Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 14 de dezembro de 2018.
https://www.espacovital.com.br/images/mab_123_11.jpg

O “João” que virou “Joana” e os novos conceitos sexuais e de gênero



Arte de Camila Adamoli

Imagem da Matéria

João agora é Joana!

Uma ação de retificação de registro civil, objetivando a alteração do sexo registrado, “de masculino para o feminino”, está dando o que falar em restritos círculos forenses. Após assumir psiquicamente a condição de mulher, o transexual “João” virou “Joana” e – mesmo sem a realização de cirurgia da genitália – teve autorizada a alteração de seu gênero.

Importante: os nomes aqui usados são fictícios.

O juiz foi objetivo na sentença, ao sintetizar as conceituações mais recentes feitas pela literatura médica: “O homossexual tem preferência por pessoa do mesmo sexo; o bissexual apresenta indistinta satisfação com ambos os sexos; o transexual é o que não aceita sua conformação física, rejeita seu sexo biológico e, psicologicamente, identifica-se com o sexo oposto, mesmo não sendo portador de qualquer anomalia”.

Ao acolher o pedido de “João” - já então como novel (ou nem tanto) “Joana” -, o magistrado reconheceu que “o transexual requerente se sente alheio ao meio social, assumiu o sexo oposto e o seu organismo acompanha o desejo psicológico de se comportar com o sexo assumido”.

O Ministério Público recorreu contra o deferimento do pedido. A 7ª Câmara Cível do tribunal gaúcho, por maioria, confirmou a sentença, ilustrando com o precedente do “homem grávido” dos Estados Unidos.

Ali, Thomas Beatie, ao nascer recebeu o nome de Tracy Lagondino. Reconhecendo-se um transexual, submeteu-se a uma dupla mastectomia e à administração de hormônios, tornando-se um ´homem´, assim conseguindo mudar seus documentos do gênero feminino para o masculino.

O caso é contado pela revista People: “Mais tarde, ´ele´ casou com Nancy, que não podia engravidar devido a uma histerectomia a que se submetera. E como os dois queriam um filho, aos 34 de idade Thomas engravidou e deu à luz uma menina, Susan Juliette”.

Na época, indagado a respeito da gestação, Tracy (ou Thomas?) referiu que “a identidade masculina é muito estável e que o fato de ter engravidado não me define e muito menos me faz sentir-me mulher”.

A decisão de segundo grau do tribunal gaúcho - que no caso porto-alegrense é definitiva (não há mais recursos) - definiu que “o gênero refere-se ao aspecto psicossocial, ou seja, como o indivíduo se sente e se comporta frente aos padrões estabelecidos como femininos e masculinos a partir do substrato físico-biológico”.

Segredo + segredo

Detalhes importantes sobre o caso aí de cima.

“Será mantido o segredo de justiça; a alteração será praticada pelo titular do cartório de registro civil; e o expediente será arquivado reservadamente”.

Para completar: “informação ou certidão de inteiro teor não poderão ser dadas a terceiros, salvo ao próprio interessado ou no atendimento de requisição judicial”.

E não se fala mais nisso! Ou se fala?

Notificação vermelha

A ´rádio-corredor´ do Estádio Beira-Rio divulgou ontem (9) a chegada, à sede colorada, de uma “notificação extrajudicial para preservação de direitos e prevenir responsabilidades diretas ou indiretas”.

O remetente é o ex-presidente Vitório Piffero. Ele verbera “o agir temerário em afronta a direitos elementares” (direito de defesa, entre outros) no caso criado com a impugnação das contas de sua gestão.

Os notificados são o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Sérgio Roberto Juchem e o presidente da Comissão de Sindicância Ubaldo Flores.

Nas palavras de Roberto Siegmann, hoje na Jus Vermelha, aqui mesmo no Espaço Vital, “para o Inter, o ano duplo de 2016 ainda não terminou”.

Menos vereadores!

A emenda à Lei Orgânica de Ribeirão Preto (SP) que reduziu de 27 para 22 o número de vereadores do município foi declarada constitucional pelo STF, na quarta-feira (8), por unanimidade.

O recurso extraordinário (nº 881.422) foi interposto pela Câmara Municipal dali, contra decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, que, em 2014, julgou inconstitucional a Emenda nº 43/2012 à Lei Orgânica municipal, mantendo as 27 cadeiras de vereadores.

Está aí uma ideia que deveria frutificar, Brasil afora.

A propósito, quem sabe, também, menos deputados estaduais, menos deputados federais e menos senadores?

Arrisca-se dizer que seria um Brasil melhor ou, no mínimo, um país com menos políticos corruptos.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

A disputa, por três filhas, sobre a destinação do cadáver do pai falecido há seis anos

  Em vida, o falecido teria manifestado, verbalmente, sua disposição de que, após a morte, seu corpo fosse submetido a um processo de congelamento (criogenia – foto acima), nos EUA, para que com a evolução da Ciência, fosse possível descobrir a causa de sua doença.

  A mina da Votorantim próxima ao rio Camaquã e o atropelamento múltiplo de ciclistas: dois “riscos vermelhos” do RS estão no Atlas Global de Justiça Ambiental.

 Unesco certifica a decisão do STF de equiparar a união estável entre pessoas do mesmo sexo à entre casais heterossexuais como “patrimônio documental da humanidade

Delatores premiados devem R$ 422 milhões às contas da Lava Jato

 A PGR lança uma ferramenta para tentar cobrar de notórios caloteiros que se livraram da cadeia.

• Nenhuma advogada conseguiu se eleger presidente de seccional da OAB. Eram oito candidatas, mas nenhuma teve sucesso.

 TJRS decide que a paternidade socioafetiva - declarada ou não em registro público - não impede o reconhecimento de filiação baseado na origem biológica.

 As atuais diferenças entre Lula e José Dirceu (este, ainda, um homem de supremo poder).

Futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos diz que homens e mulheres “não são iguais”

 Damares Alves (foto), anunciada como titular da pasta que será criada em janeiro, é advogada e pastora evangélica. Ela contou ter sofrido violência sexual aos 6 anos. É mãe adotiva de uma filha indígena.

 Um sutil puxão de orelhas dado pelo ministro Paulo de Tarso Sanseverino em dois advogados gaúchos.

 Políticos, esses grandes devedores da Fazenda Nacional...

 Férias pagas parcialmente antes do início do descanso motivam pagamento em dobro. Decisão é do TST.

Julgamento disciplinar de magistrados por suposto envolvimento em política partidária

  CNJ decide, no dia 11, os pedidos de providências contra o gaúcho Luiz Alberto de Vargas (TRT-RS) e outros nove magistrados.

  Vitória da situação advocatícia no RS consagrou uma frase: “A OAB não é partido político”.

  Supremos jeitinhos jurídicos para amenizar a corrupção: “É caixa 2”.

Moro prepara pacote de medidas de combate ao crime organizado

 Entre os pontos que serão analisados pelo Legislativo está a proibição da progressão de regime a presos que mantêm vínculos com organizações criminosas.

 Com o efeito cascata em todo o país, o aumento para o STF traz um impacto financeiro de 1 bilhão e 400 milhões de reais, ao ano.

 O supremo séquito e os balangandans: Toffoli levou seis assessores a encontro dos juízes federais em Buenos Aires.

A juíza federal Gabriela Hardt não toca flauta!

  Vídeo apresentando a magistrada federal da Lava Jato como música amadora é fake!

  Imagens e áudio – de boa qualidade - exibidos em grupos de WhatsApp confundem a magistrada com a flautista Gabriela Machado, do grupo Choronas, de Santos (SP).

  Socicredi não pode usar a marca Sicredi. Decisão é do TJRS.

 Atraso habitual de ônibus do empregador é computado como hora extra em favor de empregado.

  Caso grave de Mal de Parkinson: STJ condena Bradesco a fornecer home care, mesmo sem previsão no contrato.