Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 21 de dezembro de 2018.

É dando que se recebe...



Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Causo real. O advogado papão, com muito jeito e cautela, tenta se aproximar da juíza linda – ambos solteiros. Na segunda-feira, numa audiência, há troca de olhares. Na quinta, ele é atendido para “conversar sobre um processo”.

Ela, é claro, se faz de difícil (ou era mesmo).

O galã insiste:

- Quero dar-lhe um presentinho, sem qualquer intenção de retorno ou favorecimento.

E tira da sacola um lindo vaso com rara flor.

Ela faz um denguinho ambíguo de mulher:

- Ora, doutor, quem não dá e quem não aceita?

O advogado, na sofreguidão, entende errado e vai para cima:

- Então, vamos? Tem um motelzinho bom e discreto ali...

Segue-se um tapa na cara e... voz de prisão. Esta, alguns minutos depois, é relaxada por intervenção dos “deixa-disso”, convocados às pressas por celulares.

A fonte do Espaço Vital é segura, mas não quer seu nome na divulgação, por sua proeminência como operador jurídico.

Ademais, os circunstantes posteriores e interventores envolvidos são gente do primeiro time.

 


Comentários

Rogério Teixeira Brodbeck - Advogado 25.07.17 | 15:37:28

Como sempre, mulheres se fazendo de difíceis e cheias de ambiguidades. Mas o coleguinha advogado atropelou na reta final... Ah, e operador é de empilhadeira...

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Chargista Kauer

A “Menina Veneno”

 

A “Menina Veneno”

Bem vivido, bom de bolso graças à consistente aposentadoria recheada de interessantes penduricalhos, o destacado ex-operador jurídico, viúvo, boa pinta -  se é que isso é possível para um cidadão com 70 de idade -  afinal sai com uma moça escultural, bem malhada, 24 anos.  De comum, entre eles, só o Direito.

Charge de Gerson Kauer

  O enterro da sogra que não morreu

 

O enterro da sogra que não morreu

A inusitada abordagem no plantão judicial forense. Como autorizar o funeral de uma provecta idosa, de aparência taciturna, que – como manifestação de última vontade - deseja ser sepultada no sítio em que reside? O texto é de Dirnei Bock Hendler, servidor judicial estadual (RS)

Charge de Gerson Kauer

A fama do João Grande

 

A fama do João Grande

Era uma ação penal contra um homem que estaria ofendendo e ameaçando a ex-esposa. As desavenças ocorriam porque ela postava, nas redes sociais, que o ex-marido vivia sempre na casa do João Grande, famoso na cidade gaúcha por ser bem-dotado.

Charge de Gerson Kauer

O gaúcho caloteiro

 

O gaúcho caloteiro

A difícil intimação de um fazendeiro, já conhecido no meio forense, como o Senhor Caloteiro. O êxito da diligência só acontece porque, no esconderijo, o devedor é acometido de coceira causada por urtiga.

Charge de Gerson Kauer

   A experiência dos velhinhos

 

A experiência dos velhinhos

Segundo a cartilha do banco, os saques mínimos no atendimento presencial seriam de R$ 200. Saiba como a idosa senhora - mãe de um advogado e avó de um estagiário do tribunal - convenceu o caixa de que ela tinha direito líquido e certo a sacar apenas R$ 50.

Charge de Gerson Kauer

Quando o suposto amor vira negócio

 

Quando o suposto amor vira negócio

O cliente, à hora da saída do motel, acelera o carro, derruba a cancela e se vai em desabalada fuga. Saiba porque, em Juízo, o tresloucado gesto do homem comove o juiz e obtém simpatia do dono do estabelecimento de hospedagem.