Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), sexta-feira, 10 de julho de 2020.

Casa de marimbondos



Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Sobre a mesa do juiz estão os autos de uma carta precatória para a avaliação de uma colheitadeira, penhorada três anos antes, pelo banco que concedera o financiamento. O magistrado se surpreende com a certidão lavrada pelo oficial de justiça-avaliador.

Atenção para os detalhes: “Certi?co que estive na propriedade do devedor, constatando tratar-se de máquina de cor original vermelha, mas bastante gasta e já parecendo bege. Tem capim alto ao redor, mas dá para notar que está sem as rodas. O tubo dianteiro que corta a lavoura está enferrujado. Na traseira, a parte superior tem um grande amassado decorrente da queda de um galho de grande árvore atingida por um raio. Do lado direito, que é por onde o operador entra, não dá para notar se tem escada de acesso à cabine, mas percebi que o banco está roído”.

O oficial não dá qualquer detalhe financeiro útil ao valor da alienação judicial.

O juiz chama o servidor, orientando-o a que “complemente com dados de real interesse a avaliação atual do bem, não perdendo tempo com minúcias despiciendas”.

Dois dias depois, o oficial devolve os autos ao gabinete, com outra minuciosa certidão.

De novo, atenção para os detalhes: “Deixo de estimar presumível valor para a colheitadeira, que é ano 1985, porque não pude me aproximar da mesma, pois na parte interna do teto da cabine tem uma casa de marimbondos do tamanho de uma caçamba de pampa. Os insetos, só com o balançar do capim perto da máquina, ?cam alvoroçados, tendo este servidor medo de levar múltiplas ferroadas”.

E um arremate certificado: “Em respeito ao MM. Juízo, complemento que cheguei a discutir com o devedor da possibilidade de queimarmos a casa dos insetos, mas ele resistiu e me convenceu que, como depositário, poderia se complicar, pelo risco do fogo dani?car o bem. Dou fé.”

O magistrado determina a devolução da carta precatória à origem, “com as escusas deste Juízo, face à impossibilidade de uma precisa avaliação, porque tal máquina, mesmo se oferecida a alguém, certamente não encontraria interessado com coragem de carregá-la dali”.

A “rádio-corredor” da OAB local irradia, no dia seguinte, irônica informação: “Os marimbondos tomaram posse da máquina e preparam-se para ajuizar ação de usucapião”. A advogada será a Doutora Tartaruga Jurisdicional.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

O dramático depoimento da vítima de estupro

 

O dramático depoimento da vítima de estupro

Na audiência de ação penal em que é buscada a persecução de um homem acusado de estupro, a defesa do réu lança uma indagação desrespeitosa e inoportuna: “Gostaria que fosse perguntado à ofendida se ela sentiu prazer e alcançou o orgasmo no momento do fato”.

Charge de Gerson Kauer

Goles odoríficos, mas encorajadores

 

Goles odoríficos, mas encorajadores

Na manhã fria, o respeitoso cidadão adentra na sala de audiências, para depor como testemunha. O atilado juiz logo percebe o cheiro específico de recente ingestão de cachaça e, com voz firme, questiona: “O senhor ingeriu bebida alcoólica antes de vir aqui?”

Charge de Gerson Kauer

O juiz não internado

 

O juiz não internado

Na sala de audiências, dia canicular - terno e gravata dispensados - o magistrado confere as decisões que o estagiário e o assessor, também ali presentes, haviam minutado. De repente adentra um estagiário de terno slim, jovial, que vai logo destrinchando prolegômenos, vênias e juridiquês,  etc., como se fosse o advogado da causa...

Charge de Gerson Kauer

Corona no coroa

 

Corona no coroa

A odisseia de quatro pessoas em pequena cidade do interior. A quarentena de um médico alcançado pelo coronavírus. E uma troca de casais como solução, depois da descoberta de um quentíssimo adultério. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

Saudosas postagens no Instagram

 

Saudosas postagens no Instagram

Depois de um casamento feliz por oito anos, Renato e Renata se desavieram. E se divorciaram consensualmente. Meses depois um litígio judicial, entre ambos, por causa das fotos dela, que ele postava em seu Instagram. 

Charge de Gerson Kauer

Uma correntista linda, simpática, atraente

 

Uma correntista linda, simpática, atraente

Convocada pelo banco para atualizar seus dados cadastrais, a cliente com 26 de idade comparece prestativa. Formulários preenchidos, tudo ok, despedidas, etc. À noite ela recebe um torpedo no celular: “Lembra que te atendi hoje? Eu te achei linda e simpática, e fiquei interessado em ficar contigo. E, quem sabe, pode até rolar um sexo bom... Há possibilidades? Beijo’’.