Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 18 de dezembro de 2018.
https://www.espacovital.com.br/images/mab_123_11.jpg

Política irracional brasileira: Congresso prepara a criação de 400 novos municípios



https://expressoilustrado.com.br/ Reprodução

Imagem da Matéria

 Política irracional

A Câmara dos Deputados vai retomar suas atividades - ditas “normais” - logo depois do primeiro turno eleitoral. Na pauta, a votação em regime de urgência de um projeto de lei complementar (nº 137/2015) que libera a criação de 400 novos municípios. Já há aval do Senado.

Fica a impressão de que os parlamentares vivem uma realidade muito além da imaginação dos cidadãos que lhes pagam os salários.

Atualmente no Brasil, 1.872 municípios dependem, fundamentalmente, das transferências de recursos dos Estados e da União para pagar as contas, sempre crescentes, do funcionamento da máquina pública.

Em geral, o que há por trás da proliferação de novas urbes é o interesse de políticos locais na criação dos próprios distritos eleitorais: 400 novos cargos de prefeito, outro tanto de vice-prefeitos, no mínimo 2.000 secretários e 3.600 vereadores.

Mais aquelas pencas de cargos de confiança. Todos com seus respectivos penduricalhos.

Ao invés de promover a proliferação de novos municípios - que já nasceriam falidos e sem perspectiva real de autonomia financeira - o Congresso deveria concentrar energias em tarefa mais urgente, relevante e de interesse coletivo: a reforma tributária.

  Iphone ou iPhone?

Está na pauta da 4ª Turma do STJ da próxima quinta-feira (20) o julgamento de dois recursos especiais (um da Gradiente; outro do INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial), contra a Apple Inc., numa briga judicial que começou na Justiça Federal do Rio e se arrasta há seis anos.

A grande questão: quem tem o direito de usar a marca iPhone no Brasil?

A Gradiente (cujo nome formal, agora, é IGB Eletrônica S.A.) pediu o registro no INPI do nome Iphone (com "i" maiúsculo) em 2000 e o obteve em 2008. Detalhe: o primeiro iPhone (com "i" minúsculo) foi lançado nos EUA pela Apple, em 2007.

Em 2012, a Gradiente colocou no mercado o seu smartphone com o nome Iphone. Poucas semanas depois, a grande empresa dos EUA ingressou judicialmente e teve sucesso nas instâncias ordinárias.

O Gradiente Iphone Neo One é um smartphone dual-chip intermediário com Android 2.3. O aparelho começou a ser vendido em janeiro de 2013.

Há também uma diferença argentária: a Gradiente está em recuperação judicial; a Apple teve no ano passado uma receita de US$ 185 bilhões, lucrando US$ 46 bi. (REsp nº 1688243).

  A “pacificação” de Toffoli

O novo presidente do STF, Dias Toffoli, na sua posse na quinta-feira (13), num discurso de 27 folhas, se esquivou de polêmicas e fez digressões sobre “pacificação”. Evocou os pensadores Renato Russo e Leandro Karnal, mas não abordou o combate à corrupção, mordomias, penduricalhos, nem agilidade jurisdicional.

No mesmo dia 13, horas antes do palavrório solene, Toffoli deu uma pista sobre o que, infelizmente, se pode esperar de sua gestão. Numa canetada, ele suspendeu a ação penal contra o ex-ministro Guido Mantega, que trata de corrupção e lavagem de dinheiro, pela dita cobrança de R$ 50 milhões, em troca de duas medidas provisórias.

Segundo Marcelo Odebrecht, o dinheiro serviu, entre outras coisas, para abastecer a chapa Dilma-Temer no 2º semestre de 2014.

A ação penal só tinha sido aberta em agosto, mês passado, e estava sob o crivo de Sérgio Moro, na 13ª Vara Federal de Curitiba. No dia em que completaria um mês de tramitação inicial - horas antes de, com a posse presidencial perder a condição de relator do recurso - Toffoli entendeu que o agir ilícito de Mantega, se confirmado, se limitaria à prática de caixa dois. E determinou que o caso fosse enviado à jurisdição eleitoral.

Não custa lembrar que há uma diferença acentuada entre as penas referentes aos dois ilícitos. Corruptos podem pegar 12 anos de prisão. Mas quem faz caixa dois responde, no máximo, apenas por falsidade ideológica eleitoral, cuja maior pena é de cinco anos.

A notável diferença é que, nesses casos, ninguém vai para a cadeia... (Rcl nº 31590).

 Solidez clubística

Na semana do seu 115º aniversário, o Grêmio Porto-Alegrense recebeu uma notícia alvissareira do Itaú BBA, um apêndice do conglomerado bancário, que trata de tesouraria e investimentos institucionais.

Como parte de uma tabulação que analisa a economia do futebol brasileiro, está escrito que o Grêmio Porto-Alegrense entrou para o seleto grupo de “três clubes que alcançaram o equilíbrio financeiro”.

Dados do último dia de 2017 revelam que o clube gaúcho teve uma receita de R$ 329 milhões – bem próximo do Flamengo (R$ 595 mi) e Palmeiras (R$ 504 mi).

E ninguém mais!


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Maioria do TRF-2 considera inconstitucional a sucumbência para a AGU

• Nove votos já afirmaram que advogados públicos não podem receber honorários de sucumbência, caso a administração saia vencedora de uma disputa judicial.

 Bye, bye Brasil: 29% dos brasileiros gostariam de deixar nosso país.

 Curso de Direito continuará tendo cinco anos.

 STJ decide a restrição do foro privilegiado também para procuradores da República.

A disputa, por três filhas, sobre a destinação do cadáver do pai falecido há seis anos

  Em vida, o falecido teria manifestado, verbalmente, sua disposição de que, após a morte, seu corpo fosse submetido a um processo de congelamento (criogenia – foto acima), nos EUA, para que com a evolução da Ciência, fosse possível descobrir a causa de sua doença.

  A mina da Votorantim próxima ao rio Camaquã e o atropelamento múltiplo de ciclistas: dois “riscos vermelhos” do RS estão no Atlas Global de Justiça Ambiental.

 Unesco certifica a decisão do STF de equiparar a união estável entre pessoas do mesmo sexo à entre casais heterossexuais como “patrimônio documental da humanidade

Delatores premiados devem R$ 422 milhões às contas da Lava Jato

 A PGR lança uma ferramenta para tentar cobrar de notórios caloteiros que se livraram da cadeia.

• Nenhuma advogada conseguiu se eleger presidente de seccional da OAB. Eram oito candidatas, mas nenhuma teve sucesso.

 TJRS decide que a paternidade socioafetiva - declarada ou não em registro público - não impede o reconhecimento de filiação baseado na origem biológica.

 As atuais diferenças entre Lula e José Dirceu (este, ainda, um homem de supremo poder).

Futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos diz que homens e mulheres “não são iguais”

 Damares Alves (foto), anunciada como titular da pasta que será criada em janeiro, é advogada e pastora evangélica. Ela contou ter sofrido violência sexual aos 6 anos. É mãe adotiva de uma filha indígena.

 Um sutil puxão de orelhas dado pelo ministro Paulo de Tarso Sanseverino em dois advogados gaúchos.

 Políticos, esses grandes devedores da Fazenda Nacional...

 Férias pagas parcialmente antes do início do descanso motivam pagamento em dobro. Decisão é do TST.

Julgamento disciplinar de magistrados por suposto envolvimento em política partidária

  CNJ decide, no dia 11, os pedidos de providências contra o gaúcho Luiz Alberto de Vargas (TRT-RS) e outros nove magistrados.

  Vitória da situação advocatícia no RS consagrou uma frase: “A OAB não é partido político”.

  Supremos jeitinhos jurídicos para amenizar a corrupção: “É caixa 2”.

Moro prepara pacote de medidas de combate ao crime organizado

 Entre os pontos que serão analisados pelo Legislativo está a proibição da progressão de regime a presos que mantêm vínculos com organizações criminosas.

 Com o efeito cascata em todo o país, o aumento para o STF traz um impacto financeiro de 1 bilhão e 400 milhões de reais, ao ano.

 O supremo séquito e os balangandans: Toffoli levou seis assessores a encontro dos juízes federais em Buenos Aires.