Ir para o conteúdo principal

Edição de quinta-feira ,14 de novembro de 2019.
https://www.espacovital.com.br/images/jus_colorada_5.jpg

A múmia colorada



Arte EV sobre foto Ripleys.com

Imagem da Matéria

Péssima a semana para nós, torcedores do Inter.

Primeiro o Gre-Nal que jogou o peso do resultado negativo nas costas de todos nós colorados, dando a impressão de que o técnico da vez não foi devidamente instruído acerca da importância do clássico.

No início da semana que agora finda, revelações das investigações conduzidas pelo Ministério Público do RS, com a denúncia de um ex-presidente e de vários outros ex-dirigentes da gestão Píffero. Um escândalo que nos enche de vergonha (ao menos para aqueles que ainda têm vergonha na cara). Mas as investigações continuam e prometem mais surpresas. Acho muito pequeno o valor até agora encontrado. Com certeza há muito mais linguiça nesse angu.

No confronto, ontem (7), com o Ceará, o resultado foi inaceitável, perdemos por 2 X 0. Apresentamos um futebol sofrível e que apenas poderá ser alterado com a reversão do descenso que estamos vivenciando.

Quanto a isso, não vejo nenhuma luz.

Repito: não existiu plano A e muito menos plano B por parte da diretoria do Inter. Chegamos até aqui por obra exclusiva do acaso.

De Tutancâmon a Evita Perón, a mumificação é uma prática que visa a perenização de um indivíduo, até mesmo diante da inevitável morte. Atrevo-me a dizer que o nosso vice-presidente de futebol foi mumificado em vida no vestiário colorado.

Sim, nada depende tanto de resultados positivos como o futebol. A torcida almeja a conquista de títulos. Para isso, os presidentes dos clubes entregam o futebol para aqueles que possuem condições para efetivar o sonho do torcedor.

Pois bem, no Internacional não ganhamos a série B, não ganhamos os dois Gauchões, não ganhamos qualquer outro título.

Transcorreram três anos da gestão de Medeiros e a nossa maior conquista, se conseguirmos, será a classificação para a próxima Libertadores. Hoje estamos em oitavo lugar.

Quantos técnicos passaram pelo eternizado vice de futebol? Todos!

O eterno, o perene, é o responsável pelas escolhas, tanto dos técnicos como dos jogadores. O que impressiona a todos é que o comandante do futebol não cai, embora seja o maior responsável pelos fracassos.

Um tanto surpreendente a forte e inatingível ligação entre Medeiros e Melo.

Eu, por minha conta e risco, resolvi não alimentar mais nenhuma expectativa. É múmia e como tal eternizada. Permanecerá no vestiário rubro para sempre.

Beligerância

Uma pincelada sobre o comportamento beligerante das torcidas no Gre-Nal. Pelo que verifico nenhuma ou quase nenhuma efetividade nas penas restritivas de direitos aplicadas aos flagrados.

É revoltante saber que os seus nomes são preservados, mesmo quando punidos. Ora, a divulgação dos nomes teria efeitos importantes. O meio social saberia quem são os arruaceiros.

PS - Vamos em frente, agora o Fluminense.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentário
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Espaço Vital.

Se for advogado(a) ou estagiário (a), informe qual a sua Seccional da OAB e o número de sua inscrição.




Mensagem (Máximo 500 caracteres)
Não devem ser usadas palavras inteiras em maiúsculas.
Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e contiverem links serão rejeitados.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

O Gre-Nal dos desesperados

Na quarta-feira, um motorista de táxi lançou uma proposta curiosa: “Doutor, pela situação dos dois não seria do Medeiros sentar com o Romildo e assinarem um 0x0?”.

Morreu pela boca

“Isso se aplica às situações em que o sujeito fala além da conta, sem ter consciência do que diz, e acaba pagando o preço da irresponsabilidade. Já afirmei que Melo, o eterno vice futebol do Inter - resistente a todos os insucessos - derrubou o Odair sem querer derrubá-lo”.  

Bruno Alencastro / Google Imagems

   Cai Odair, mas Melo fica!...

 

Cai Odair, mas Melo fica!...

“Já transcorreram mais de dois terços do período total da gestão Medeiros e não ganhamos sequer um Gaúchão.  É preciso banir a politicagem que baliza o comportamento dos dirigentes colorados. Ela é uma ameaça perigosa à eficiência e eficácia do futebol”.

Reprodução Globo Esporte

O fenômeno Flamengo

 

O fenômeno Flamengo

“A boa administração do clube tem reflexos no futebol, resultando que a administração colha resultados. Sobre o jogo de  quarta-feira (25), apenas um comentário: foi pênalti no Guerrero e o nosso prejuízo foi grande”.