Advogado versus desembargador. Ou desembargador versus advogado. - Espaço Vital

Advogado versus desembargador. Ou desembargador versus advogado.

Google Imagens / Edição EV
Advogado versus desembargador. Ou desembargador versus advogado.

Foi publicado nesta quinta-feira (24) o acórdão da Corte Especial do STJ que, na ação penal ajuizada pelo advogado gaúcho Pedro Gonçalves Barcellos Júnior, concluiu pela inexistência de injúria na expressão “Ah, é aquela toupeira!”, pronunciada pelo desembargador do TJRS Manuel José Martinez Lucas.

A novela jurídica de grande audiência começou no dia 3 de agosto do ano passado, num desdobramento jurisdicional do triste Caso Kiss. O palco foi uma das salas de sessões do Tribunal de Justiça do RS. No espaço temporal às sustentações orais, o magistrado Martinez Lucas - que presidia os trabalhos - anunciou que chamaria à tribuna o advogado dos assistentes de acusação (pais das vítimas).

“Está com a palavra o Doutor Pedro...” - disse o doutor Manuel, que ficou reticente, parecendo ter esquecido o sobrenome Gonçalves Barcellos Júnior. Após indecisão de alguns segundos, o magistrado buscou a informação complementar junto a uma pessoa que estava sentada à sua esquerda (seria uma procuradora de justiça).

E, não percebendo que o microfone continuava ligado, o magistrado Martinez complementou proferindo a frase polêmica.

Não houve pedido de desculpas. O caso virou uma ação penal - por difamação e injúria. O resultado do julgamento foi veiculado pelo Espaço Vital na terça-feira passada (18).

Hoje o EV publica a íntegra do acórdão. Clique aqui, para ler.