Ir para o conteúdo principal

Edição de quinta-feira ,14 de novembro de 2019.

São 1.406 advogados candidatos nas eleições de outubro



Seis a cada 100 candidatos às eleições de 2014 são advogados. No total, 1.406 advogados estarão tentando uma oportunidade na política em todo o país. Este número equivale a 6% dos 25,3 mil candidatos.

A tabulação foi feita com base em dados do TSE. Segundo o saite Consultor Jurídico, "a participação da classe nas eleições sempre foi expressiva, já que as faculdades de Direito de São Paulo e do Recife foram criadas com o objetivo expresso de formar a elite dirigente do país".

Na concorrência pela Presidência da República, dois são formados na área: Luciana Genro (PSOL), ex-deputada-federal com escritório em Porto Alegre, e o também gaúcho (mas há várias décadas radicado em São Paulo), José Maria Eymael (PSDC), cujo currículo inclui participação na Assembléia Constituinte.

O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que busca a reeleição na chapa de Dilma Rousseff (PT), tem doutorado em Direito e é autor de livros sobre Direito Constitucional.

O também advogado Aloysio Nunes Ferreira, vice do presidenciável Aécio Neves (PSDB), registrou-se como "profissão senador", ocupação que vinha exercendo desde 2011.

Assim como Temer e Nunes, ao menos três dos 22 advogados que disputam governos estaduais são velhos conhecidos do cenário político: Tarso Genro (PT-RS), Pimenta da Veiga (PSDB-MG) e Flávio Dino (PC do B-MA).

Também fazem campanha nomes com atuação na OAB: o criminalista José Roberto Batochio (PDT), ex-presidente do Conselho Federal e da seccional paulista, é candidato a vice-governador de São Paulo na chapa de Paulo Skaf (PMDB).

O presidente da OAB-PB, Odon Bezerra, pediu licença do cargo para fazer campanha para uma vaga de deputado federal na Paraíba, pelo PT.

Wadih Damous, presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da Ordem e ex-presidente da OAB-RJ, é candidato do PT a deputado federal no Rio.

E o conselheiro federal Aldemário Araújo Castro quer ser senador no Distrito Federal pelo PSB.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Cassado o mandato do deputado gaúcho Luis Augusto Lara

Ele perde também a presidência da Assembleia Legislativa do RS. A cassação do mandato foi decidida por 4 x 3 votos. Ele estava sendo processado por favorecimento de uso da máquina pública em Bagé, na eleição de 2018.

Sem Senado, só OAB!

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, põe fim à indecisão: desiste de concorrer a senador. “Não tenho como deixar a Ordem neste grave momento nacional” – diz.