Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 16 de abril de 2019.
https://www.espacovital.com.br/images/mab_123_15.jpg

Projeto de lei do deputado Sebastião Melo (MDB) acaba com a “indústria do guincho”.



Chargista Amarildo – Humor Político

Imagem da Matéria

 O fim da indústria do guincho?

O deputado estadual Sebastião Melo (MDB) protocola esta semana, na Assembleia Legislativa do RS, um projeto de lei que – imagina-se - fará a satisfação de pessoas de bem que passam por apertos financeiros. A proposta legislativa regulamentará todas as ´blitzen´ de trânsito nas cidades gaúchas e rodovias estaduais.

As equipes volantes de policiais militares e/ou agentes civis deverão dispor de equipamentos on line para permitir – a quem for flagrado dirigindo com IPVA impago e multas em aberto - a opção de, na hora, pagar seus débitos via cartão de crédito ou débito.

O rendoso negócio paralelo de guinchos e depósitos autorizados abocanha com força, há muitos anos, cada cidadão pilhado em situação tributária irregular. Além do imposto anual e da(s) multa(s) efetivamente devido(s), são cobrados mais R$ 400 ou R$ 500 pela remoção de cada veículo. Além das diárias de R$ 50 que se acumulam por três, quatro ou mais dias até que o dono do carro consiga pôr fim à faina burocrática e arrecadadora.

O EV apoia o projeto de Sebastião Melo. Ele será pressionado por interesses financeiros e corporativos, e atrapalhado por tartarugas legislativas - sabe-se desde já.

Mas saúda-se o deputado que se dispõe a acabar com o “trenzinho financeiro” que já tem 50 anos, ou mais anos, de generosas colheitas.

 Empresa inspirada pela vida”

Os advogados da família de Ricardo Boechat estão preparando uma milionária ação de indenização contra o Laboratório Libbs, que contratou o jornalista para a palestra de 11 de fevereiro em Campinas (SP). O ajuizamento será na primeira semana após o carnaval.

O Libbs foi o responsável pela escolha da RQ Helicópteros, dona da aeronave que se acidentou e que não tinha autorização para realizar transporte remunerado ou gratuito de passageiros. O piloto Ronaldo Quattrucci, também vítima do acidente, era sócio-proprietário da empresa, sediada em Santana de Parnaíba (SP). A autorização da ANAC era para prestar “serviços aéreos especializados de aerofotografia, aero reportagem e aero filmagem”.

Ironia coincidente, o Laboratório Libbs adota, há vários anos o slogan de “uma empresa inspirada pela vida”. O lema segue mantido, duas semanas depois da tragédia.

Em sua página na internet, o Libbs também refere ser “uma indústria farmacêutica que tem o propósito de contribuir para que as pessoas alcancem uma vida plena”.

Seus números: 60 anos de existência; 13ª posição entre os laboratórios mais prescritos pelos médicos; 8ª posição em valor no mercado farmacêutico de varejo; 83.8% de seus produtos presentes em 60.300 farmácias no país; 2.500 empregados; produção anual de 50 milhões de unidades de medicamentos.

Há pouco mais de dois anos o laboratório inaugurou a unidade Biotec, que produz medicamentos biológicos anunciados como “próprios para câncer e doenças autoimunes”.

Nascido em 13 de julho de 1952, Boechat teve sua “vida plena” acabada aos 66 de idade. De definitivo na vida, só a morte.

  O último baile?

Mesmo com o risco de voltar a ser preso em março, José Dirceu está convidando amigos para a festa de seu 73º aniversário, no sábado 16.

Há quem lembre versos de Roberto Carlos e Erasmo Carlos em "A Garota do Baile”. Dizem assim:

“O baile vai terminar /
E a última dança /
A última dança /
Já vai começar”.

Com ou sem festa de Dirceu, o certo é que Lula não comparecerá. É que a cartada que a defesa do ex-presidente vai jogar no Supremo só será decidida 25 dias depois: na quarta-feira 10 de abril.

Entrementes, os pensativos Toffoli, Lewandowski, Gilmar Mendes e Marco Aurélio não foram convidados para a pretendida festa.

Questão de cautela, para não dar o que falar...

 Disparates no Brasil

Ronaldinho Gaúcho será eternizado (!) no Maracanã, com um espaço dedicado pela concessionária para uma estátua, uma camiseta e uma chuteira.

Para evitar ferir paixões, o polêmico ex-atleta pediu que não fossem expostos os uniformes de nenhum dos times em que ele atuou: Grêmio, Flamengo, Atlético Mineiro e Fluminense.

A escolha dele foi pela camiseta do Barcelona.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

As supremas especulações sobre dois futuros ministros do STF

  Antecipadas conjeturas para as vagas que se abrirão com as aposentadorias compulsórias de Celso de Mello (1º.11.2020) e Marco Aurélio Mello (12.7.2021).

  O “menino de ouro” de Dilma Rousseff queria ir para Londres, via Odebrecht, mas se conformou com o Avante, na Câmara dos Deputados.

  O MPF atrás da suposta fortuna amealhada por Michel Temer.

  Pagamento da anuidade da OAB com o uso de pontos amealhados em compras no comércio e em operações com cartões de crédito.

No TRF-4 uma eleição, uma futura posse festiva e uma mexida na jurisdição

 O catarinense Victor Luiz dos Santos Laus (foto), oriundo do MPF, foi eleito ontem (11) para presidir a corte. Ele deixa em junho a 8ª Turma que tem jurisdição criminal. Será um alívio para os réus da Lava-Jato?

 Quem se habilitará para completar o trio junto a João Pedro Gebran Neto e Leandro Paulsen?

 Administradora de consórcio deve liberar imediatamente o crédito ao beneficiário, em caso de morte do contratante, quando houver seguro prestamista.

 STJ anuncia para 8 de maio o julgamento de quatro recursos especiais que vão balizar a punição financeira, ou não, das construtoras por demora na entrega de imóveis.

 Reforma da Previdência cria trava para obter remédio por decisão judicial 

  Danilo Gentili novamente condenado: agora por ataques a Marcelo Freixo

 Aumenta a supremacia do gênero feminino na advocacia do Rio de Janeiro: já há 2.360 mulheres mais do que homens.

Condenação da Pepsi à reparação moral por demitir executivo acometido de câncer

· O trabalhador foi empregado da reclamada durante 28 anos, e seria promovido a diretor.

· A tese argentária da Pepsi: “Necessidade de cortar gastos e alcançar mais lucros, procedimento típico no sistema capitalista”.

· “Se o STF mudar o entendimento sobre a prisão após a condenação em segunda instância, o Brasil vai incendiar”.

· Taxista poderá recusar o transporte de clientes, se o local de destino for reconhecimento perigoso (Campo da Tuca, em Porto Alegre).

· Iesa Veículos condenada a fornecer carro reserva, até que Renault Kwid seja completamente consertado. Veículo novo teve dez panes em poucas semanas.

Financeira ingressa com apelação e depois, ela própria, pede que seu recurso seja improvido

· Engano, estresse, distração, ou “tilt” advocatício no antagonismo das duas petições da mesma parte?

· Saiba como foi o primeiro “tilt” forense, nos anos 90, no Foro de Porto Alegre.

· Uma ação judicial de R$ 327 milhões é a maior do ano, até agora. Esta não é “tilt”...

· Com o advento das “fake news”, o Primeiro de Abril está perdendo a sua graça.

Justiça feita com proventos e penduricalhos

· Nos TJs do Pará e da Bahia, generosidade para avaro nenhum botar defeito.

· CF-OAB pede que Supremo adie o julgamento da prisão após segunda instância.

· Política judiciária prepara a desidratação de Marcelo Bretas.

· O milionário Luiz Estevão aceita um salário de R$ 1.800 mensais.

· Ex-senador Edison Lobão vai ficando pelo Senado. Agora é o editorialista da Casa.

· Em nove anos, 1,1 milhão de bacharéis em Direito – saídos das centenas de faculdades brasileiras - não conseguiram aprovação no Exame de Ordem.

American Airlines condenada em R$ 1 milhão por uso abusivo do detector de mentiras

 Ela é a maior empresa aérea do mundo. Segundo o TST, a utilização do polígrafo eletrônico (foto acima) viola a intimidade do empregado principalmente ante sua ausência de confiabilidade científica.

 A mais jovem advogada brasileira tem apenas 19 de idade.

 Mandado de segurança do CF-OAB, no STF, questionando acórdão do TCU sobre a obrigatoriedade de prestar contas para controle e fiscalização.

 Condenado a 31 anos de prisão, ex-senador Luiz Estevão passa para o regime semiaberto

 Espaço Vital passa a ter mais presença nas redes sociais