Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 21 de maio de 2019.

Falta de educação e 15 segundos de fama



Chargista Chico – Acervo de O Globo

Imagem da Matéria

Por Lenio Streck, advogado e jurista (*)

Um cidadão, contingencialmente advogado, fez um escarcéu no voo SP-BSB, da Gol. Sem qualquer urbanidade e senso de ocasião, provoca ofensivamente o ministro Ricardo Lewandowski. Visivelmente provoca. Tudo filmado, é claro! Imagem é tudo! Para que o mundo todo visse!

O advogado chama o ministro pelo nome e em seguida diz que “o STF é uma vergonha”. Antes de terminar o imbróglio — a polícia foi acionada — o cidadão, novamente sob o foco de uma câmera de celular (afinal, sem filmar, não tem graça, pois não?) faz um veemente discurso político com menções a dois ex-presidentes da República.

No discurso ficou claro o motivo pelo qual o protestador resolveu atacar o ministro. E pediu aplausos. E os recebeu, ao que consta. Episódio lamentável. Não se pode — mormente se o xingador é advogado — hostilizar ministro do STF de quem não se goste.

Aliás, disse o cidadão em tela que suas prerrogativas estavam violadas. Mas, afinal, ele teceu o comentário como cidadão ou advogado? Se como advogado, pior ainda.

Não é a primeira vez que ministros são hostilizados por pessoas que não concordam com eles. Os protestadores alegam democracia. Sim. Mas, seriam eles democráticos ao não se aguentarem e atacarem ostensivamente os ministros ou a instituição STF?

Fiz o mesmo comentário em congresso da Abracrim defendendo o ministro Fachin. E ao ministro Gilmar, também vítima de mais de um episódio desse tipo. E farei essa defesa de todos os que forem atacados em circunstâncias quetais!

Como se diz lá na minha terra (a do Bagualossaurus Agudensis), respeito é bonito!

Desrespeito é feio!

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
(*) Trecho extraído do artigo “O futuro do STF: na retranca, como diz Toffoli, ou no ataque?” – originalmente publicado pelo Conjur.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

A caminho do brejo

“Há sinais constantes de perigo no Brasil, há abundantes evidências de crime por toda a parte, mas a sociedade dá de ombros, vencida pela inércia e pela audácia dos canalhas”. Artigo da jornalista Cora Ronái, publicado em 8 de dezembro de 2016 e atualizado em 17 de maio de 2019.

Enfim… o precatório eletrônico no TJRS já é realidade

“A evolução migratória do sistema já arcaico e até medieval do processamento de ações judiciais do formato papel para o ambiente virtual traz inegáveis benefícios a todos os atores envolvidos no cenário jurídico-processual”. Artigo do advogado Telmo Schorr.

http://dukechargista.com.br/

Quanta heresia!

 

Quanta heresia!

“Em senso realizado pelo IBGE, em 2016, foi apurado que 24,8 milhões de brasileiros viviam na miséria e não tinham condições sequer de uma refeição diária, minimamente. Ora, o que isso tem a ver com o bufê de lagostas e vinhos caros, pretendido pelo areópago STF do Brasil ?”. Artigo do advogado Luiz Mário Seganfreddo Padão.