Ir para o conteúdo principal

Edição de quinta-feira ,14 de novembro de 2019.

Ricochetes do apito na capital da mentira



Chargista Novaes - https://novacharges.wordpress.com

Imagem da Matéria

Um árbitro agredido durante partida de torneio amador será indenizado, solidariamente, em R$ 5 mil pelo Município de Nova Brescia (RS) e mais sete pessoas. As equipes Esperança e Baixada jogavam pelo campeonato de futsal da cidade, quando após a expulsão do atleta Elisandro Cegolini, um “esperançoso” partiu para cima do árbitro.

Em seguida, seis colegas de time e torcedores se juntaram para xingar e agredir o ´homem de preto´. O jogo não chegou ao fim e o árbitro foi hospitalizado.

Com essa versão sobre o tumulto, o apitador Luciano Denicol levou o caso à Justiça da comarca de Arroio do Meio (RS). A municipalidade – organizadora do certame – alegou não ter responsabilidade pelas agressões. E os demais opuseram que “a confusão só aconteceu por culpa do árbitro, que era nervoso, autoritário, favorecia o time adversário - o que os deixou revoltados”.

Convencida pelas provas (súmula da partida, exame de corpo de delito, etc.), a juíza Lourdes Helena Pacheco da Silva entendeu que a responsabilidade civil do ente público e o dever de indenizar decorrem da omissão, por “não providenciar segurança, pública ou particular".

Quanto aos erros de arbitragem, como pseuda justificativa para as lesões, a sentença concluiu que “agredir outrem fisicamente, ainda que motivados por uma provocação anterior, é ato repudiado pelo Direito, pois a ninguém é dado fazer justiça pelas próprias mãos". (Proc. nº 11300010965).

Verdades e mentiras

Criado em 1964, o município de Nova Brescia, situado a 155 km de Porto Alegre, foi colonizado por imigrantes italianos. Sua população oficial é de 3.184 pessoas (censo de 2010 do IBGE); hoje seriam 3.350 habitantes.

A cidade realiza a cada dois anos o Festival da Mentira. Ganha quem contar a maior inverdade, mas que consiga deixar os espectadores em dúvida sobre a veracidade – daí ser conhecida como a capital da mentira. Também é conhecida como a capital dos churrasqueiros – dali saem, a cada ano, dezenas de jovens habituados com o tratar da carne, em busca de emprego em centros maiores.

Verdades sobre a lentidão judicial do caso aí de cima: os fatos ocorreram em 29 de junho de 2012; a ação foi ajuizada em 19 de julho de 2013; a sentença é de 10 de agosto último; e a publicação do julgado ainda não ocorreu.

Leia a íntegra da sentença


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Test drive fatídico

Atropelamento fatal de idoso, no perímetro urbano de Gramado. O TJRS condena um consumidor que testava um automóvel Prisma, duas empresas e uma seguradora. Reparação por dano moral para as duas filhas da vítima será de R$ 445 mil.

Jejum nas alturas

 

Jejum nas alturas

Condenação da American Airlines por não disponibilizar a três brasileiros (um casal e sua filha) – durante voo de 12 horas - alimentos kosher que haviam sido solicitados e pagos. Indenização será de R$ 18 mil.