Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 21 de maio de 2019.

A surpreendente queda da xerife da Petrobras



Reprodução de comercial de televisão

Imagem da Matéria

Na última semana de outubro, a Petrobras propagou, via emissoras brasileiras de televisão, uma cara campanha publicitária. Falava-se, então, das medidas anticorrupção que a estatal tomou, depois das fraudes capitaneadas por políticos, empresários, laranjas e outros do mesmo time, que foram defenestradas pela Lava Jato.

Uma das estrelas da campanha da Petrobras foi Regina de Luca, ex-secretária nacional de Segurança Pública durante o primeiro governo Dilma Rousseff (PT).

A partir de dezembro de 2016 - já no governo Temer - Regina ressurgiu em Brasília e estabilizou-se como gerente de inteligência e segurança da Petrobras, onde era apelidada de "xerife da estatal". Era!

Na segunda-feira, Regina foi demitida sem justa causa e já está em cumprimento do aviso prévio.

Quem pesquisar na internet, encontrará vídeos da campanha publicitária em que a então xerife dizia convicta que "hoje podemos falar da Petrobras porque arrumamos a casa". Agora desarrumou para a xerife.

Outros detalhes

O então presidente Pedro Parente decidiu, em 1º de dezembro de 2016, trocar o comando da importantíssima Gerência Executiva de Inteligência da Petrobras, que estava nas mãos do coronel José Olavo Coimbra de Castro, ex-diretor da Abin e homem de confiança de Aldemir Bendine, atualmente preso em Curitiba.

O curioso foi que, no lugar de Olavo, assumiu a petista Regina Miki, ex-secretária Nacional de Segurança Pública de Dilma. Em comunicado interno, obtido com exclusividade por O Antagonista, a nova gerente de inteligência é identificada pelo sobrenome “De Luca”.

O nome completo dela é Regina Maria Filomena de Luca Miki. Com longa folha de serviços prestados ao PT em Diadema, Miki foi em 2007 para o Ministério da Justiça como assessora sendo promovida na gestão de José Eduardo Cardozo.

“Rádio-corredor”

Ontem a “rádio-corredor” do CF-OAB irradiou que “a conjunção revela que o PT ainda não saiu da Petrobras e que a Petrobras não saiu do PT”.

E complementou que a demissão antecipada de Regina – antes que o governo Temer acabe definitivamente - foi por solicitação da equipe do futuro governo Bolsonaro, feita diretamente ao atual presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, que assumiu em junho.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Chargista Aroeira (O Dia)

A conversa judicializada de Lula

 

A conversa judicializada de Lula

O ex-presidente concederá, hoje (26), entrevista a um jornal brasileiro, e outro espanhol. Alguma vez, antes, na história deste país, terá sido dada autorização judicial para presos comuns se manifestarem sobre as masmorras brasileiras?

Chargista DUKE

Presidente do Senado volta atrás e decide levar a abertura de CPI da Lava Toga ao plenário

 

Presidente do Senado volta atrás e decide levar a abertura de CPI da Lava Toga ao plenário

Depois do arquivamento decidido pela CCJ do Senado, Davi Alcolumbre cede ao clamor popular e de colegas e decide levar a matéria à votação de todos os senadores. Mas ainda não há data marcada. O anúncio de Alcolumbre ocorreu em um dia de muitas críticas ao Supremo Tribunal Federal em todo o Brasil. O senador gaúcho Luiz Carlos Heinze sustentou que “cabe agora aos cidadãos de todo o país cobrarem a votação dos senadores de seus respectivos Estados”.