Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), sexta-feira, 22 de maio de 2020.

Humorista Danilo Gentili indenizará a deputada Maria do Rosário



Camera Press

Imagem da Matéria

O humorista e entrevistador Danilo Gentili Júnior deverá pagar R$ 50 mil reais (valor nominal, mais correção monetária e juros) para a deputada federal Maria do Rosário Nunes (PT). A condenação cível tinha sido imposta, em 6 de março deste ano, pelo juiz Juliano da Costa Stumpf, da 12ª Vara Cível de Porto Alegre, fixando a reparação moral em R$ 15 mil.

Ontem (12) a 9ª Câmara Cível do TJRS, julgando duas apelações, improveu a do réu e deu provimento à da autora, aumentando a reparação financeira para R$ 50 mil – tal como fora pedido na inicial e reiterado na petição recursal.

Maria do Carmo ajuizou por causa da postagem e divulgação de um vídeo em redes sociais. Nas imagens, Gentili aparece recebendo uma notificação expedida pela Câmara dos Deputados, a propósito de uma manifestação pública que fizera contra a parlamentar.

Nas cenas gravadas, Gentili rasga o documento, coloca dentro das calças junto às nádegas e novamente coloca o papel no envelope, simulando uma postagem de retorno nos Correios. Na petição inicial, Maria do Carmo deplora “as indicações ofensivas e obscenas e, também, a incitação ao ódio e violência”.

A deputada também pediu que, em antecipação de tutela, fosse desde logo determinada a retirada do vídeo do Facebook, Youtube e Twitter. Esse pedido foi indeferido em primeiro grau, mas acolhido em decisão posterior do desembargador Túlio Oliveira Martins, provendo agravo de instrumento.

A sentença e também o relator admitiram comprovada a conduta ofensiva praticada pelo réu - e por ele não negada quanto a sua existência - e o reconhecimento de que “gerou agressão e humilhação contra a autora da ação judicial, vítima da prática de abuso de direito capaz de gerar danos morais e justificar a retirada das imagens arquivos das redes sociais”.

Para o magistrado, a repercussão do vídeo é suficiente para a caracterização dos danos, já que o réu divulgou e expôs a agressão praticada contra a deputada de forma voluntária e consciente.

A majoração da indenização para R$ 50 mil foi proposta pelo desembargador Eduardo Kraemer – e confirmada pelos outros dois integrantes da 9ª Câmara, Tasso Caubi Soares Delabary e Eugênio Facchini Neto. Estes farão declaração de voto – e, com isso, o acórdão ainda não está disponível.

Os advogados Paulo Roberto Petri da Silva, Cintia Schmidt, Alexandre Mayer Cesar, Fernando Marcel Genro Robaina e Agda Meneguzzo – todos integrantes da banca titulada pelo ex-governador Tarso Genro – atuam em nome da autora. (Proc. nº 001/1170060746-5).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Google Imagens

As algemas de verdade e a condenação por responsabilidade civil na morte de um autônomo eletrocutado

 

As algemas de verdade e a condenação por responsabilidade civil na morte de um autônomo eletrocutado

No mesmo dia em que os irmãos Ronaldinho Gaúcho e Assis se enrolavam com a Justiça do Paraguai, a 10ª Câmara Cível do TJRS condenou a dupla a pagar indenização e pensionamento à viúva e aos filhos de um autônomo. A vítima levou uma descarga elétrica fatal numa rede elétrica irregular, no sítio da família Moreira, no bairro Ponta Grossa, em janeiro de 2010.