Ir para o conteúdo principal

Edição de terça, 9 de agosto de 2022.
(Próxima edição: sexta dia 12.)

O "Guia das 29 Sentenças"



Imagem da Matéria

A vara estava atolada de processos. E, destes, algumas centenas estavam "conclusos para a sentença".

Era outubro e o juiz imaginou uma solução. O mês inteiro de novembro ele não atenderia advogados, não realizaria audiências, trabalharia só em casa, ou na Serra, e assim produziria 29 diferentes sentenças-padrão, que haveriam de servir para tudo.

O número 29 não era cabalístico, mas abrangia - segundo a avaliação do magistrado - todas as matérias modelares e habituais que tramitavam na sua jurisdição.

E foi assim que, aí por meados de janeiro - findo o recesso forense - o juiz voltou à vara, portando o "Guia das 29 Sentenças". O conteúdo era impresso, mas também estava digitalizado etc. O magistrado detalhou minudentemente sua obra aos estagiários e determinou:

- Doravante, vocês digitarão os fatos e escolherão o julgamento apropriado, num destes meus 29 modelos. Terças e quintas-feiras serão os dias em que assinarei.

E assim foi. Os assíduos estagiários liam tudo, redigiam os relatórios, faziam anotações sintéticas nas capas dos autos e arrematavam - com o "copia e cola" - a sentença que lhes parecia a mais justa. E duas vezes por semana colhiam as assinaturas do "prolator".

Um dia ocorreu o primeiro duplo equívoco. Os estagiários, sem querer, fundiram as sentenças de dois processos - que o juiz nem leu, mas assinou. E foi mais ou menos assim: numa ação em que o autor era Adão, o julgado decidiu "ultra e extra petita" uma pretensão totalmente diferente que estava em nome de Eva.

Os advogados recorreram.

Depois que o tribunal reformou, evidentemente, as duas sentenças, o juiz reuniu os estagiários para uma admoestação coletiva. Os jovens se defenderam e o magistrado - de bom coração - concordou que "errare humanum est".

Abriu, então, a gaveta e dela tirou a cópia de uma matéria publicada pelo Espaço Vital em 29 de junho de 2011. (Notem a mera coincidência da data com o número de sentenças-padrão).

Ali, extraída de uma entrevista publicada pelo jornal Valor Econômico, estava escrita a frase redentora. Segundo o ministro Ari Pargendler, do STJ, "os juízes assinam mais decisões do que eles realmente podem ler".

O "Guia das 29 Sentenças", sempre manejado pelos estagiários, segue prestando jurisdição.


Notícias Relacionadas

 

O adultério salvador

Charge de GERSON KAUER

O adultério salvador

A história do bem sucedido empresário quarentão, que escapou da morte na tragédia da TAM, 15 anos atrás. Foi obra dos encantos do “anjo do voo JJ-3054”, uma bem sucedida profissional liberal porto-alegrense.

 

Consulta ginecológica à moda romana

Charge de GERSON KAUER

Consulta ginecológica à moda romana

Ela era uma mulher interessante, sem exuberâncias, estava sempre perfumada, usava saltos altos, cabelos bem penteados. Um dia, ela foi ao consultório de um ginecologista que só atendia “particular”. O recôndito era decorado com objetos típicos das antigas milícias romanas.

 

Uma comarca só de advogados

Charge de GERSON KAUER

Uma comarca só de advogados

Um advogado, um juiz e um promotor conversam sobre a rotina forense, o congestionamento de cartórios, a precariedade de funcionamento dos JECs, as dificuldades para operar o processo eletrônico. “Eu exijo morar num resort” – pede o magistrado. “Eu quero uma ilha que me possa fazer lembrar o Éden” – pretende o representante do Ministério Público...

 

A suprema vibração

Charge de GERSON KAUER

A suprema vibração

A segurança do STF resolveu aplicar o que seus agentes chamam de “cana dura”. É a dica que significa ser minuciosamente exigente na revista dos pertences pessoais de todos os que chegam – mesmo os mais conhecidos e idôneos frequentadores. Vai daí que...

 

Serviços sexuais insatisfatórios

Charge de GERSON KAUER

Serviços sexuais insatisfatórios

Granjeiro do interior gaúcho, após tratar de assuntos comerciais em Porto Alegre, deu uma esticada nas bandas da avenida Farrapos. No local escolhido, sentou-se, pediu um uísque, e outros mais... A percanta combinou o preço e garantiu a excelência da voluptuosidade que prestaria...

 

Pamonha jurisdicional

Charge de GERSON KAUER

Pamonha jurisdicional

Na petição de apelação, o advogado embutiu um recado sutil: “A advocacia vem sendo desrespeitada por magistrados que não se dão ao trabalho de analisar os pleitos que apresentamos. Como somos tratados como pamonhas, informo que gostosas receitas desta iguaria oriunda do milho estão facilmente disponíveis na internet”.