Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 18 de dezembro de 2018.
https://www.espacovital.com.br/images/smj.jpg

Adivinhem a causa do fechamento de duas lojas de trajes finos masculinos



La Razon.com

Imagem da Matéria

 Ressaca financeira

A famosa grife italiana Ermenegildo Zegna fechou suas duas lojas no Rio de Janeiro. Eram sustentadas, basicamente, por 25 clientes especiais e, de repente, surgiu um consistente motivo, cheio de cifrões negativos.

É que desses 25 clientes famosos, 23 estão com problemas de “cash”, por estarem presos, ou enrolados nas teias da Lava Jato.

Mas três lojas Zegna continuam funcionando em... São Paulo.

A empresa de alta-costura, fundada em 1910 em Trivero (Itália) pelo alfaiate e empreendedor homônimo, tem 1.400 empregados está em alta no mundo inteiro. Menos na Grécia e no Brasil.

 O borracheiro latifundiário

A Comissão de Agricultura da Câmara realiza nesta terça-feira (4) uma audiência pública para discutir uma estranha história envolvendo um borracheiro que virou dono de uma área de 366 mil hectares em Formosa do Rio Preto (BA).

“A partir de uma polêmica decisão do juiz Sérgio Sampaio, e com base em um inventário de 1915, o borracheiro local José Dias passou a ser o proprietário de uma área que corresponde a cinco vezes o tamanho de Salvador. O MP baiano qualificou a decisão do magistrado como uma posse mágica" – relata o jornalista Lauro Jardim, em O Globo.

Em outra decisão, o mesmo juiz determinou a remoção repentina de cerca de 300 famílias produtoras do local. Muitas delas estão ali desde a década de 1980.

Instalada a confusão, o magistrado Sampaio declarou-se suspeito para continuar no caso, afirmando questões de foro íntimo. Enquanto isso, o borracheiro Dias criou uma holding com capital de R$ 580 milhões, em sociedade com uma advogada.

De acordo com o deputado Osmar Serraglio (PP-PR) que requereu a audiência que hoje se realiza, “a escritura do borracheiro foi obtida de forma ilegal”.

 Vox Populi

1) “Tem pichação nova nos muros LGBTQ mais politizados do Brasil: ‘Viva o sapatão, abaixo o Pezão!’”(Das redes sociais)

2) “Sérgio Moro não saiu da justiça para fazer política. Mas entrou na política para fazer justiça”.(Também das redes sociais).

 Lá vão eles...

Quando presidiu o Conselho Nacional de Justiça, o contestado ministro Ricardo Lewandowski determinou que o Encontro Nacional do Poder Judiciário - que define metas para o ano seguinte - seria em Brasília, para diminuir custos. Sua sucessora Cármen Lúcia, seguiu a regra.

Mas... novos tempos chegaram: com Dias Toffoli no comando do CNJ, a 12ª reunião anual, ontem (3) e hoje (4) está sendo realizada no Belmondo Cataratas – Thermas, Resort & Convention, em Foz do Iguaçu (PR). O hotel é integrante de uma rede com sede em Londres, dona também do Copacabana Palace (no Rio) e de novos hotéis no Caribe.

Magistrados e servidores brasileiros têm diárias e passagens pagas pelo CNJ e os emissários de tribunais regionais e estaduais estão bancados por suas respectivas cortes. A diária mais barata no embasbacante hotel custa R$ 600.

Economia da nação é matéria para outro departamento.

 Lá foram elas...

O Ministério dos Direitos Humanos está com os dias contados no Governo Bolsonaro. Nem aí, a ouvidora nacional de Direitos Humanos, Larissa Oliveira Rêgo, e Laura Guedes de Souza, coordenadora-geral de Gestão do Disque Direitos Humanos, estão desde sábado (1º) em uma prosaica “visita técnica de prospecção” a órgãos europeus que realizam serviços correlatos aos que exercem em Brasília.

Até o dia 9, a dupla estará em Lisboa e Viena. Naturalmente, com ônus aos cofres públicos.

Repetindo a frase aí de cima, economia da nação é matéria para outro departamento.

 Do baú do EV

Em seu livro “Jardim das Aflições”, em 1995, o escritor Olavo de Carvalho – o atual guru intelectual de Jair Bolsonaro – escreveu que FHC só se elegeu no ano anterior presidente do Brasil, vencendo Lula, porque recebeu uma “iniciação maçônica”.

E tem gente que pensava o tucano vencera a eleição por causa do Real que, meses antes, debelou a inflação galopante...


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Diferenças e semelhanças entre os nojentos Abdelmassih e João de Deus

• Por enquanto, o ex-médico leva vantagem sobre o ex-medium. Graças a uma decisão do notório Ricardo Lewandowski, a pena de 278 anos de prisão, do primeiro, está sendo cumprida em casa.

 O que Machado de Assis escreveu sobre o diabo em 1906: “Se tu podes vender a tua casa, o teu boi, o teu sapato, coisas que estão fora de ti, como é que não podes vender a tua opinião, o teu voto, a tua palavra, a tua fé, coisas que são mais do que tuas?

 Tartaruga trintenária: a solução no STJ de uma das mais de 50 ações sobre o naufrágio do “Bateau Mouche”.

• Ri Happy: brinquedos para crianças, mas desconsideração aos avós.

Lasier Martins confundiu o público com o privado

 Senador gaúcho foi ao Rio, para a formatura da filha, com passagens e diárias de hotel pagas pelos cofres públicos. Que feio!

• Fernando Haddad condenado a indenizar Edir Macedo, chamado de “charlatão”.

 Cuidado para não emprestar seu nome!

 Um trenzinho de alegria apita para anunciar sua chegada na Câmara Federal.

• Jornalista Liziane Lima despede-se da Comunicação Social da OAB-RS.

Uma maneira expedita de responder as apelações: carimbar, carimbar...

 Ministro Carlos Marun vai passar o Dia do Marinheiro no Líbano...

 Michel Temer também vai viajar.

 Seu notebook pifou? Faça como a global Andréa Beltrão!

 Senado aprova o projeto que garante, aos advogados, o acesso a atos e documentos de processos judiciais eletrônicos, mesmo sem procuração específica.

 Chega ao STJ a primeira das ações cíveis que trata da queda do avião em que morreu Eduardo Campos.

 A OAS vai ser despejada em São Paulo.

Antes que o governo Temer acabe, o gaúcho Carlos Marun vai fazer uma “inspeção” no Líbano

 E na mesma linha das “viagens do adeus”, duas representantes do moribundo Ministério dos Direitos Humanos vão a Lisboa e Viena, para uma “visita técnica de prospecção”.

 Um projeto da deputada Clarissa Garotinho para salvar papai Garotinho.

 Lembram do mensalão do PT? Pois Marcos Valério é o único que ainda está preso.

 Uma estátua gremista para o zagueiro Bressan. Só que...

 Uma vaga no Presépio de Natal para Magno Malta.

 Justiça celestial recebe - afinal e definitivamente - executivo da Petrobras condenado a 24 anos de prisão e a devolver US$ 8 milhões.

Pinto pequeno (o outro...) como tema central de uma condenação judicial da Oi Telefonia

  Imagine o leitor ser acordado por um telefonema na madrugada: “Sei que seu pinto é pequeno, e que você tem ejaculação precoce...

  Lula está sentindo falta das visitas íntimas.

 Ex-governador Anthony Garotinho trabalha na arrumação da biblioteca de um hospital psiquiátrico.

 Dia 1º de janeiro entra em vigor a norma ´RuaNeles´, que será a nova versão da Lei Rouanet.

  Dilma explica os descontos do Black Friday: “É 30% de 25%, ou 30% de 30%”...

  Conselheiro da OAB-RS decifra as promoções da Sexta-Feira Preta: “Com raríssimas exceções, é tudo pela metade do dobro do preço”.

  As regalias de alguns servidores do Congresso.

A cadeira “permanente” que era apenas temporária

 TJRS dá ganho de causa ao Grêmio, à OAS e à Karagounis Participações, em ação movida por um torcedor que era titular de uma cadeira no Estádio Olímpico.

• 503 ações para brecar divulgações políticas na internet.

 Indulto do colarinho de 2017 será julgado pelo STF na próxima semana.

 Advogada acha que o STF é “fofo”.