Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira ,19 de novembro de 2019.

O vendedor que veio da roça



Contador de causos

Imagem da Matéria


O douto desembargador aposentado esmera-se ao passar otimismo aos alunos pupilos na escola de acesso à magistratura. Entre as histórias que conta, uma dessas chamou a atenção desde o início da narração. Tratava do caso de um excelente vendedor, oriundo da roça.
 
*  *  *  * *

O garotão candidatou-se a um emprego numa grande loja da cidade - era a maior rede do mundo, tudo podia ser comprado ali.

O diretor comercial perguntou ao rapaz:

- Você já trabalhou alguma vez?

- Sim, eu fazia negócios na roça.

O gerente gostou do jeitão simples do moço e garantiu:

- Passe nos Recursos Humanos para treinamento de alguns dias. Você começa a vender na segunda-feira e, no final do dia, vem à minha sala para conversarmos.
 
O rápido curso de motivação foi longo e árduo para o rapaz. Na segunda-feira, o diretor chamou o novel colaborador para verificar sua produtividade e perguntou:

- Quantas vendas você fez hoje?
 
- Uma!

- Só uma? A maioria dos vendedores faz de 30 a 40 vendas por dia. De quanto foi a sua venda ?

- Nem somei exatamente. Foram várias notas fiscais. Mas passou de um milhão de reais.

- Verdade? Como conseguiu isso?

- O cliente entrou na loja e eu lhe vendi um anzol pequeno, depois um anzol médio e finalmente um anzol bem grande. Depois vendi uma linha fina de pescar, uma de resistência média e uma bem grossa. Perguntei onde ele ia pescar e ele me disse que faria pesca oceânica. Eu sugeri que talvez ele fosse precisar de um barco, então o acompanhei à seção náutica e lhe vendi uma lancha importada. Aí eu disse que talvez o carro pequeno dele não fosse capaz de puxar a lancha e o levei à seção de automóveis e lhe vendi uma caminhoneta com tração nas quatro rodas.

Perplexo, o diretor perguntou:

- Você vendeu tudo isso a um cliente que veio aqui para comprar um pequeno anzol?

- Não senhor. Ele entrou aqui para comprar um pacote de absorventes para a mulher, e eu disse: Já que o seu fim de semana está perdido, por que o senhor não vai pescar?´.  Aí comecei a vender o anzol pequeno, o anzol médio, o anzol grande... E o resto da história o senhor conhece.
 
*  *  *  *  *
 
O professor conclamou os candidatos ao concurso à magistratura a serem assim: estudiosos, assíduos ao foro, dispostos a atender a tudo e a todos, criativos e enfrentando as pequenas causas de brigas em condomínio até as grandes demandas de direito societário.
 
E completou com um recado:
 
- Vocês têm que ser assíduos ao foro, cinco dias por semana, dois turnos, disponíveis para receber advogados. Etcetera. E levar trabalho para casa.
 
*  *  *  *  *
 
Procura-se saber quantos aprenderam a lição.

A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O juiz salvador

Uma piada da “rádio-corredor” da OAB nacional ironiza como, em algum lugar do universo, um magistrado teria salvo um notório político que estava se afogando numa praia deserta...

Charge de Gerson Kauer

Os direitos trabalhistas do anjo da guarda

 

Os direitos trabalhistas do anjo da guarda

O advogado tem, cedo na manhã de segunda-feira, uma consulta jurídica a atender. O cliente pretende o ingresso de uma ação trabalhista. O profissional da Advocacia escuta, anota e conclui que a solução está no atendimento por um psicólogo.

Charge de Gerson Kauer

Pesadelo jurisdicional

 

Pesadelo jurisdicional

Na madrugada, em meio a um sonho conturbado, a juíza é interpelada pela ´Jurisdição´ e admite: "a estagiariocracia é uma moderna técnica de gestão! Está dando tão certo que até estou conseguindo começar meus fins-de-semana nas quintas-feiras".