Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 20 de agosto de 2019.
https://www.espacovital.com.br/images/on_off_2.jpg

Privacidade custa caro!



Imagem Inmetrics.com.br

Imagem da Matéria

Privacidade custa caro, o Facebook que o diga! Acabou de selar um acordo de US$ 5 bilhões com o governo americano pelos dados vazados pela consultoria política Cambridge Analytica e mais US$ 100 milhões ao órgão regulador de mercado e capitais americano, por vazamento de dados.

E isto realmente importa a nós, aqui no Brasil?

Sim, e muito! O mercado mundial tem dado exemplos claros que os dados custam muito as empresas.

Tivemos na Europa multas de mais de 100 milhões contra o Google por falta de consentimento específico (o que quer dizer que havia consentimento de uso do usuário final, mas não específico a um serviço; por exemplo, era o mesmo termo de consentimento para Gmail e Google Agenda e deveria ser um termo para cada serviço). E agora o Facebook fecha um acordo de mais de 5 bilhões de dólares focado no mesmo termo: Dados - Privacidade dos Dados.

Infelizmente não temos cultura de dados no Brasil. Fornecemos nosso CPF, RG, endereço e telefone a qualquer pesquisa de rua ou ligação telefônica e por esta razão - além do risco de malfeitores usarem nossos dados para fins escusos - devemos estar atentos à Lei Geral de Proteção de Dados que entra em vigor em agosto de 2020.

Dirão alguns que “falta mais de um ano para a lei entrar em vigor, temos tempo” etc...

Ledo engano! Basta ler a lei para perceber que as adequações necessárias a empresas, incluindo escritórios de advocacia, será grande, e urge começar o quanto antes.

Algumas perguntas básicas para nivelar conhecimento:

+ O que é DPIA?
+ Qual a função do controlador e encarregado de dados?
+ Com que tipo de dados o seu negócio lida?
+ Quais os termos de consentimento que sua empresa usa?
+ Como cuidam os dados e temporalidade dos mesmos?
+ Trabalham com dados sensíveis?
+ Como o ´compliance´ da empresa está se adequando à realidade da Lei Geral de Proteção de Dados?

Parece grego tudo isto? Pois é… Está mais do que na hora de começar a estudar a lei e com ela verificar este gigante mercado que a advocacia tem em 2020!

Quem antes se torna autoridade no assunto, antes tem resultados.

Mãos à obra!

Em tempo – Nesta mesma edição, o Espaço Vital disponibiliza link de acesso, para leitura (e impressão, se for o caso), da Lei Geral de Proteção de Dados. Clique aqui.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Chargista Amarildo

Não existe almoço grátis!

 

Não existe almoço grátis!

“Há advogados que postam suas próprias feições de agora, dizendo ´Protocolada a petição inicial´. Depois, a foto – bem mais velho - gerada pelo aplicativo, comemorando ´Alvará recebido´... Será que os profissionais da advocacia sabem o que estão autorizando o FaceApp a fazer com seus dados pessoais?"

Imagem YouTube

O que é verdade?

 

O que é verdade?

“Temos acompanhado os debates sobre supostas conversas de juízes e procuradores. O foco aqui é debater a respeito de como obter a verdade em tempos de redes sociais, saites, internet e fake news”.

A regra é estar em constante movimento!

“A França proíbe a divulgação de informações estatísticas sobre as decisões de juízes, numa lei que prevê até cinco anos de prisão. No Brasil, o aplicativo ´Supremo em Ação´ mostra, na palma da mão, como votam os 11 ministros do STF”.

Google Imagens

Conectados, interdependentes e sem privacidade!

 

Conectados, interdependentes e sem privacidade!

“A recente notícia da criação da moeda virtual Libra, pelo Facebook, criou um alvoroço na Europa. Já há países pedindo pareceres aos bancos locais sobre o possível impacto desta criptomoeda no mercado e o quanto isto pode, ou não, ser prejudicial à economia