Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 18 de dezembro de 2018.

“O seu nome é Fátima, doutor?”



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Onze horas da manhã. O advogado sessentão, defensor da empresa ré, entra na sala de audiências, diz “bom dia” à jovem juíza, a quem estende a mão. Secamente ela retribui gesto e palavras, mas segue sentada.

Em seguida, a magistrada, com os autos em mãos - sabe-se lá com que propósito - pergunta:

- O seu nome é Fátima, doutor?

Há alguns nomes próprios que se prestam a tais confusões, como Darcy, Abigail e Nadir, por exemplo. Entretanto, não se conhece nenhum registro de homem chamado Fátima.

Surpreso com a inesperada indagação, o advogado divaga:

- Se eu fosse Fátima, talvez não estivesse aqui neste foro surpreendente, mas conversando amenidades com os convidados da programação matutina da Rede Globo – a senhora deve conhecer ´O Encontro com Fátima Bernardes´, não é doutora?...

E não fica por aí. Ele mira nos olhos da novel juíza, e produzindo um amigável sorriso, complementa:

- E se eu me chamasse Fátima seria mais bonito! Sou apenas o Carlos, um dos advogados que constam aí na procuração, juntamente a Doutora Fátima, que é minha filha!...

A magistrada fica sem graça, mas não perde a pose e ainda tenta justificar:

- É que quem assinou a contestação foi Fátima...

O advogado arremata com decisiva pitada de ironia:

- A advocacia é assim. Se aceitamos a provocação, nossa atividade fica mais difícil. A nossa paciência se esgota. E a vida perde alguns minutos. Tenho dito!


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

  O enterro da sogra que não morreu

 

O enterro da sogra que não morreu

A inusitada abordagem no plantão judicial forense. Como autorizar o funeral de uma provecta idosa, de aparência taciturna, que – como manifestação de última vontade - deseja ser sepultada no sítio em que reside? O texto é de Dirnei Bock Hendler, servidor judicial estadual (RS)

Charge de Gerson Kauer

A fama do João Grande

 

A fama do João Grande

Era uma ação penal contra um homem que estaria ofendendo e ameaçando a ex-esposa. As desavenças ocorriam porque ela postava, nas redes sociais, que o ex-marido vivia sempre na casa do João Grande, famoso na cidade gaúcha por ser bem-dotado.

Charge de Gerson Kauer

O gaúcho caloteiro

 

O gaúcho caloteiro

A difícil intimação de um fazendeiro, já conhecido no meio forense, como o Senhor Caloteiro. O êxito da diligência só acontece porque, no esconderijo, o devedor é acometido de coceira causada por urtiga.

Charge de Gerson Kauer

   A experiência dos velhinhos

 

A experiência dos velhinhos

Segundo a cartilha do banco, os saques mínimos no atendimento presencial seriam de R$ 200. Saiba como a idosa senhora - mãe de um advogado e avó de um estagiário do tribunal - convenceu o caixa de que ela tinha direito líquido e certo a sacar apenas R$ 50.

Charge de Gerson Kauer

Quando o suposto amor vira negócio

 

Quando o suposto amor vira negócio

O cliente, à hora da saída do motel, acelera o carro, derruba a cancela e se vai em desabalada fuga. Saiba porque, em Juízo, o tresloucado gesto do homem comove o juiz e obtém simpatia do dono do estabelecimento de hospedagem.

Gerson Kauer

Perfume de segunda categoria

 

Perfume de segunda categoria

Após presidir a audiência de ação penal relativa a roubo à mão armada ocorrido em uma loja de perfumes, o elegante juiz é surpreendido com a pergunta desferida pela vítima: “Doutor, o senhor tem compromisso para hoje à noite?