Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 20 de agosto de 2019.

Honorários sucumbenciais recursais de R$ 3,00



Caricatura de Gerson Kauer – Atualização a partir de imagem da base de dados do Espaço Vital

Imagem da Matéria

Guaporé (RS), 8 de outubro de 2018.

Ao
Espaço Vital 

Ref.: Honorários sucumbenciais majorados em R$ 3,00.

Em ação que tramita junto à Justiça Federal (proc. n° 50048989520154047113), originária do Juízo Federal da 1ª Vara Federal de Bento Gonçalves, em que as partes são o Conselho Regional de Química da 5ª Região - CRQ/RS e Irmãos Pasquali & Cia. Ltda.-EPP, saímos vencedores com o arbitramento de honorários advocatícios sucumbenciais em R$ 300,00 (trezentos reais), fixados pelo juiz federal Eduardo Kahler Ribeiro, da 1ª Vara Federal de Bento Gonçalves.

A causa teve o valor histórico de R$ 13.921,29 (treze mil novecentos e vinte e um reais e vinte e nove centavos).

Inconformado com o insucesso processual, o CRQ/RS apelou, restando novamente sucumbente.

O juiz federal relator Roberto Fernandes Júnior, da 2ª Turma do TRF da 4ª Região, negou provimento à apelação da parte adversa, então majorando os nossos honorários em 1% sobre a verba anterior (foram, então, mais R$3,00). Tal voto foi acompanhado por unanimidade.

Em seguida, manejou-se embargos de declaração para alertar a relatoria da Turma, dado o possível erro material na fixação (entendia-se até ter havido ocorrência de equívoco de digitação) haja vista o absurdo da fixação: honorários de R$ 3,00.

Saliento que, julgando tal recurso, também foi negada qualquer correção do valor, agora em voto da lavra do Dr. Sebastião Ogê Muniz, desembargador federal relator, que foi acompanhado por unanimidade.

Tal conjunção causou tristeza e espanto, dadas as diretrizes da OAB Nacional, levando-nos à interposição de recurso especial, ante o manifesto aviltamento da classe. Manejou-se, então, recurso especial que orbitava somente em torno dos honorários.

Felizmente, em 08/10/2018, foi publicada decisão monocrática junto ao REsp nº 1725422, onde o ministro Og Fernandes (2ª Turma) entendeu que, de fato, o aumento da verba honorária em R$3,00 fora manifestamente irrisório, majorando então a verba honorária de R$ 300,00 para R$ 500,00.

Gostaria de compartilhar os fatos de toda essa estranha conjunção com os operadores jurídicos que tanto leem o Espaço Vital.

Atenciosamente,
Guilherme Dall’Agnol Pasquali – OAB-RS nº 76.155.
marinaadvocacia.adv@gmail.com
____________________________________________________________________________________________________________________

Nota da Equipe EV

A equipe EV considerou o valor médio mensal do “auxílio-moradia” no Brasil: R$ 4.377.

Dividiu-se tal cifra por 30 (número médio dos dias, no calendário). O resultado foi R$ 145,90.

A seguir, houve a divisão do valor encontrado por 24 (número de horas).

O resultado final foi R$ 6,07.

Os honorários sucumbenciais que o TRF-4 havia concedido tinham sido de R$ 3,00.

Conclusão: a verba sucumbencial correspondeu a meia-hora mensal de “auxílio-moradia”...


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Divulgação

A Deusa Gaúcha da Justiça

 

A Deusa Gaúcha da Justiça

“Uma mulher cabelo indígena, com folha de trevo de quatro pétalas ao cabelo; rosto sem venda (símbolo da clareza e do conhecimento); busto da índia guarani missioneira, vestida de prenda”. A proposta é do advogado Eliseu Holz.

Julgado recente gera jurisprudência importante para o Direito Processual Civil

A consideração aos princípios da boa-fé processual, lealdade e cooperação mútua. Advogado gaúcho Tiago Setti Xavier da Cruz resume decisão do TJ de Goiás: “Provimento de apelação, contra sentença que entendeu que a simples interposição de exceção de pré-executividade não tem o condão de suspender a execução e nem o prazo para interposição de embargos”.