorias compulsórias de Celso de Mello (1º.11.2020) e Marco Aurélio Mello (12.7.2021).

  O “menino de ouro” de Dilma Rousseff queria ir para Londres, via Odebrecht, mas se conformou com o Avante, na Câmara dos Deputados.

  O MPF atrás da suposta fortuna amealhada por Michel Temer.

  Pagamento da anuidade da OAB com o uso de pontos amealhados em compras no comércio e em operações com cartões de crédito.

No TRF-4 uma eleição, uma futura posse festiva e uma mexida na jurisdição

 O catarinense Victor Luiz dos Santos Laus (foto), oriundo do MPF, foi eleito ontem (11) para presidir a corte. Ele deixa em junho a 8ª Turma que tem jurisdição criminal. Será um alívio para os réus da Lava-Jato?

 Quem se habilitará para completar o trio junto a João Pedro Gebran Neto e Leandro Paulsen?

 Administradora de consórcio deve liberar imediatamente o crédito ao beneficiário, em caso de morte do contratante, quando houver seguro prestamista.

 STJ anuncia para 8 de maio o julgamento de quatro recursos especiais que vão balizar a punição financeira, ou não, das construtoras por demora na entrega de imóveis.

 Reforma da Previdência cria trava para obter remédio por decisão judicial 

  Danilo Gentili novamente condenado: agora por ataques a Marcelo Freixo

 Aumenta a supremacia do gênero feminino na advocacia do Rio de Janeiro: já há 2.360 mulheres mais do que homens.

Condenação da Pepsi à reparação moral por demitir executivo acometido de câncer

· O trabalhador foi empregado da reclamada durante 28 anos, e seria promovido a diretor.

· A tese argentária da Pepsi: “Necessidade de cortar gastos e alcançar mais lucros, procedimento típico no sistema capitalista”.

· “Se o STF mudar o entendimento sobre a prisão após a condenação em segunda instância, o Brasil vai incendiar”.

· Taxista poderá recusar o transporte de clientes, se o local de destino for reconhecimento perigoso (Campo da Tuca, em Porto Alegre).

· Iesa Veículos condenada a fornecer carro reserva, até que Renault Kwid seja completamente consertado. Veículo novo teve dez panes em poucas semanas.

Financeira ingressa com apelação e depois, ela própria, pede que seu recurso seja improvido

· Engano, estresse, distração, ou “tilt” advocatício no antagonismo das duas petições da mesma parte?

· Saiba como foi o primeiro “tilt” forense, nos anos 90, no Foro de Porto Alegre.

· Uma ação judicial de R$ 327 milhões é a maior do ano, até agora. Esta não é “tilt”...

· Com o advento das “fake news”, o Primeiro de Abril está perdendo a sua graça.

Justiça feita com proventos e penduricalhos

· Nos TJs do Pará e da Bahia, generosidade para avaro nenhum botar defeito.

· CF-OAB pede que Supremo adie o julgamento da prisão após segunda instância.

· Política judiciária prepara a desidratação de Marcelo Bretas.

· O milionário Luiz Estevão aceita um salário de R$ 1.800 mensais.

· Ex-senador Edison Lobão vai ficando pelo Senado. Agora é o editorialista da Casa.

· Em nove anos, 1,1 milhão de bacharéis em Direito – saídos das centenas de faculdades brasileiras - não conseguiram aprovação no Exame de Ordem.

American Airlines condenada em R$ 1 milhão por uso abusivo do detector de mentiras

 Ela é a maior empresa aérea do mundo. Segundo o TST, a utilização do polígrafo eletrônico (foto acima) viola a intimidade do empregado principalmente ante sua ausência de confiabilidade científica.

 A mais jovem advogada brasileira tem apenas 19 de idade.

 Mandado de segurança do CF-OAB, no STF, questionando acórdão do TCU sobre a obrigatoriedade de prestar contas para controle e fiscalização.

 Condenado a 31 anos de prisão, ex-senador Luiz Estevão passa para o regime semiaberto

 Espaço Vital passa a ter mais presença nas redes sociais